sábado, 2 de maio de 2009

Rookies Mini-Camp - Dia II

Vontae Davis segue sendo destaque nas Rookie Mini-Camps. Clique na foto e leia matéria no Blog do Miami Herald...

Brian Hartline se recuperou hoje e foi mais efetivo nos passes recebidos. Clique na foto dele e veja outras notas direto do Blog Palm Beach...

Tony Sparano de olho em seus novos "pupilos", em primeiro plano Pat White e depois o WR Patrick Turner e ao fundo um dos UDFA... Clique na foto e veja mais notícias no Blog do Sun Sentinel...

Rookies Mini-Camp - Fotos...

Da esquerda para a direita: Bill Parcells e Jeff Ireland em um carrinho de golf observam o treinamento, na sombra; Vontae Davis em sua primeira entrevista como um Phinático; O "dropador" Brian Hartline com imensas dificuldades em segurar a bola, será que ele consegue?; E por fim, o TE John Nalbone focando nas técnicas de bloqueio, justamente seu ponto fraco.

sexta-feira, 1 de maio de 2009

Rookies Mini-Camp e o Draft avaliado pelos Blogs

Dois momentos da Rookie Mini Camp: Pat White lançando a bola sendo observado por Tony Sparano e Vontae Davis dificultando a vida do UDFA Brennan Marion.

Hoje teve início as Rookies Mini-Camp, que nada mais é do que o primeiro contato dos jogadores com as instalações do Miami Dolphins, que é usado para verificar a saúde de todos os atletas e vê-los em ação. A seguir, um apanhado do que foi o primeiro dia:

  • Pat White atuou apenas como QB, o que é um indício que ele não irá brigar por vaga como Wide Receiver. Ele lançou duas Interceptações. Ele disse que "foi um dia ruim, mas que amanhã espera estar melhor";
  • O ponto importante é que a primeira interceptação de White quem fez foi Vontae Davis, que assim impressionou em seu primeiro treino. Nada mal o começo dele com a camisa 24 do Dolphins. Claro que ele jogou com os outros rookies ( draftados ou não ), mas ele em breve irá sentir quão é a distância entre o nível da NCAA e da NFL. Mas é animador esta primeira impressão;
  • O treino teve duração de 90 minutos;
  • O Left Tackle Andrew Gardner também agradou aos técnicos do Miami. Ele mesmo disse-se honrado em ser back-up de Jake Long, que por sinal passou pelo Centro de Treinamento, em Davie.
  • O DE vindo da CFL ( Liga Canadense de Futebol Americano ) Cameron Wake esteve presente e também participou de alguns snaps. Ele não é exatamente um Rookie, mas ele vem de um "mundo" alheio a NFL, e ele parecia um "velho" entre os "garotos";
  • Lex Hilliard, um dos RBs de late round do Draft de 2008 e membro da Pratice Squad, também esteve presente e por conhecer o ambiente apareceu bem. É comum que rookies não aproveitados no ano anterior participem destes treinos. Se bem que Jalen Parmele nem deu as caras;
  • Todos os UDFA estiveram presentes no treino de hoje. São eles: DE Ryan Baker ( 11/25/84, Purdue ), TE Jared Bronson ( 12/24/84, Central Washington ), NT Louis Ellis ( 10/7/85, Shaw ), RB Anthony Kimble ( 04/9/86, Stanford ), OG Mark Lewis ( 07/17/85, Oregon ), WR Brennan Marion ( 08/25/87, Tulsa ), DE Orion Martin ( 09/2/85, Virginia Tech), TE Sir Vincent Rogers ( 05/9/86, Houston), WR Chris Williams ( 09/16/87, New Mexico State )

Dois Blogs Brasileiros já divulgaram análises do Draft com notas para a AFC Leste. Vamos ao que dizem outros blogueiros:

  • No Diário NFL, do amigo Danilo Muller diz: "Com Randy Moss e Terrell Owens jogando nessa divisão, o Dolphins correu atrás de cobertura, escolhendo CB Vontae Davis na 1a rodada e o alto Sean Smith (1,90m) na segunda. Pat White é um quarterback versátil e vai ser uma boa opção no sistema Wildcat do Dolphins, seria o WildPat em 2009. O WR Patrick Turner foi um achado na 4a rodada." Na escala de no máximo 4 joinhas, o Miami levou 3,5.
  • No Heisman Brasil, o artigo fala mais detalhadamente sobre as picks, dando-nos um B, em razão das escolhas "questionáveis" no segundo dia do Draft. Sobre Vontae Davis o artigo diz: "...Vontae é um dos maiores talentos do draft, e caiu no colo de Miami devido a supostos problemas de caráter. Seu técnico na universidade de Illinois, Ron Zook, disse que em certos momentos Davis relaxava nos treinamentos... porém isso não impediu o Front Office de drafta-lo, acreditando que o potencial do jogador pode oferecer trás muito mais a equipe do que os possíveis problemas que ela possa vir a causar. Nota: A" e sobre Sean Smith, escolha do fim do segundo round: "Sean Smith trás para Miami uma rara combinação de velocidade e tamanho entre cornerbacks. Por muitos considerado o principal steal da equipe... Smith é um jogador muito confiante de suas próprias habilidades, algo que é necessário para se jogar em uma divisão em que ele provavelmente terá que marcar WRs como Randy Moss, Terrell Owens e Lee Evans. Se bem desenvolvido, Smith se tornará juntamente com Vontae Davis a dupla de CBs de Miami para um futuro próximo. Nota: B". Pra finalizar, o QB/WR/RB/TE/OL/KR-PR Pat White: "... White vem para Miami para trazer uma nova dimensão ao ataque do time. ...a principal função de White deve ser comandar a formação implementada no ataque de Miami na última temporada, o Wildcat. White, que foi o melhor QB corredor na história da NCAA, com certeza trás muitos mais recursos do que Ronnie Brown na hora em que a formação estiver em campo, podendo tanto passar, correr ou receber com eficiência. Nota: B+".

É bom ver o nosso Draft sendo bem avaliado pelos colegas Blogueiros. Sinal de que o Miami Dolphins está sendo bem cuidado...

quinta-feira, 30 de abril de 2009

A provável situação do Draftados no elenco...

Passado quase uma semana do Draft, já é tempo de ver com outros olhos, todos os draftados: como eles poderão ser encaixados dentro do elenco. Irei seguir a ordem dos escolhidos, com a numeração das camisas, que já foram escolhidas:
  • 24 Vontae Davis - CB: Dispõe de talento suficiente para ser Starter ao lado de Will Allen. Como dito inúmeras vezes é um Corner Back "autoconfiante", o que é bom e ruim ao mesmo tempo. Li em alguns lugares que ele poderia ser o Adam "Pacman" Jones 2.0, mas se Parcells resolveu bancar a sua contratação é porque tem certeza de que pode mantê-lo na linha.
  • 6 Pat White - QB/RB/WR...: Aqui a pick mais enigmática dos últimos tempos. Não por falta de talento, o qual ele parece ter em boa quantidade, mas sim em saber como será utilizado. Em tese, é a justificativa da sua escolha, deverá ser usado na Wild Cat, ou seja, ao alinhar como WR, os CBs adversários terão sim que marcá-lo, ao contrário do que fazem com Chad-P, pois sabem que ele jamais receberia o passe, até porque Ronnie Brown não é uma "expert" em passes. Algo que com Pat White muda: ele tanto pode receber o passe, quanto realizá-lo.
  • 31 Sean Smith - CB/S: Chega com cara e credenciais ótimas para ser Starter como Free Safety ou ao menos fazer Jason Allen render bem mais para permanecer como Starter. O nosso STEAL no Draft foi avaliado como ótima escolha pela maioria dos analistas, sendo melhor avaliado do que Vontae Davis.
  • 84 Patrick Turner - WR: O time do Dolphins é claro que precisava de Receivers. É outro fato que eu gostei da pick. Só não sabia que ele cotado pra sair no quinto round. Mas é aquela coisa, se o time acha que ele é alvo certo para Chad-P, tem que o escolher logo e não ficar torcendo para ele sobrar até o fim do quinto round. Ele é alto e forte, não é dropador de bolas e tem tudo para ser ao menos o WR3 ( contando que Camarillo volte bem da séria contusão que sofreu ) e que Ted Ginn seja o WR2. Como é bom corredor de rotas e é um atleta disciplinado, deverá causar estragos com a Wild Cat.
  • 82 Brian Hartline - WR: Se o que disse acima acontecer, Hartline será no máximo a 4ª opção do elenco. No entanto ele é mais rápido e ágil do que Turner, mas tem um defeito enorme: é um dropador de bolas. Sendo assim, terá que brigar bastante para se firmar no elenco, em um disputa direta contra Davone Bass, e devendo bater Brandon London.
  • 86 John Nalbone - TE: Este só tem uma chance: ser ótimo desde o primeiro passe que receber. Se for apenas "mediano", corre risco de ficar na Patrice Squad. O que nem seria tão ruim assim, pra um rookie de 5° Round. A concorrência é grande ( Fasano e Martin ), e ainda tem um rival no elenco atual pela terceira vaga, Joey Haynos.
  • 30 Chris Clemons - S: Um achado. Clemons é um Safety seguro, rápido e que tem boas referências, além de vir de uma Universidade conceituada ( Clemsom ). Um STEAL de quinto round, que será usando na rotação dos Safetys, sendo mais usado para FS do que SS, mas que pode atuar ali, caso necessário.
  • 63 Andrew Gardner - OT: Este tem vaga cativa no elenco pra 2009: será o LT reserva. Claro que ser reserva de Jake Long - Pro Bowler em sua primeira temporada - não é algo 100% animador, mas para o Depth esse era um ponto falho. Com Gardner, não é mais.
  • 59 J.D. Folsom - ILB: No esquema 3-4 precisa-se de LBs em quantidade e com qualidades específicas para o esquema. Como usa-se 4 LBs, dois são obrigatoriamente Insides e no elenco atual temos apenas dois ILBs puros ( Crowder e Ayodele ) e quando era necessária a rotação, improvisavámos alguém ( Anderson e Torbor ) o que fazia o nível cair. Agora com Folsom teremos outro ILB puro sangue, que bem treinado poderá virar o famoso "produto do sistema".

Amanhã, irei listar quem corre riscos no elenco com a chegada do "novatos".

terça-feira, 28 de abril de 2009

Highlights dos nossos Draftados...

Vontae Davis, nosso First Round Pick.

Pat White, QB/WR/RB/TE/OL/KR-PR/CB... tachado desde já por mim como o "Iluminado"... Aqui ele de Quarterback e Running Back.

Sean Smith - Melhores momentos contra BYU

Chris Clemons fazendo uma interceptação "da hora" contra Carolina State.


Brian Hartline, Wide Receiver de Ohio State. A mesma do TGJ.


Patrick Turner, da USC - University Southern California .

Dolphins dispensa John Beck!!!!!!!!!

Vai com Deus, e que não volte mais aqui

O Dolphins anunciou, na noite dessa Segunda - Feira que dispensou o QB John Beck. Ele foi uma aposta do nosso pior Front Office na história, e acabou não dando certo, após uma temporada desastrosa de rookie, estava com sua vaga no roster ameaçada a muito tempo.


Na minha opinião, "apenas" um de muitos acertos da off - season, ele não merece essa vaga e não tem perfil de jogador Phinático.

Ele passou a ser conhecido, quando no dia do draft de 2007, Cam Cameron disse que ele era melhor que Brady Quinn.

Comentário do Flávio Vieira: É a ida de quem nunca deveria ter chegado. E já vai tarde... Na foto o Fumble mais tosco que eu já vi na minha vida.

segunda-feira, 27 de abril de 2009

Outro Draft perto da perfeição...

NFL Draft e Bill Parcells = Miami Dolphins ainda mais forte!!!


Passado o suspense de quem seria Draftado, venho fazer uma análise mais concreta do que foram as picks do Miami no Draft. E posso dizer uma coisa com 100% de certeza: cobrimos as carências do time e ainda arrumamos uma "surpresa" que poderá dar em cabeça de gente por ai". Vamos aos comentários:

  • 1° Round - Vontae Davis - CB - Era consenso quase que geral a necessidade básica de um Cornerback no primeiro round. Cravei isso no dia do Draft. Davis é uma escolha segura? Não, pois ele tem problemas ( com drogas e de personalidade ), mas tem talento. Isso o diferencia de Darius Butler, que estava disponível, que é menos talentoso porém talvez mais seguro. Mas se Parcells o escolheu é porque confia que pode domá-lo e tirar dele o máximo de seu imenso talento. Aguardar pra ver, mas era o que o time precisava.
  • 2° Round - Pat White - QB/WR - Tweeners sempre me causam calafrios, e este não parece fugir da regra. No entanto ele teve uma carreira sólida na NCAA e sua escolha se deve a cair como uma luva para a Wild Cat Formation. Que ele renda o que Parcells e Sparano esperam dele.
  • 2° Round - Sean Smith - S/CB - Outro Tweener? Pois é, mas este vem referendado de antes do Draft, quando visitou o Dolphins. Em tese será o nosso Free Safety, forçando Jason Allen a render mais caso não queira ser bancário ( partindo do pressuposto que os CBs serão Davis e Will Allen ). Ótima escolha e um grande STEAL.
  • 3° Round - Patrick Turner - WR - O time não tinha um WR alto? Agora tem. Com 1,98m e 100k ele será o nosso "alvo seguro". Tem boas mãos e não é lento, como o peso sugere. Ótima escolha dado o round em que saiu.
  • 4° Round - Brian Hartline - WR - Outro WR de Ohio State? Sim, e ele jogou com TGJ. Deve, em tese, brigar pra permanecer no time com Davone Bass e Brandon London. Eu acho que ele consegue desbancar o último.
  • 5° Round - John Nalbone - TE - Um Tight End recebedor e ruim de bloqueio. Boa escolha? Sinceramente não gostei - temos uma dupla sólida de TE - mas ele é de uma Universidade tão desconhecida, que pode até dar certo.
  • 5° Round - Chris Clemons - S - Mais um Defensive Back? Sim, por que não, afinal a NFL não é feita apenas de estrelas e titulares. É preciso ter banco. E este Safety da Universidade de Clemson pode ser um grata supresa para nós. Rápido e ágil, ele é.
  • 6º Round - Andrew Gardner - OT - Jake Long já tem o seu back-up. Escolha cirúrgica, ao meu ver. Vem de um Universidade razoalvemente conhecida ( Georgia Tech ) e é alto, tem braços longos e bem treinado poderá ser um ótimo reserva.
  • 7° Round - J.D. Folsom - OLB - Um total desconhecido, praticamente não tem informações sobre ele na Internet. Vem de uma "apagada" Universidade, a Weber State e o que eu consegui sobre ele é que é durável. Não anima, mas tem gente que está no HOF que tem história parecida. Não quero tanto dele, sobreviver ao corte dos 53 já seria um feito e tanto.

Temos agora mais 9 peças para usarmos a nosso favor. Se eles serão estrelas só o tempo dirá... mas que eu acredito que estamos montando uma equipe vencedora nestes últimos dois Drafts, eu tenho certeza.

Que o Vince Lombardi volte para a Flórida. Aliás, o Super Bowl será na Flórida. Que ele fique por lá mesmo...

domingo, 26 de abril de 2009

6° e 7°Rounds Picks: Fim de Feira...

Com a pick do sexto round, o Dolphins seleciona Andrew Gardner - OT, que chega para ser o Back-up de Jake Long. Que assim seja...

Na Primeira de suas duas picks no Sétime Round, o Miami acaba de escolher o OLB JD Folsom, da Universidade de Weber State. Ele e a Universidade são tão conhecidos, que nem foto no Google eu encontrei... A foto acima, quem achou foi o Bruno Macedo, do Heisman Brasil...

Quando se aproximava de sua última pick, o Miami Dolphins fez uma trade com o Kansas City Chiefs, e embora o Draft ainda não tenha terminado, o nosso time não escolhe mais nesta edição do Draft. Acredito, que por não voltarmos a estar "On the Clock" é que recebemos ou um jogador ou uma pick do Draft de 2010.

Este foi um bom Draft, tirando o Pat White, com todas as picks fazendo sentido e cobrindo buracos não cobertos em 2008. Ano passado fomos basicamente em OL ( 3 jogadores ), DL ( 3 jogadores ) e RBs ( 2 jogadores ). Até mais tarde, quando farei um apanhado ainda maior do Draft 2009...

5° Round Picks: John Nalbone ( TE ) e Chris Clemons ( S )

Duas escolhas do 5° Round do Miami: John Nalbone, Tight End, da obscura Universidade de Monmouth e Chris Clemons, Safety,  da conhecida Universidade de Clemson. São, como sempre é no 5° round, apostas do nosso Front Office.

Late rounds são o chamado "busca-se um HOF perdido", sendo que o mais comum é termos jogadores que serão cortados antes da Temporada. Será o caso de Nalbone e Clemons? Só o tempo dirá.

Ficha do Jogador
Nome: John Nalbone - Universidade Monmouth

Números na NCAA em 2008
42 passes - 495 jardas - 5 Tds

  • Pontos Fortes: Atlético, bom recebendo passes e lê bem as defesas. É razoalvemente veloz e consegue realizar catches importantes.
  • Pontos Fracos: Fraco nos bloqueios, uma das ( senão a mais ) importantes habilidades de um Tight End. E jogou em uma divisão fraca, o que conta contra si.
  • Avaliação: Tight End não era uma necessidade. Por isso creio que Parcells tenha optado pelo chamado BPA ( Best Player Avaliable ). Temos dois bons TEs em Fasano e Martin e um outro jovem em Joey Haynos. E em tese brigar com este último pela terceira vaga no time.
Ficha do Jogador
Nome: Chris Clemons - Universidade Clemson

Carreira na NCAA
51 jogos - 323 Tackles ( 98 em 2008 ) - 5 Interceptações ( 2 em 2008 ) - 98 jardas

  • Pontos Fortes: Excelente velocidade, boa altura e é forte também. Bom na cobertura, dificultando bastante a vida dos WRs. Resistente em sua carreira e bastante experiente ( 3 anos e meio como Starter ) e é extremamente produtivo.
  • Pontos Fracos: Instintos medianos. Não consegue mudar bem a direção na jogada, o que certamente é um ponto a ser trabalhado. Não é um tackleador dos mais confiáveis e tem um trabalho de pés  ruim, o que precisa de correção pra ontem. O uso de suas mãos precisa ser melhorado, pois as vezes deixa passar passes "interceptáveis" e comete "fumbles" ao interceptar.
  • Avaliação: Após draftarmos Sean Smith achei que não voltaríamos a Draftar outro Safety. Isso pode ser visto de duas formas: a) Parcells/Sparano não tem confiança em Jason Allen, que com a chegada de Davis deve voltar a ser Freee Safety; b) Querem aumentar consideravelmente o Depth em Defensive Backs, para daí tirarem a qualidade. Uma pick boa, ele cotado pra sair antes ( 3° ou 4° round ), mas sua deficiência com as mãos pode ser a explicação para esta queda.

3° Round e 4° Round - Patrick Turner e Brian Hartline - WR

Mais dois Wide Receivers: Patrick Turner ( USC ) e Brian Hartline ( Ohio State ). Serão eles a solução dos problemas??

Bom de tanto eu falor que faltava Wide Receiver em Miami, Tony Sparano - que reza a lenda acessa sempre o Blog - e Bill Parcells resolveram aumentar - e muito - as nossas opções para a posição: além de Pat White que os analistas não sabem se será QB ou WR, temos agora Patrick Turner ( Univ. Southern Califórnia, mais famosa neste Drafr pelos seus LBs ) e Brian Hartline ( Ohio State, a mesma de TGJ ). Irei falar sobre eles daqui a pouco, neste mesmo post. 

Por enquanto, aguardemos o que Parcells fará com nossas picks de quinto ( duas escolhas ), sexto ( uma ) e sétimo rounds ( duas novamente )...

Ficha do Jogador
Nome: Patrick Turner - Southern California - Senior Class
Altura: 1,96m - Peso: 100kg - Tempo das 40 Jardas no Combine: 4,59s
Nascido em Nashville, Tennessee em 19/05/1987

Carreira na NCAA
49 jogos - 138 recepções - 1752 jardas ( 12,7 por passe ) - 17 Tds ( 10 em 2008)
  • Pontos Fortes: É um bom atleta, alto, forte e com grande massa muscular, o que claro lhe tira velocidade e agilidade, mas ele está longe de ser um atleta lento demais. Corre muito bem as rotas, sendo disciplinado nisso. Boas mãos e bom controle de corpo.
  • Pontos Fracos: Não irá bater os DBs adversários pela velocidade, não conseguindo também boa separação dos marcadores, confiando em sua altura e mãos. Não será uma ameaça imediata para as defesas adversárias e tem pouca previsão de crescimento. Sua durabilidade também é bastante questionada.
  • Notas: Sempre se esperou dele mais do que fez em campo. Perdeu um Rose Bowl por contusão.
  • Avaliação: Um WR alto era uma carência urgente no time, afinal não podemos apenas confiar em Fasano para fazer as recepções perto da End Zone, quando estamos a 10/15 jardas do Touchdown. Como é um disciplinado corredor de rotas, bem instruído poderá causar estragos nas defesas rivais. Preocupa-me a sua durabilidade e sua "pequena" previsão de crescimento como jogador.
Ficha do Jogador
Nome: Brian Hartline - Ohio State - Junior Class
Altura: 1,88m - Peso: 88kg - Tempo das 40 Jardas no Combine: 4,53s
Nascido em North Canton, Ohio em 22/11/1986

Carreira na NCAA
39 jogos - 90 recepções - 1429 jardas ( 15,9 por passe ) - 12 Tds ( 4 em 2008)
  • Pontos Fortes: Bom atleta, altura adequada para a posição, mas tem "mãos moles". É inteligente e tem boa consistência. Boa aptidão física e joga bem no Special Team, consegue fazer bons tackles e trabalha duramente, sendo até zuado pela sua "grande dedicação" nos treinos.
  • Pontos Fracos: Tem velocidade média apenas, não conseguindo boa separação dos marcadores. Dropa bolas além do aceitável. Nunca foi o mais produtivo do time ( Robiskie era o melhor de Ohio State ) e nem o melhor alvo. Assim como Turner, tem pouco previsão de crescimento na carreira, estando perto do seu máximo.
  • Notas: Seu irmão caçula Michael é QB de Kentucky. Foi campeão estadual como corredor com barreiras nos 110 e 300m. 
  • Avaliação: Possivelmente vem para ser mais um, ou seja, não será a solução dos problemas. Ele deverá evoluir a um máximo de back-up sólido. É uma aposta e é menos jogador do que Turner. Para sobreviver a Trainning Camps será necessário que ele supere ao menos London e talvez a Bass ( contado que Camarillo, TGJ e Turner sejam os três primeiros )

Mas por que Draftamos Pat White??


É a pergunta que todos os phináticos do Brasil, da Malásia, do Zimbábue e do Iraque estão se fazendo agora. Por que um Tweener de QB/WR/RB/KR-PR e sei lá mais o que veio para no Dolphins? Para tentar entender, vamos a algumas considerações:
  • A troca do Satele pelo Jake Grove foi pensada na Formação Wild Cat, implantada pelo Miami em 2008;
  • Outras movimentações como a do Guard/Center Joe Berger, ex-Cowboys, foram feitas pensando na Formação;
  • Ele, White, é um jogador único neste Draft: passa, recebe, corre, retorna e bloqueia. Assim a sua escolha faz algum sentido. Não se questiona a lógica da pick e sim o round. Será que vale a pena queimar uma pick de segundo round ( 44ª Overall ) em um jogador para um sistema que só tem um ano de existência na NFL?
E é justamente o valor que vem a ser questionado e que eu irei ater-me em minhas análises. Afinal ele:
  • Como Quarterback não parece, pelo seu histórico, ser melhor que Chad Henne o nosso reserva atual.
  • Como Wide Receiver não "aparenta" ser melhor do que nenhum dos que já temos, e todos que acessam este espaço sabem que não nutro paixão pelos homens que recebem passes no Miami;
  • Já temos um WR retornador, e nem estou falando do TGJ, que era pra ser um "espanto" nisso e não confirmou estas expectativas;
  • Como RB, TE, OL etc eu nem irei comentar pois ele não dispõe de físico para tanto.
Aonde você quer chegar Flávio? Simples, o custo parece-me alto para um jogador que não é bom/ótimo em nada, mas sim razoável em várias posições. Tornando mais claro, com esta pick o time poderia ter trazido um NT para suprir a aposentadoria do Fergunson ( fará 36 durante a temporada ) ou um LB como Sintim, que pode não ser uma brastemp, mas ao menos é LB puro. Mas é o White que foi escolhido.

O que podemos fazer, além de esperar? Nada. Mas que foi meio estranha a escolha, a isso foi.