sábado, 6 de setembro de 2008

New York Jets x Miami Dolphins


O primeiro passo em direção à um futuro glorioso. Será que com vitória??
Amanhã começa a temporada 2008 do Miami Dolphins. Dúvidas, incertezas, preocupações, angústias... são tantas as palavras que cercem esta estréia que nem sei por onde comelar. Por isso pensei e vou começar pelo que podem nos dar a vitória amanhã:
  1. Jogo Corrido - É de conhecimento público que Ricky Williams ( que será o starter ) e Ronnie Brown tem todas as condições de formarem uma dupla explosiva. Ambos são fortes e conseguem àquelas jardas que parecem impossíveis de se conseguir. Além deles teremos Patricce Cobbs e Jalen Parmele para tenter correr, correr, correr e correr. Que assim seja;
  2. Linha Ofensiva - A defesa do Jets não é a oitava maravilha do mundo, mas merece respeito. Além disso Vernon Golsthon é um velho conhecido de Jake Long, tendo sido o único a vencer-lhe em uma partida na NCAA. Portanto, olho na defesa do Jets. Pelos lados da nossa própria OL, olhos na atuação de Donald Thomas (RG) e Samson Satele (C). O primeiro é rookie do sexto round e o segundo é sophomore que foi destaque como rookie ( o único ) em 2007. Já o nosso Vernon ( Carey ) e o estreiante Justin Smiley deverão fazer partidas sóbrias, sem permitir sacks em Chad-P;
  3. Chad Pennington - Ele era contestado em New York, tendo que disputar a posição com Kelly Clemens, mas em Miami parece ter achado finalmente a paz que á tempos precisava. Mesmo sem ter grandes WRs, ele demonstrou condições de comandar este ataque. Sendo assim, uma atuação sólida - sem erros, mesmo que com poucas jardas - já será um belo começo. E talento para isso ele tem;
  4. Defesa - Um setor que perdeu Jason Taylor e Zach Thomas no mesmo ano, pode ser considerado um ponto forte do time? Sim, mas menos do que em 2007. Ano passado a defesa conseguiu manter o time em várias partidas, só que faltou ataque. Agora acho que o ataque terá que fazer a sua parte. Tirando os LBs ( Crowder e Porter ) os DEs rookies ( Merling e Langford ) e o Holliday, só vejo talento considerável em Fergunson ( que é ótimo ) e em Jason Allen ( que é o melhor membro de uma secundária ruim ). Por isso, uma atuação decente do setor como um todo, já será de grande valia para vitória.

Vamos agora aos calos:

  1. Parar Favre - Aqui é uma tarefa tanto do ataque, quanto da defesa. Mas como assim? Drives longos e sempre pontuando é a melhor forma de manter um gênio como Favre sem marcar pontos. Afinal, ele terá menos tempo, e se a defesa começar a incomodar...
  2. Wide Receivers - Se apenas o TE, que são melhores do que todos os WRs do time, ficarem recebendo passes toda hora e os RBs sendo muito acionados, ficará óbvio que a defesa irá marcá-los. Por isso será necessário que os WRs, principalmente TGJ ajudem o ataque. Parece idiota pedir que WRs ajudem o ataque, mas em se tratando da falta de qualidade deles...
  3. Secundária - Já os listei lá em cima, mas dentro do Setor Defensivo como um todo. Isoladamente, e enfrentando Favre, o setor é candidato sério a "entregador de rapadura". Tomara que eu esteja errado.

Dados do jogo - Local: Dolphins Stadium - Hora: 13:30 - Transmissão: Bandsports Injured List: Nenhum atleta do Miami está fora do jogo. Nossa Lista ( graças a DEUS ) está limpa. Tomara que continue assim até o fim...

quarta-feira, 3 de setembro de 2008

Semana 1 - Resumo da Situação do Miami

3 Vitórias seguidas na Pré-Temporada ( Jaguars, Chiefs e Saints ). O momento até que pode ser considerado bom, mesmo sendo pre-season, já que ano passado o draft havia sido horroso, trocas toscas e um ex-QB em atividade como comandante do ataque(??). Na pre-season nós perdemos a primeira partida para o Bucs, quando Pennington não jogou, já que tinha assinado com o time apenas na noite anterior.


O nosso maior rival: o New York Jets. É o único rival de divisão contra o qual temos mais derrotas do que vitórias. No futuro próximo acabaremos com isso. Mas o jogo de agora é complicado por vários motivos: a) eles tem Favre; b) Eles fizeram uma campanha melhor ano passado ( todos fizeram ); c) É a estréia pra valer desse novo Miami, portanto, algumas coisas podem não dar certo; d) O jogo corrido é a esperança, juntamente com a nova OL. Se os setores estiverem jogando bem, as chances de vitórias aumentam bastante.

Contra o Arizona Cardinals no deserto de Phoenix. Não será o mais complicado dos jogos fora de casa, mas não gosto de cantar vitória antes do tempo, principalmente quando vencemos tão poucas partidas nos últimos 3 anos. Sendo assim, a partida contra o Jets funcionará como um combustível positivo em toda a temporada do Miami: tirar o peso de conseguir a primeira partida. Vencendo bem o Jets, com o jogo corrido sendo destaque, dá para sonhar fazer 2-0 em uma temporada, coisa que não fazemos a muito tempo. Mas perder não seria o fim do mundo, que fique bem claro.

Na temporada 0-0, já que não jogamos ainda. Na pre-season 3-1, mas não me canso de dizer: vencer na Pré-Temporada não quer dizer nada. Ano passado mesmo, fizemos 2-2 e foi aquele desastre...

Tá chegando o dia

Domingo recomeçaremos pela quarta vez em oito anos uma temporada de reconstrução. Isso logo após a última que foi desastrosa. Então é hora vermos onde somos mais forte e onde somos mais fracos, e pensarmos para o futuro. Neste texto não me aterei a nomes, mas sim falarei como o setor em si.
  • Quarterbacks - Temos um veterano e dois jovens. Mas temos um problema: nenhum dos três tem contrato longo. Chad-P assinou por dois anos, Chad-H por três e Beck vence seu vínculo ao fim do ano que vem. Ou seja, teremos que negociar com alguém ao fim de 2009, e o Rookie vence seu contrato no ano seguinte. Das duas uma: ou o nosso FO está a espera de um FQB vindo do Draft ou eles esperam ver quem desses três se sai melhor para só ai negociar. Para 2008 sem problemas, podem não ser os QBs dos meus sonhos, mas estamos melhor servidos do que em 2007;
  • Running Backs - Problema igual aos QBs com uma diferença: a nossa dupla é TOP dentro da Liga. Daí podem decorrer dois problemas: Ronnie Brown não querer renovar caso vire reserva de Williams e/ou isso gerar uma briga interna. Até o momento o relacionamento dos dois é perfeito, aparentemente é claro, e o Miami só tem a ganhar com tanta qualidade juntas. Mas a dupla tem falhas: Brown é um Inuure Prone de primeira linha e Williams fez 31 anos. Por isso num futuro não muito distante precisaremos de reforços;
  • Wide Receivers / Tight End - Aqui falta de qualidade total. O maior expoente do setor não seria WR1 nas quinze franquias mais fortes, e teria grandes dificuldades de ser o #2 nas 10 melhores. Os outros jogadores são péssimos para os padrões de quem quer ser grande, como é o nosso caso. Por isso será necessário investir em receivers no curtíssimo prazo, caso queiramos chegar no Super Bowl com chances reais de vencê-lo; Entre os TEs a coisa é muito melhor. Os três são bons recebores, melhor do que qualquer um dos WRs do time e, tirando Martin, os outros ainda são jovens;
  • Linha Ofensiva - Apesar de termos um talento de primeira grandeza ( Long ) dois starter com boa rodagem ( Smiley e Carey ) a linha é jovem e precisa de experiência. Os jovens, Long incluso, irão aprender muito neste ano e poderão formar um "grande" linha nos próximos. Mas precisaremos de reforços para um futuro próximo. Thomas virou Starter por não ter ninguém com qualidade, embora ele próprio a tenha, mas precisaremos dar-lhe um bom backup. Satele é Starter, mas será que um outro C vindo do Draft não seria melhor do que ele? Perguntas para o Front Office do Miami;
  • Linha Defensiva - Juventude e experiência em boas doses. Assim posso resumir a atual DL do Miami. Mas para 2009 e 2010 precisaremos trazer ao menos mais um DE e um DT com capacidade de ao menos incomodar os DE draftados esse ano ( Merling e a boa surpresa Langford ) e um DT para que possa auxiliar, e revezar também, com o ótimo Fergunson. Dessa maneira nossa DL poderia voltar aos seus melhores dias, como em 2006, quando o DPOY jogava nela;
  • Linebackers - Draftar, essa é a palavra. Apesas as adições interessantes de Torbor, Anderson e Ayodele o setor ainda está aquém do que precisamos. E muito até. Porter tem 31 anos e portanto não é o futuro desse setor. Crowder é o talento solitário que foi draftado pelo time. Os recém chegados poderão no máximo fazerem a transição até a chegada dos "grandes" talentos;
  • Secundária - Se entre os LBs draftar é a palavra, aqui é uma urgência "urgente". A falta de talento é atroz, talvez pior até do que entre os WRs. Um CB e um S ( tanto faz ser Strong ou Free ) Top Ten são necessidades urgentes. Este time não irá a lugar algum sem uma secundária fortíssima, principalmente quando enfrentamos QBs como Brady, Manning, Big Ben, Rivers, Cutler, Garrard, etc. Sem ter quem contenha os passes, não iremos nunca há um Super Bowl. E no time atual não existem "limões" para se fazer uma limonada nem mais ou menos...
  • Especialistas - Temos um Kicker jovem que é UDFA. Um Punter que é Top Ten - só que dos piores. Um ótimo retornador ( sim, como Retornador TGJ é FERA!!! ) e um reserva que pode ser útil ( Bass ). E vários jogadores que podem render bem e com destaque no time. Mas não é aqui que se ganham as partidas. Mas até que pode-se perdê-las...

Quanto ao ano em curso, quem conhece este espaço sabe que eu acredito em um 5-11. Isso para quem levou 1-15 seria "fandárdigo". Mas se os QBs se saírem muito bem, o que implicaria que os WRs também jogariam bem, e a defesa aguentar o tranco, dá para sonhar com mais. Mas por enquanto isso é sonhar demais...

segunda-feira, 1 de setembro de 2008

Pra entrar no clima da temporada

Grande Dan TD Marino!!! Eu acredito!!!

Todos sabem que a temporada começa no Domingo para o Miami contra o Jets dentro do Dolphins Stadium. Quer ver um vídeo emocionante antes da estréia? Clique na foto do maior de todos os QB da história do esporte e sinta o que vem por ai. Só aviso que o vídeo e de arrepiar. Ao menos àqueles que o viram jogar ao vivo, como eu tive o prazer de ver...

domingo, 31 de agosto de 2008

Miami contrata três dispensados e monta sua lista da Pratice Squad

O Miami fez 11 mudanças em seu roster para temporada. Aproveitando os refugos das equipes que cortaram vários jogadores no sábado, hoje o Dolphins contratou três jogadores:
  • WR Brandon London - dispensado do Giants. Fez parte do time campeão de 2007. Vem se juntar a Reggie Torbor, outro ex-Giants 2007;
  • C Andy Alleman. Terceira escolha no Draft de 2007 New Orleans Saints, foi cortado e o FO do Miami não perdeu tempo, adicionando um reserva para Samson Satele;
  • T/G Nate Garner - Foi escolhido pelo Jets no 7th round do Draft 2008. Apesar de listado como Guard, Garner iniciou 13 jogos como Rght Tackle na última temporada em Arkansas.
  • Foram cortados para darem espaço aos três: WR Anthony Armstrong, OG/C Trey Darilek e o LB Rob Ninkovich. Este três deverão ser re-contratados amanhã logo cedo, para completarem a lista do Pratice Squad ( veja os cinco nomes colocados hoje nela mais abaixo neste mesmo post ).

Pouco conheço dos três, mas se foram contratados é porque o nosso Front Office viu algo neles. Dos três a mais surpreendente aquisição é a de Garner, já que ele foi escolhido no fim de feira do sétimo round. Mas enfim, vamos torcer...

Além disso o Miami re-contratou 5 jogadores dispensados ontem - pelas regras da Liga os jogadores só podem ser contratados no dia seguinte à dispensa - para montar a nossa Pratice Squad, lista com 8 nomes que treina normalmente com os jogadores do roster e que podem ser chamados a qualquer momento, desde que alguém seja colocado na Injured Reserv, trocado ou cortado. São eles:

WR Jayson Foster, OT Daren Heerspink, RB Lex Hilliard, CB Will Billingsley e o TE Matthew Mulligan.

Ricky Williams renova


Ricky Williams, um dos destaques da pré-temporada do Dolphins

O Dolphins renovou por um ano com o RB Ricky Williams, fazendo assim que ele continue em Miami até o fim da temporada de 2009. Este ano o salário base de Williams são meros 730 mil doláres, justificados pelo histórico de problemas do jogador com a liga, fazendo com que desde 2005 ele tenha apenas 174 corridas na NFL e mais algumas pela liga canadense de futebol americano. Espera-se que com essa extensão ele ganhe um aumento significativo em relação ao salário deste ano, pois Williams já vem mostrando sua boa forma na pré-temporada na posição mais forte de Miami, e juntamente com Ronnie Brown poderão garantir vitórias importantes para franquia.
Clique na foto e leia a matéria.

Depth Chart Final - Defesa e Especialistas

Dando seguimento à análise de todos os 53 jogadores escolhidos para a temporada, vamos dar uma olhada sobre os àqueles que tem a função de defender-nos dos adversários e melhor posicionar dentro de campo os times de ataque e defesa
  • Nose Tackles - Aqui temos um titular destacado ( Jason Fergunson ) e um reserva que não compromete ( Paul Soliai ). Como temos vários jogadores que estão deslocados para a posição de DE ( Lionel Dotson por exemplo ) não devemos nos preocupar em termos apenas dois jogadores. E só o fato de ter um ótimo jogador para a posição;
  • Defensive End - É um grupo até razoável de DEs, considerando que perdemos um Top Five, Jason Taylor. Como Left Tackles temos uma grata surpresa do Draft ( Kendall Langford ), um que veio do FA ( Randy Starks, NT de origem ) e um remanescente do time de 2007 ( Rodrique Wright ). E os Rigth Tackles são encabeçados por um bom veterano ( Vonnie Holliday ), um Rookie que logo será Starter ( Phillip Merling ) e um achado de fim de feira do Draft ( Lionel Dotson ). No geral temos juventude e experiência dosados de forma equilibrada. Se tivéssemos o TOP FIVE...;
  • Line Backers - Um setor com bons valores em todas as posições e com cara de intimidar os adversários. Segundo o site do Miami teremos: a) LOLB um remanescente do time de 2007 ( Matt Roth deslocado, já que é LE de origem ) e um que veio do FA ( Rob Ninkovich ) que não deverão ser os grandes destaques do setor, mas que podem compor até razoavelmente, sem comprometer; b) LILB será apenas o meu ídolo no elenco, Channing Crowder. O porquê de o site o mostrar sozinho nessa posição eu não sei, mas ele é de longe o jogador mais identificado com o time de todo o setor; c) RILB teremos um dos muitos que vieram do Dallas ( Akin Ayodele ) e o "campeão" do Super Bowl ( Reggie Torbor ), uma dupla que mistura juventude, garra e muita vibração em grandes quatidades. Pode rolar uma boa química aqui pelo meio da defesa; d) Como ROLB temos o mais bem pago do setor e também ganhador de um Super Bowl ( Joey Porter ), um jogador consistente ( Charlie Anderson ) e um sobrevivente do corte que pode até surpreender ( Quentin Moses ). Temos talento, juventude, experiência e vontade de vencer entre os 8 integrantes do setor. Mas todos irão lutar para fugir da sombra de um certo MLB que saiu...;
  • Secundária - Ao lado dos Wide Receivers é o pior setor do time. Por isso comecemos pelos Conerbacks: a) LCB é puxado por um experiente jogador ( Will Allen ), uma surpresa na lista ( Joey Thomas ) e um jogador que não se sabe se está 100% bem fisicamente ( Michael Lehan ). Não é o trio dos meus sonhos, mas é o que temos para marcar "as feras" adversárias; b) Entre os RCB temos dois veteranos que não são muito melhores do que os outros ( Andre Goodman e Nathan Jones ). São jogadores não mais do que esforçados e Jones joga mais no Special Team do que como Cornerback; c) Apenas o experiente Yeremiah Bell está listado como Strong Safety. Ele para quem não sabe é fruto de uma sétima escolha no draft de 2003, algo raríssimo em termos de Miami; d) Já os Free Safetys começam com um quase desconhecido ( Chris Crocker ), um bom first round pick ( Jason Allen ) e o mais veterano do setor ( Renaldo Hill ). Para chegar longe o Miami precisa bem mais talento e qualidade. Mas é isso que temos e vamos assim mesmo. Que eles consigam jogar mais do que eu espero deles;
  • Especialistas - O setor começa com uma grande estrela ( TGJ ) que é o KR/PR titular. Aqui ele é astro, infelizmente só aqui. Seu reserva é Davone Bess, que se sair bem nesta função pode deixar TGJ sendo apenas WR. O Kicker é o UDFA Dan Carpenter, que conseguiu desbancar o Jay Feely, o que convenhamos nem é um feito assim tão impressionante. Ele errou apenas um chute em oito tentados nesta pre-season; O Punter é Brandon Fields, com certeza um TOP FIVE, só que entre os piores da Liga. Detalhe é que ele também o Holder do time; O Long Snapper é John Deeney, e tudo o que queremos dele é não termos de falar dele;

Estes são so homens que tem uma missão importante: defender. Já os especialistas normalmente é ajudar os times de ataque e defesa a terem menos/mais terreno para atacarem/defenderem.

Que eles consigam da melhor maneira possível cumprirem estas missões fundamentais dentro do Futebol Americano.

Depth Chart Final - Ataque

Agora temos o nosso Depth Chart Definido, irei comentar posição por posição o que temos de bom e de ruim em cada uma delas:
  • Quarterbacks - Aqui vivenciamos uma situação melhor do que a do ano passado. Temos um Starter Sólido ( Chad Pennington ), um Backup que se mostrou seguro na Pre-Season ( Chad Henne ) e um terceiro que não mostrou nada ainda ( John Beck ). Não deveremos sofrer tanto quanto no ano passado, á menos é claro ( toc, toc, toc ) que Chad-P se machuque;
  • Running Backs - Disparado o melhor setor do time. É aqui onde residem as nossas maiores esperanças de não vivermos outra humilhação. Temos um veterano que joga muito ( Ricky Williams ), um jovem de extrema qualidade, porém injure prone igualmente grande ( Ronnie Brown ) e dois backups que podem quebrar um galho caso seja necessário ( Patrick Cobbs e Jalen Parmele ). É torcer para que Brown e Williams fiquem saudáveis até o fim da temporada e que os backups possam desafogá-los sempre que for necessário;
  • Wide Receivers - De longe o pior setor do ataque. Devemos contar com alguma evolução de Ted Ginn Jr e de Derek Hagan, muito esforço de Greg Camarillo e Davone Bess, mas já estou desde já decepcionado com Ernest Wilford, que era pra ser o jogador que elevasse o nível ( baixíssimo ) do setor e agora é, acreditem, o 5° WR na lista. De Anthony Armstrong pouco pode-se esperar, mas se Tony Sparano e Dan Henning ( OC ) o bancaram é porque algo de bom ele fez. Aqui ao invés de qualidade a aposta é na quantidade;
  • Tight Ends - Ficamos com três jogadores para a posição, e é daqui de onde virão vários downs, já que os três escolhidos são melhores do que a maioria dos WRs do time. Temos um jovem que chega para ser estrela ( Anthony Fasano ), um veterano que era o TE preferido de Brett Favre ( David Martin ) e um jogador com bastante força ( Sean Ryan ). Podemos esperar boas coisas dos três;
  • Ofensive Line - Aqui temos duas surpresas: a) Vernon Carey ( RT ) e Donald Thomas ( RG ) não terão reservas imediatos. Como teremos 9 peças para receber bolas ( 6 WRs e 3 TEs ) era necessário cortar em algum lugar; b) Samson Satele não terá um C como reserva e sim o Guard Trek Darilek, que obviamente poderá vir a jogar tanto de Center, Right Guard e Right Tackle. No mais sem grandes novidades: Jake Long é o Light Tackle e responsável por proteger Chad-P, tendo como seu reserva Ikechuku Ndukwe. O récem contrato, a peso de ouro, Justin Smiley é o Starter na posição de Left Guard, tendo como sombra o bom Shawn Murphy. São destes oitos homens a função de garantir as condições básicas para que o ataque funcione. Boa sorte a todos eles, em especial a Jake Long, para que ele possa se tornar o Left Tackle que todos queremos e precisamos que ele seja.

De um modo geral era isso o que temos de melhor para esta temporada no ataque. Talvez eu colocasse mais um homem de OL ao invés de 4 RBs ou de 6WRs, mas confio no trabalho de Henning e de Sparano.

E a lista dos dispensados saiu...

Dispensados:
Defesa:
  • CB Will Billingsley;
  • LBs - Titus Brown - Edmond Miles - Junior Glymph - Maurice Fountain - Kelly Poppinga;
  • S Courtney Bryan;
  • DT Anthony Toribio;

Comentário: Eu acreditava que Miles fosse fazer parte do time, mas a escolha de nove recebedores ( 6WRs e 3 TEs ) fez com que a Comissão Técnica tivesse que fazer sacríficios em outros setores. Fora ele, nenhuma surpresa.

Ataque:

  • TEs - Matthew Mulligan - Justin Peelle;
  • C Mike Byrne;
  • WR Jayson Foster;
  • OL - T Daren Heerspink - G/T Pedro Sosa - C Matt Spanos;
  • RB Lex Hilliard;
  • FB Reagan Mauia;

Comentário: Posso dizer que existiram sim surpresas nos cortes ofensivos. Reagan Mauia era o titular no ano passado e perdeu a briga para Grismby. Peely, outro titular de 2007, dançou para Ryan e Martin. O Center Byrne parecia ser um dos 53, mas perdeu a vaga para o Guard Darilek, já que o mesmo pode jogar em duas posições. Hilliard tinha muita concorrência, mas vai para a Pratice Squad e Foster quase consegue, mas perdeu por pouco a briga com Armstrong. Nada que vá fazer o time jogar mais...

Assim o Miami fica com 53 jogadores ( análise dos escolhidos no próximo post ) e terminamos a Pre-Season sem termos um único jogador na IR - injured reserve - e nenhum jogador no PUP List - Lista de machucados que voltam ainda na temporada. Algo bom, que se mantenha assim durante todo o ano.