segunda-feira, 17 de setembro de 2007

(RE)Pensando a temporada... Que dureza...

Passada a primeira e a segunda rodadas, e as mais que previsíveis derrotas, passo a olhar para toda a Temporada com outros olhares. Na sequência teremos jogos que podem parecer fáceis, mas que tem seus perigos, e não estou falando dos adversários propriamente: ( legenda - f = fora de casa - c = jogo em casa )

NY Jets (f) - Clássico de Divisão, possivelmente entre os time que brigarão palmo a palmo para ficar com outro título da divisão, ou seja, ficar atrás do Patriots. Por ser fora, e pela não tão boa estréia do primo pobre de NY, penso que seja possível vencermos a primeira, mas para isso o jogo corrido terá que funcionar. Com isso a defesa terá que se aproximar da OL e com isso abrir espaços na secundária para os passes. Trent Green mostrou até aqui, ser melhor do que eu pensava que ele ia ser, mas ainda não é o QB que precisamos e queremos. Precisará vencer está partida. Será que ele consegue isso?

Oakland Raiders (c) - Tá ai um jogo perigoso. Cullpepper já deverá ser o titular do time da Baia de São Francisco e estará tinindo por uma, digamos assim, vingança. Quer motivo maior para temer esta partida??

Houston Texans (f) - Jamais me esquecerei que em sua primeira temporada, e portanto sendo saco de pancadas da liga, eles nos venceram e por isso não fomos a PS. O Texans é apontado por vários analistas, entre eles o dono do blog "O Quaterback", como o time de explosão do ano. Sendo assim, como eles tem histórico de vitórias contra nós, começaram bem a temporada e nós não, o que se esperar além de uma derrota??
Sendo assim, como sorte, chegaríamos na sexta rodada com um 2-3 que poderá até mesmo ser um 0-5. Se não vencer o Jets, e não estou dizendo que somos favoritos para isso, acho que terei que falar da próxima temporada antes, muito antes, do meio desta... Que fase...

4 interceptações. Fala sério...


Alguns torcedores podem não ter gostado do que eu disse após a derrota para o Redskins, mas agora vejo que aquela foi uma boa partida. Afinal levar 37x20 do Cowboys foi um péssimo resultado, mas eu achei que péssimo tinha sido a estréia. o nosso QB foi interceptado "apenas" 4 vezes. E eu comemorando o fato de isso não ter acontecido na semana 1. Pois é, ele agora tem 3 td´s e 4 int. Vê se pode isso. Acho, e posso até estar enganado ( aliás, adoraria estar ) mas iremos no máximo vencer umas 5 partidas, e olhe lá. Se bem que, se for assim, que se entreguem as partidas para que possamos fazer a pior campanha possível - pense que fase, eu torcendo para o time ser o pior que puder - e ficar com uma escolha bem baixa. Se bem que com a habilidade que os nossos Dirigentes draftam nem sei se isso adiantaria de alguma coisa. Não vi o jogo, estava viajando - sou reporter aqui na minha cidade, Salgueiro, e fui a Petrolina cobrir o time da cidade na segundona, mas vamos ao pontos fortes ( eles existiram mesmo??) e os fracos do time, pela análise fria das estatísticas:

Bom - ou seria mais ou menos??

1 - Apesar das 4 vezes em que foi interceptado, Green passou para quase 300jds. 23/40 passes e´uma boa média. Não fossem as interceptações...

2 - Chambers - Booker. A dupla, inpulsionada pelos passes de Green conseguiram conjuntamente mais de 180jds. Se continuarem assim, quem sabe dê para sonhar com algo...

Ruim - ou seria catastrófico??

1 - Brown - Chatman. O contrário da dupla de WR´s. Nossos RB não conseguem nem chegar perto das 100 jds conjugadas. Assim, com atuações tão patéticas, Green tem que se arriscar em passes para tentar avançar e correr riscos e aí aparecem as INT... Aqui fica a pergunta: é OL que é fraca? Não creio, pois se fosse Green seria sacado com frequência...

2 - Defesa. Posso estar sendo crítico demais, mas a nossa defesa pode jogar, e alias precisa, mais. Só que quando o time entrega de mão beijada 4 posses de bola, ai complica...

3 - Ted Ginn. Quando é que ele vai jogar alguma coisa??


No geral, uma lavada, dentro de casa. Não me importa que do outro lado esteja o Dallas, o Patriots, o Colts. Esta é a minha franquia e ela tem que jogar e ganhar, independentemente de quem seja...