sábado, 27 de dezembro de 2008

Semana 17 at New York Jets - Prévia do jogo

O jogo da década. Uma vitória e matamos três coelhos com uma cacetada só... quais são? Leia o texto...


O time do Miami tem o "seu jogo" no domingo: basta vencer e ganhamos a divisão pela primeira vez desde 2000, eliminamos o rival direto, e a depender do Ravens, e deixar outro de fora. Mas foquemos apenas no Dolphins e deixemos os outros de fora ( em mais de um sentido, é claro ). Vamos inicialmente olhar o quadro ataque e defesa dos times:



Nossa defesa deu uma clara piorada após a partida de domingo, quando Chiefs conseguiu mais de 400 jardas. Isso é comprovado ao vermos que éramos a 21ª contra o passe antes do início da rodada, e agora somos a 25ª. Mas no geral, em jardas cedidas totais somos a 15ª, o que vem a ser um alento, claro que isso é devido a sermos a 10ª contra às corridas. O que virá a ser útil contra o Jets.

Isso porque, ao contrário do que parece, é correndo que o Jets tem avançado em campo. Chega a ser irônico ver que o Jets tem o 9° melhor ataque corrido tendo como QB a lenda Brett Favre, que leva o ataque aéreo a ocupar uma discreta 17ª posição... Defendendo, o Jets também é melhor contra às corridas do que contra o passe ( 7ª e 29ª respectivamente ). Isso é ainda mais interessante: a secundária do Jets consegue ser pior que a nossa!!!!

Por isso a grande virtudo do que do Jets é a grande virtude de nossa defesa. E a grande virtude de nossa ataque é o lado ruim da defesa do Jets. Se explorarmos isso com eficiência, é a chave pra vencermos...

Informações
  • Channing Crowder treinou ontem e deve jogar contra o Jets. Grande reforço, já que a defesa sentiu demais a sua ausência no breu em Kansas. Will Allen, outro que estava com problemas, também treinou e também irá para a Guerra;
  • Na comparação das temporadas entre os QBs, Favre só leva vantagem no número de TDs. Em todos os quesitos importantes, dá Chad-Pennington;
É isso ai, é agora ou nunca. Go Phins, go!!!

sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

Contratações de 2008

Depois de analisar os Draftados em 2007 e 2008, chega a hora de avaliar os que chegaram via FA ou Trade. E teve cada bomba:
  • Chad Pennington - De longe a melhor contratação ofensiva dos últimos anos em Miami. Ele estava no nosso eterno rival, por acaso o mesmo de domingo, New York Jets, e já se preparava para mais uma temporada de questionamentos e tendo que lutar pela titularidade no primo pobre da Big Apple. Eis que Brett Favre resolve sair da aposentadoria, é trocado com o Jets, que por sua vez corta Chad-P, que no dia seguinte assina por duas temporadas com o Dolphins. Superada a desconfiança inicial, e tendo se acostumado rapidamente com o playbook, Pennington agora é o principal jogador do Miami. E até cotados, por alguns nos EUA, como candidato à MVP. Avaliação UT: A+;
  • Ernest Wilford - Vinha de uma temporada de boa para ótima com o Jaguars, e chamou à atenção de nosso FO. Veio para ser o destaque entre os nossos WRs e hoje é o terceiro - entre 4 jogadores - no Depth Chart. Ficou contundido por 6 jogos e até agora nada fez para justificar a sua contratação. Esperamos mais dele para 2009. Avaliação UT: C-;
  • Josh McCown - Aquele que foi sem nunca ter jogado. Assim podemos definir Josh McCown, que fora contratado no FA para ser o nosso QB Starter ( arghhhhh!!!! ). Com a contratação de Pennington, acabou sendo trocado por uma sexta escolha com o Panthers. Até que foi muito para ele. Avaliação UT: E-;
  • Anthony Fasano - Adquirido em uma trade com o Cowboys ( que incluiu também o LB Akin Ayodele ) para reforçar a posição entre nossos TE, hoje é apenas o líder em TDs do time, muito à frente dos WRs do time. Tem 6 até aqui e tem sido decisivo em alguns jogos, embora tenha caído de rendimento após a semana 7, só voltando à forma nas duas últimas semanas. Excelente contratação, só não melhor que Chad-P. Avaliação UT: A;
  • Akin Ayodele - ILB que veio junto na trade com o Dallas Cowboys que nos trouxe o TE A. Fasano, é até aqui Starter no nosso esquema de 3-4. Não tem brilhado tanto, mas tem sido regular e ajudado bastante o nosso setor defensivo a ser um dos melhores da Liga. Um boa aquisição, com certeza, especialmente se levarmos em conta o custo da mesma ( uma escolha de 4ª round ). Avaliação UT: B;
  • Jason Fergunson - Outro que veio do Texas para ser Starter e pilar central de nossa DL. Fergunson é um dos fatores de termos um Linha Defensiva forte e força muitos erros dos adversários. Se levarmos em conta o custo ( inversão de posição no sexto round em 2008 e a sexta escolha agora em 2009 ), veremos o quanto o negócio foi altamente vantajoso. Para o Dolphins é claro. Avaliação UT: A;
  • Reggie Torbor - O Linebacker chegou com o Status de ter um anel de campeão recém conquistado com o Giants. Em Miami no entanto, continuou sendo bancário. Não se destacado, nem com sacks e nem em forçar fumbles. É um jogador discreto, que tem servido na rotação. Dado estardalhaço em torno de sua contratação, um negócio sem sal. Avaliação UT: C-;
  • Charlie Anderson - Outro Linebacker que chegou via FA, mas sem o estardalhaço de Torbor. Mas o desempenho é parecido. A nota de avaliação, idem. Avaliação UT: C-;
  • Justin Smiley - O RG chegou com um ótimo salário e más referências dos torcedores do Niners. Mas o que vimos até a sua contusão - está fora da temporada - foi um jogador que fez o jogo corrido funcionar e seguro na proteção ao nosso QB. Boa contratação, só não sei se vale o contrato que recebeu. Avaliação UT: B;
  • Natan Jones - O Defensiveback chegou credenciado pela sua facilidade jogar como Speacial Teamer. Mas já fez duas interceptações e recentemente virou até Starter. Eu só não sei dizer se isso é por qualidades dele ou por falta da mesma no setor. Avalição UT: B-;
De um modo geral bons negócios foram feitos em 2008. E mesmo o mais questionável deles ( Wilford ) ainda podemos ter esperanças para 2009. Só o fato de termos nos livrado do Josh McCown...

quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

Semana 17 at New York Jets

Vitória contra o Kansas City Chiefs, no jogo mais frio de todos os tempos da franquia. Mas o ataque esteve quente pra valer e vencemos mais uma, a oitava em nove jogos. Agora é vencer mais uma e a divisão é nossa!

O nosso maior rival, o New York Jets, fora de casa. Temos uma incômoda dificuldade de vercemos em NY e na neve, que deverá cair em grandes quantidades no domingo. Mas já superamos tantos tabus nesta temporada, que não serão esses dois que nos deixarão fora da Post-Season. Lembrando que uma derrota nos elimina dos Playoffs...

Se vencermos o Jets, iremos enfrentar provavelmente o Baltimore Ravens, que basta vencer o Jaguars, ou que o Pats perca. Se o Pats vencer e o Ravens perder, faremos um tira-teima contra o NE, já que estamos 1-1 neste ano. Em todo caso, será um adversário duríssimo, passe quem passar...

10-5, com 4 vitórias seguidas, nossa segunda sequência na temporada. Mas é claro, queremos estender esta sequência. Até Tampa Bay em Fevereiro. Não custa nada sonhar...

Rookies e Sophomores - Avaliação da Temporada

Com a temporada perto do final, pelo menos a regular, faço uma análise da temporada dos Rookies do Miami da Safra do Draft 2008 e sobre os resmanescentes do fatídico Draft 2007, do qual só três jogadores ainda estão em Miami. Vamos à análise, sem demora:

  • First Roud Pick Jake Long - OT / Michigan - Começou, como era de esperar, meio tímido sentindo às diferenças naturais entre a NCAA e a NFL. Tomava fintas bobas e chegava a comprometer à proteção ao nosso QB. Da terceira partida em diante, ele melhorou bastante, e agora já podemos dizer que ele está no timming da NFL. Foi o LT mais votado pelos fãs, mas acabou preterido por veteranos. Nada que comprometa a sua boa temporada de estréia. Temos um LT para proteger nossos QB pelos próximos 10 anos. E bem protegidos por sinal. Ótima escolha, bom desenvolvimento. Avaliação UT: A;
  • 2° Roud Pick (a) Phillip Merling - DE / Clemson - Ainda não conseguiu deixar de ser o reserva do veterano Vonnie Holliday, mas mostrou até aqui que está aprendendo bastante com ele. Sobrou no nosso colo, com os times passando reto por ele durante todo o first round. Bill Parcells e Tony Sparano, não perderam tempo e o escolheram. Até aqui, uma temporada normal de rookie, mas ele tem evoluido bastante e poderia perfeitamente afirmar que ele deverá ser Starter no ano que vem. Como tinha uma grande desconfiaça sobre o seu estado físico e muscular, surpreendeu de forma positiva. Feito para jogar em defesa 3-4, caiu feito uma luva. Avaliação UT: B+
  • 2° Round Pick (b) Chad Henne - QB / Michigan - Teve a sua temporada de rookie facilitada ( ou prejudicada caso olhem por outro lado ) com a chegada do outro Chad, ainda nas TC. Isso porquê ali ele já pintava como favorito na briga com os "notáveis" Josh McCown e John Beck. Mas o que poderia ser visto como problema, pode - e deve - ser visto como vantagem: afinal ele está aprendendo com um QB seguro, que quase não comete erros e que ainda consegue levar o time às vitórias. Se puder tirar lições desse tutor de luxo que ele ganhou, terá um belo futuro em Miami. É desde já o meu favorito para comandar o Miami na próxima década, quando Chad-P se aposentar. Avaliação UT: B.
  • 3° Round Pick Kendall Langford - DE / Hampton - Uma grata surpresa ao ser draftado - eu mesmo nunca tinha ouvido falar dele. Se tornou outra grata surpresa ao se tornar Starter durante às TC, um feito e tanto para um Rookie de 3° round. E mais um surpresa positiva ao conseguir um sack em Brett Favre na sua primeira partida. Assim podemos definir Langford: um jogador surpreendente. Seguro, ágil, bom no pass rush, mais ou menos no run stopper, versátil ( até de DT ele tem atuado, e já o vi de LB também ), é um dos líderes dessa defesa. Sem fazer barulho ( vide Joey Porter ) ele está impondo respeito aos OLs. Deverá ser Starter a vida inteira em Miami. E isso é ótimo. Avaliação UT: A+.
  • 4° Round Pick Shawn Murphy - OG / Utah State - Era o Starter da posição de LG quando, ainda na primeira partida, machucou-se e perdeu a temporada inteira. De sua saúde após a volta, dependerá o seu futuro em Miami. Pelo o que mostrou ( força e segurança ), caso volte bem, terá tudo para ser Starter em 2009 e pelos próximos 10 anos. Junto com Long e Satele, devem ser os nosso lenhadores por anos a fio. Avaliação UT: B+ ( por causa de ter jogado só uma partida ).
  • 6° Round Pick (a) Jalen Parmele - RB / Toledo - Logo no Draft reclamei da escolha. O tempo provou que eu estava certo, Acabou sendo cortado antes da divulgação da Lista dos 53 man roster. Hoje está apenas na Pratice Squad e não deverá ficar no time para 2009. Avaliação UT: D-
  • 6° Round Pick (b) Donald Thomas - OG / Connecticut - Teve a mesma falta de sorte de Murphy, machucando-se na sexta rodada, quando também era Starter da OL. Mostrou-se um Starter seguro: nem fez grandes jogadas, nem cometeu erros bisonhos. Um achado e tanto, que deverá - assim que Justin Smiley parar de jogar - ser Starter desta jovem OL, ao lado do trio Long/Satele/Murphy, uma Linha de Ataque que só tem a crescer, e ficar junta pelos próximos 10 anos, ao menos. Assim como Murphy, vai depender de sua saúde na volta, quanto tempo ficará em Miami. Avaliação UT: B+ ( também pela contusão )
  • 6° Round Pick (c) Felix Hilliard - RB / Montana - Assim como Parmele, foi cortado. Assim com o Parmele, eu reclamei da escolha. Diferente de Parmele, nem no Miami está mais. Única pick totalmente perdida do Draft. Avaliação UT: E-
  • 7° Round Pick Lionel Dotson - DT / Arizona - É a terceira opção para RE, mesmo que tenha sido draft como DT. Em todo caso, tem contribuído como Special Teamer e às vezes como LB. Terá que mostrar muita valentia para que possa ficar para o ano que vem, já que deveremos receber reforços nesta defesa, ou via draft ou via FA. Por ser polivalente pode continuar em 2009. Avaliação UT: C-.

Além destes temos outros bons UDFA:

  • Dan Carpenter - Montana - É o Kicker do time para a temporada. Tendo conquistado a confiaço dos fãs, que o colocaram no topo da vitação do Pro-Bowl, sendo no entanto preterido pelo sopa de letrinhas do Patriots. Mas temos um Kicker seguro e que surpreendeu bastante, e que deverá o nosso cluth kicker por pelo menos uns 15 anos. Avaliação UT: A.
  • Davone Bass - Hawaii - Quando o mesmo sobreviveu ao corte dos 53 man roster, estava claro que ele tinha algum talento. Logo em seguido cortaram o Derek Hagan, "o WR que faltava", na época do Nick Saban ( tristes lembranças ). Quando nosso melhor WR Greg Camarillo machucou-se, ele foi quem passou a ocupar o lugar deste, e desde então, semama após semana, é o WR que tem feito mais recepções e conquistado mais jardas. Uma grata surpresa, só não maior do que Langford. É rápido, inteligente, praticamente não dropa passes e ainda não cometeu fumbles. Tem apenas um TD, mas o Lorde das Trevas também só tem um. Avaliação UT: A;
Da turma de 2007 temos ainda no elenco do Miami:
  • Ted Ginn Jr - 9ª pick - First Round - A escolha perdida. É assim que o resumo. Com um QB seguro e que acerta a grande maioria dos passes que tenta, TGJ só tem um TD. Com a saída de Greg Camarillo, que era o líder em jardas e passes do time, pensou-se que ele passaria a ser mais usado. No entanto perdeu esta condição para Davone Bass. Tem futuro? Sim. Será um dia o WR que dele se espera? Não posso garantir. Está evoluindo? Sim, menos do que se espera. Avaliação UT: Dada a pick gasta nele e retorno ainda não conseguido C+;
  • John Beck - Second Round - "É um QB melhor do que Brady Quinn". Esta frase para todo sempre perseguirá o "jovem", John Beck, e foi dita pelo pior Head Coach da história de um esporte no mundo: a besta Cam Cameron. Em uma disputa contra um QB veterano - mas reconhecidamente ruim - estava em clara desvantagem pela posição de Starter e já estava sendo ultrapassado pelo Rookie Chad Henne, quando definitivamente caiu em desgraça: o Miami contratara do Jets o experiente e seguro Chad-P. No desenrolar das TC, ele acabou ficando como terceiro QB, e me parece não ter mais futuro em Miami, talvez até mesmo na NFL. Seu contrato finda ao fim da próxima temporada e se não for trocado, deverá sair pela porta dos fundos. Por onde jamais deveria ter entrado. Avalição UT: E-;
  • Samson Satele - Hawaii - Second Round - Escolhido com a pick conseguida pela trade com Pats por Wes Welker, acabou sendo a única coisa boa do draft de 2007. Starter desde o primeiro dia em Miami, é o pilar de nossa boa OL este ano, sendo vital no jogo corrido. Prova disso veio domingo, ao ele correr. e muito aliás, à frente do Cobbs para dar um tackle bem longe da linha scrimmage. Seguro, comete poucas faltas e deverá ficar pelos próximos 10 ano em Miami. Ele é a exceção que confirma o péssimo draft de 2007. Avaliação UT: A - dado quem o escolheu.

No geral dá gosto de ver como este Draft de 2008 foi excelente. Pena que nem de longe eu posso dizer o mesmo da turma de 2007...

quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

Pedido de Natal...

Querido Papai Noel,

Nós Phináticos do Brasil gostaríamos de pedir ao bom velhinho um presente de natal, digamos assim, com delay: para o próximo domingo, uma vitória contra o New York Jets. E se esta vitória puder vir acompanhada de mais umas 4 vitórias, melhor ainda...

Eu sei que o senhor atendeu o meu ( na verdade nosso ) pedido de que o Miami tivesse um time forte, e sei também que o senhor foi bastante generoso ao nos dar um time que superou nossas expectativas, conseguindo - até agora - 9 vitórias a mais do que em 2007.

Tudo bem que eu ainda continuo pegando no pé do TGJ, fiquei com certa desconfiança do Chad-P ( um outro presente que o senhor nos deu. E que presente!!! ), ainda não simpatizo com a secundária, mas amo ( na verdade, amamos ) este time.

Que o senhor posso nos dar mais este presente.

Flávio Vieira
Phinático e Blogueiro


Você não acredita em Papai Noel? Pois saiba que eu fiz pedido parecido ano passado. E estamos com 10-5 após termos feito 1-15...

FELIZ NATAL PARA TODOS. PHINÁTICOS OU NÃO.

domingo, 21 de dezembro de 2008

Só mais uma, e a divisão será nossa...

Salve, salve phináticos de todo o Brasil e América Latina ( recentemente temos acessos da Argentina e da Bolívia ). Mais uma vitória, sofrida, na raça e com o coração. E é exatamente do que precisamos no domingo. Nada mais, nada menos. O nosso presente de Natal, em duas partes, está perto de ser conseguido. Vamos às imagens da 10ª vitória do Miami em 2008:

Jogo mais frio da história do Miami... nem em NY enfrentamos tanto frio assim. E domingo é lá... e valendo o título da divisão. Nunca uma vitória contra o Jets valeu tanto, na nossa história recente...

Jogo fácil? Essa palavra não existe em nosso vocabulário. Este, o primeiro de Fasano, TD foi na marra, mas nem foi o mais sofrido...

vejam os esforço dos defensores, tentando pará-lo antes da End Zone...

dá para perceber o esforço descomunal do nosso TE para conseguir...

marcar o TD da vitória, ao fazer 38x31... o ataque manteve este time vivo...

Tyler Thigpen deu trabalho demais no primeiro tempo, que acabou 28x21. Pro Chiefs...

Gonzo também fez um TD na marra... e conseguiu outras 60 jardas. Como disse o Pio no Forúm oQuarterback, Spread Offense é a criptonita da defesa do Dolphins...

Que no entanto, só permitiu 3 pontos ao Chiefs no segundo tempo, após permitirem 28 no primeiro... em todo caso, dois quartos sem TD...

E esta defesa quando se acerta, sai de baixo... aqui foi uma quarta descida no fim da partida, na qual Matt Roth fez um sack em Thigpen...

Feliz o HC do Chiefs? Confiante em manter o emprego pra 2009??

Já o nosso, Tony Sparano, não apenas tem o emprego garantido, como tem tudo para o "Coach of the Year"... se ele não vencer, será injustiça. Quem fez algo melhor por uma equipe este ano??

TGJ correndo. Tá ai uma coisa que está dando certo, quando se tenta. Segundo TD dele assim. Pena que no passe seja só um, mesmo que ele tenha feito uma boa partida hoje, tendo faltado justamente um TD... de passe.

Essa já é, em termos de jardas, a melhor temporada de Chad-P. Em termos de TD está longe e ele não conseguirá igualar. Mas alguém ai tem coragem de chamar ele de boneca de porcelana agora??

Patrick Cobbs correndo. Em duas tentativas ( porque ele não corre mais vezes na partida? ) ele conseguiu 44 jardas. Todas na jogada desta foto...

Renaldo Hill com a bola do jogo: uma interceptção em Tyler Thigpen faltando menos de um minuto... será necessário isso domingo. O jogo mais importante da década. Que vençamos, como hoje...

Foi sofrido demais, mas ao fim vencemos...

E é isto que realmente importa, vencer. 38x31, com show do ataque durante quase todo o jogo e uma lição de como não defender por parte dos jogadores de defesa, também em boa parte da partida. Nos instantes finais, os papéis inverteram-se totalmente: a defesa, com duas ints e um drive limitado a FG, deu show e o ataque quase entrega, ao cometer um fumble por parte de Ricky Williams... 

Mas o mais importante é que estamos com 10-5, e um novo triunfo diante do Jets no garantirá a vaga na Post-Season, via título da divisão, já que pelo Wild Card não dá mais. Ou seja, ou ganhamos a divisão ou mais uma vez ficaremos de fora da Post-Season. Nem quero pensar nisso, pois temos time pra vencer o Jets. E não duvidem deste time, que eu amo de coração. E quem só me dá alegrias este ano...