quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

First Down: Deveria Tannehill ir pro banco?

Vida de QB na NFL nunca é fácil. Se for rookie e em Miami então...


Será que se Matt Moore virasse Starter mudaria algo?

Surgiu uma discussão nos EUA e a mesma veio parar no Blog ontem, por meio do post do Derek ( colaborador do Blog ), após o Dan Pereira postar a matério no Facebook. Realmente a internet espalha as coisas em uma velocidade espantosa. O fato é que a discussão é em torno de quem deveria ser o Starter nas 4 partidas finais.

Olhando friamente a situação ( e deixando de lado o que penso sobre Ryan ) eu sou terminantemente contra isso. Porque não traz vantagem alguma para a franquia dentro da temporada ( leia-se Playoffs ), para Ryan Tannehill e nem para o futuro da equipe. E explico o porque:
  1. Vamos imaginar que colocar Matt Moore fizesse com que a equipe vencesse as 4 partidas restantes da temporada ( o máximo que poderia acontecer ), o que isso traria de bom? Nada. Matt Moore mostraria-se um QB que conseguira comandar o ataque melhor do que Tannehill, mas não consegueria a vaga na post-season, além de valorizar o seu passe. Só que ele será Free Agent em 2013! Ou seja, nem mesmo conseguir realizar uma Trade para angariar picks nós conseguiríamos. Sem falar que vencendo 4 jogos o time iria escolher mais pro meio do draft, o que significa menos qualidade e opções para escolher jogadores;
  2. Tannehill indo pro banco igualmente não ajuda nada em seu desenvolvimento, pelo contrário. Se Moore entrar e não jogar nada, Ryan terá perdido preciosos 4 jogos para aprender a ser um QB ( jurei e vou cumprir de não criticá-lo ) e ainda terá sua auto-estima um pouco abalada. Mas como ficaria a confiança do rookie, se por acaso Moore entrar e fizer o ataque marcar perto de 30 pontos por partida e vencer os 4 jogos com atuações melhores do que as que Ryan anda tendo? De novo tudo aponta contra tal decisão. Sem falar que se a segunda hipótese acontecer, a pressão da torcida será maior ainda em 2013 caso deixemos Moore ir embora e bancarmos Ryan. Imagina então se ele começar a render pouco ou mostrar pouca ( ou quase nenhuma ) evolução? Nem quero pensar nessa situação, a bem da verdade;
  3. Fazendo isso, de colocar Moore como Starter, a Comissão Técnica ficaria desacreditada. O quanto eu não sei, mas como você olharia para Joe Philbin e Mike Sherman se eles simplesmente rasgassem tudo o que disseram desde o dia do Draft até agora e colocassem Moore como Starter? Isso não equivaleria a dizer que eles cometeram um erro? Ou talvez dois, ao draftar e bancar como Starter? E como ficariam eles para 2013?
Não vejo vantagem alguma em colocar Ryan Tannehill no banco, só problemas. A hora de trocar Moore era durante a temporada e não valerá a pena renovar para ele ser backup ( e nem sei se ele aceitaria sê-lo ). A hora é de manter o rookie jogando e aprendendo com seus erros e acertos ( eventuais ). E em 2013 dar a ele um time melhor e torcer ( e muito ) para ele melhorar bem. Se isso acontecer ( e reitero, temos que torcer muito mesmo para isso ) ai terá valido a pena draftá-lo. Mas neste momento, eu que tanto o critico desde o Draft, sou integralmente favorável a sua manutenção como Starter, por pior que esteja atuando ( ou não, como diria Cléber Machado ). 

2 comentários:

Juba Rivas disse...

É por isso que eu mandei Moore no meio da temporada para os Chiefs por uma pick de 3º round. rsrsrsrs

Flávio Vieira disse...

kkkk