sábado, 26 de julho de 2008

Chad Henne é um Dolphins Player. Ainda bem...

Os termos foram acertados, 4 anos, mas os valores não. E isso não importa agora e nem vem ao caso. O importante é que Chad Henne, meu preferido para ser o starter do time em 2008, assinou contrato e perdeu apenas um dia das Trainning Camps. Isso é uma excelente notícia.
Sobre a contusão de Joey Porter as notícias são animadoras: não é no joelho que ele operou ano passado e sim no tornozelo - ja havia dito isso em um post abaixo - e ele não deverá perder mais do que dois treinos, além do de hoje. Sendo assim, nada para se preocupar. Sem Zach Thomas e Jason Taylor já tenho medo dessa defesa, se ficassemos sem Porter...
UPDATE: Chad Henne assinou por 4 anos um contrato de US$ 3,5mi, com US$ 1,5mi garantidos. Se ele demorou tanto para assinar por esse valor, é que ele queria muito mais do que isso. Até acho que ele vale mais do que isso, já que o contrato do Beck é maior do que isso, e ele joga menos na minha opinião. Mas vai que eu estou errado...

Trainning Camps - Dia I

Como desgraça pouca é bobagem, já temos uma baixa no primeiro dia: Joey Porter saiu das TC ontem graças a um tornozelo machucado. Tony Sparano disse que não é grave, e que é apenas o início dos trabalhos e que os treinos táticos mais agudos só acontecerão na semana que vem e que Porter deverá ser presença garantida. Por enquanto Roger Torbor ocupa seu lugar. O que me resta é esperar. E torcer.
Outras notícias, do treino de hoje de manhã:
  • Ronnie Brown é a grande notícia. Ele corre normalmente e as ( más ) notícias de que ele perderia o começo da temporada já eram. Ele deverá treinar mais forte já no fim da semana que vem e alinhar, como reserva, na Pre-Season. Excelente notícia;
  • Michael Lehan é outro que não está treinando. Assim como Porter ele está apenas vendo os companheiros treinarem;
  • Outros contundidos no ano passado treinam bem e sem problemas: Channing Crowder, Renaldo Hill e Yeremiah Bell;
  • A OL formou como era de se esperar: Jake Long, Justin Smiley, Samson Satele, Trey Darilek e Vernon Carey. Nada de novo, até que Shawn Murphy se mostre melhor que Darilek.
  • Channing Crowder e Akin Ayodele largam, como era esperado, na frente entre os Insiders Linebackers, enquanto que Yeremiah Bell e Jason Allen são os mais cotados entre os Safetys. O mesmo vale para Will Allen e Andre Goodman entre os CBs.
  • Josh McCown teve um primeiro dia ruim. Ponto para Beck, que se saiu bem. Ponto negativo para Chad Henne, que é quem deveria sair ganhando: como quer um contrato maior do que realmente merece, está perdendo uma grande oportunidade.

sexta-feira, 25 de julho de 2008

Trainning Camps Update

As Trainning Camps começam de verdade amanhã, hoje é só apresentação. Mas temos uma atualização importante: o DE Phillip Merling ( candidato a substituto de Jason Taylor ) assinou contrato com o Miami. Valores e duração não foram divulgados, por isso é interessante ver que ele não perderá um único dia de treinamento. Já Chad Henne, que para mim deveria ser o Starter, ainda não assinou e pelas regras da Liga rookies só podem treinar quando são atletas dos times. Problema grande para um time que tem Beck e McCwon como opções...

quinta-feira, 24 de julho de 2008

Após a tragédia, recomeçar do zero ( novamente )...

Nem vou me ater muito a catástrofe da troca ( idiota ) do Miami com os Redskins, e sim o que vai acontecer ( se é que algo vai acontecer, e se sim, se será algo de bom ) após a era dos Grandes Jogadores em Miami. Após a era do Grandes Jogadores? Sim. Pois Jason Taylor era o último resquício de time vencedor que estava em Miami. Ele era que o último jogador do Miami - e um dos últimos em toda a Liga - a ter jogado ao lado de Dan Marino. E ele estava no última vez em que fomos a PS, em 2001. Com isso, o elenco de hoje não tem mais um único jogador que seja, que tenha pisado os pés em uma Post-Season com a camisa do Miami. E isso para mim é péssimo, haja vista, que não iremos a Post-Season nem nos próximos dois anos. E isso é duplamente horrível, desastroso, lamentável e estristecedor. Seria diferente com ele em campo? Talvez não, aliás provavelmente não. Mas eu estaria mais feliz. Mas para quem disse que não ia se ater ao (ex) ídolo deste que escreve...
Como desgraça pouco é bobagem, temos outros ( quase infinitos ) problemas:
  1. Ainda temos dois dos melhores rookies sem assinar. Chad Henne e Philipp Merling ainda estão sem contrato. Sendo assim, o Miami está sem o DE que caiu em nosso colo e o candidato ( mais um em vários anos ) a ser FQB. Isso é horrível. Já que não temos QB que preste, longe disso aliás, e agora nem DE que preste temos também. Por enquanto, é claro. Jeff Ireland está com problemas em suas negociações com ambos. Dizem que Merling que ganhar salário de TOP TEN do Draft e Henne quer fazer o seu pé-de-meia de uma vez só. Nem a besta do Randy Muller demorava tanto...
  2. Uma das justificativas para a troca é que Jason Taylor não renderia da mesma forma em um sistema 3-4. Se um sistema defensivo é capaz de fazer um DE TOP FIVE da Liga render menos, ele é um LIXO TOTAL E DEVE SER DESCARTADO. O sistema é claro, e não o jogador...
  3. O time agora é realmente um bando de jogadores, onde 95% deles jamais serão estrelas, quiçá HOF. Fora Brown ( se conseguir manter saudável ) e Porter ( este garantido ) a grande maioria não tem talento suficiente para serem titulares em um time melhor que o Miami. Isso é horrível.
  4. Eu estou revendo a minha previsão para a temporada: eu esperava 5-11. Se fizemos algo acima de 2-13 eu já farei festa. Alcançar as cinco vitórias, que já era um objetivo bem ousado, agora só em sonho... ou se o McCown e TGJ formaram uma dupla igual à Brady/Moss...

segunda-feira, 21 de julho de 2008

Para mim a temporada acabou. Bem antes de começar...

Pode parecer incrível ver-me falando sobre mais o fim da temporada antes de a mesmo começar. E a saída de Jason Taylor era esperada para antes do Draft, no pós-draft e até mesmo agora, quando de fato aconteceu. Mas isso é terrível. O time atual é um amontoado de jogadores, na sua imensa maioria um bando de "pernas-de-pau" apenas esforçados, do atual times não mais do que 5 terão alguma chance no Hall of Famme ( e dois destes são rookies - Merling e Long ). Por isso quando o time perde o seu melhor jogador, após perder outro grande jogador ( Zach Thomas ) a coisa piora. Eu explico:
  • No ataque o único talento existente são os dois RBs: Ronnie Brown e Ricky Williams. Os QBs são nesta ordem: inexperiente, velho demais e péssimo. Me refiro a Chad Henne, John Beck e Josh McCown. Entre os WRs temos apenas um talento, e não me refiro ao TGJ. O talento da posição é o Ernest Wilford, recém chegado ao time. A OL é jovem e nela estão dois grandes reforços: Shawn Murphy e o candidato a HOF Jake Long. Está claro porque os especialistas chamam o Dolphins de pior ataque da Liga??
  • Na defesa ficamos com apenas um talento inquestionável: Joey Porter. Mas ele ainda não tem a cara do Miami. Mas poderá ganhá-la agora. Channing Crowder é o talento promissor e o membro da DL e LB que mais tempo está no elenco, sendo portanto, o candidato a ídolo. Entre os CB e S a falta de talento é claro, mas existem dois jogadores promissores: Jason Allen e Travis Daniels. Pouco demais para quem quer um time vencedor.
  • Entre os especialistas, talvez o setor com mais changes, reais, de ser Top na Liga, temos um Retornador competente - nunca neguei a qualidade de TGJ como retornador - e bons atletas com experiência comprovada nessa função. O único problema é que nenhum time vira vencedor apenas por ter um ótimo/excepcional Special Team. E mesmo aqui temos problemas: nosso Kicker é fraco e o Punter... bom deixa pra lá...

Ontem ( estive viajando para fazer a cobertura do jogo da minha cidade, o Salgueiro Atlético Clube, na Série C ) foi um dia triste. Muito triste. Acho que só alguém que tenha visto o Miami vencedor dos anos 90 ( não ganhou nenhuma vez AFC, mas éramos presença constante na Post-Season ) possa entender. Mas é esse o problema maior: esse time não vai fazer nada de bom nos próximos dois anos. Com Jason Taylor em campo, existiria ao menos, talento. Agora, sem ele, somos um time sem cara, sem estrela, sem perpectivas...

Bill Parcells não respeitou a torcida. Não é assim que se fazem as coisas. Vide o Celtics: fosse Parcells, e a primeira coisa que ele teria feito seria se livrar de Paul Pierce, que foi apenas o MVP das Finais.

Não sou adepto de que os jogadores velhos devam ser trocador por escolhas. E principalmente se o time sai quase de mãos vazias. Neste ponto, a Gestão Parcells está sendo negativa. Nem a besta do Cameron, capitaneada pela outra besta do Randy Muller fizeram tanto...

domingo, 20 de julho de 2008

Fim de uma era, Jason Taylor trocado

Taylor deixará muitas saudades aos fãs do Dolphins

Hoje acabou a definitivamente a era Dan Marino em Miami, o último laço que existia com ela acabou de deixar o time. O futuro Hall da Fama Jason Taylor foi trocado para o Washington Redskins por duas escolhas no draft, uma no draft do próximo ano, a segunda escolha, e outra no draft de 2010, no sexto round.
As especulações pela troca de Taylor já vinham acontecendo desde a chegada de Bill Parcells em Miami, adotando assim o sistema defensivo 3-4, onde o jogador não renderia como antes. A troca com o Redskins não chega a ser vantajosa para o Dolphins, pois um 2° round dificilmente trará alguém para substituir Taylor á altura, mas já era mais do que esperada, sendo uma questão de tempo, e hoje ele chegou. Pelo lado bom (se é que isso pode ser considerado) ganhamos mais 8 milhões de dólares em salários, podendo investir pesado na próxima off season.



Fonte:http://sports.espn.go.com/nfl/news/story?id=3497625