sábado, 21 de janeiro de 2012

A primeira vez de Joe Philbin como Dolphins Coach


21 de Janeiro de 2012. O dia no qual começou a Era Joe Philbin em Miami, a nossa 5ª reconstrução pela qual passamos desde o fim da era Dan Marino ( ou se quiserem a sexta desde o fim da Era Don Shula ). Joe Philbin foi apresentado pelo Miami a imprensa e falou muito sobre os planos, sobre os quais irei falar durante a semana. Vamos a uma série de fotos da apresentação, um dia que espero seja mítico. É o que, creio eu, todos desejam.

O trio de ferro do Dolphins. Espero que agora acertem a mão.

Philbin estava tranquilo e nem parecia ser a pessoa retraida que tanto falaram. Mas é claro, ele ainda assim não foi um... como diria eu, Sparano. Mas que ele seja diferente deste nos resultados em campo também.

Não fugiu de nenhum assunto e disse que pretende ficar, ao menos, 10 anos em Miami e depois disse aposentar-se.

Só eu acho a cara do Ross de bundão? E a de Ireland de Pateta? A de Philbin parece a do Robert Durvall, excelene ator da velha guarda. Tomara que seja parecido com ele não apenas facialmente.

Os cumprimentos protocolares ao fim da apresentação. Que a decisão tomada tomada seja a melhor possível e que renda frutos em 3 ou 4 anos, com uma - Deus permita - ida ao Super Bowl.

Os Philbins. Só a Sra. Philbin não apareceu e foi dado como motivo estar preparando a mudança para Miami. Que a passagem por Miami ajude-os a superar tragédia pela qual eles passaram e que sejam felizes em Miami.


sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Joe Philbin é o Dolphins Coach. Ainda bem...

Joe Philbin é o nosso Head Coach, escolha acertada na minha opinião. Tomara que seja a primeira de muitas boas/ótimas notícias desta temporada... 

O que era especulação ( e uma longa, desgastante, desnecessária e torturante novela ) agora é oficial: Joe Philbin é o novo Head Coach ( e décimo na história ) do Miami Dolphins. Ele será o o sexto Head Coach de nossa História a começar uma temporada desde que a Lenda Don Shula parou se retirou em 1995: Jimmy Johnson ( 96-99 ), Dave Wanstead ( 2000-2004 ), Nick Saban ( 2005/2006 ), Cam Cameron ( 2007 ) e Tony Sparano ( 2008-2011 ). Na conta, para que possamos fechar em 10 ( o primeiro foi George Wilson 66-69 ), temos dois interinos, que assumiram durante a temporada ( Jim Bates em 2004 e Toddy Bowles agora em 2011 ).

Deixemos de lado a lista e passemos a analisar apenas quem é o presente e o futuro: Joe Philbin. Mas quem é ele? Vamos a algumas informações sobre o nosso Head Coach:
  • Nome: Joseph Philbin
  • Nasceu em: Springfield, em 02 de Julho de 1961 ( 51 anos )
  • Carreira antes da NFL: Entre 1984 e 2002 trabalhou em diversas Universidades ( tais como Tulane, Ohio State e Havard ) sempre servindo na Linha Ofensiva.
  • Carreira na NFL: Desde 2003 trabalha no Green Bay Packers. Começou como Coach de OL, onde ficou até 2007, quando assumiu o posto de Coordenador Ofensivo. Treinou tanto Brett Favre como o provável MVP de 2011 Aaron Rodgers. Venceu o Super Bowl do ano passado, quando o ataque comandado por A-Rod dobrou a defesa do Steelers como ela fosse de papel.
Teremos feito a escolha certa? Só o tempo poderá dar esta resposta, mas acho que podemos resumir essa negociação como duas metades que se completam: precisavámos de um especialista em ataque e Philbin ( por meio de uma tragédia, durrísima por sinal, familiar ) queria mudar de ares. Sendo assim os dois lados saem satisfeitos com esse desfecho e nunca escondi que ele era o meu preferido, pois o calo do Dolphins é Ataque, e não é de hoje - infelizmente.

Philbin, contudo, não terá - como os outros Coach pós-Marino, começar do zero ( ou quase ). Ele tem a sua disposição material humano em quantidade até que razoável e um RB sempre criticado que passou das 1100 jardas, após ser considerado incapaz de fazê-lo. Tem um WR dominante ( que pela quinta vez em seis anos passou das 1000 jds ) em Brandon Marshall. Tem ótimos co-adjuvantes, uma OL com talento em quantidade até que boa. Falta o cara para fazer isso funcionar. Ele trará Matt Flynn? Não sei, e nem tenho certeza se ele seria esse cara. Iremos fazer loucuras para tentar Luck ou RGIII? Também não tenho resposta para isso, mas eu ficaria feliz se o time tentasse. Estamos na pior a muito tempo e nunca fizemos uma aposta em um QB em Drafts ( e não me venham falar em QBs de segundo round ou Free Agents ).

Existem outras perguntas pendentes agora são: Daboll permanecerá como Coordenador Ofensivo? Quem será o Coordenador Defensivo? Iremos mudar para 4-3? Todas questões, que por enquanto, seguem sem respostas. Mas o que quero deixar claro é que sinto confiança de que as coisas irão melhorar. Até porque pior do que está... hummm, até que pode piorar ( Cam Cameron nunca nos deixará esquecer dessa possibilidade ), mas não creio que isso irá ocorrer agora. 

Mas enfim, todos nós temos que dar todo o crédito do mundo para Joe Philbin, o nosso Head Coach. Que Deus lhe ajude a fazer um trabalho melhor do que todos os seus antecessores que vieram depois de Don Shula. Que aliás elogiou bastante a escolha, algo que não fizeran quando o contratado foi Cam Cameron. Sinal de que seremos mais felizes? Que seja...

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

First Down: É brincadeira!!?? - Parte 2 ( e não será a última, tenham certeza disso )

Alguém consegue rir da atuação dele? Acho que nem ele...
 
Abordei semana passada uma coluna sobre este tema. E acreditem não fiquei nem um pouco satifeito de fazê-lo. E isso foi no sábado dia 14, ou seja, meros 4 dias atrás. E naquela coluna eu perguntei: "e o nosso planejamento, como é que fica? Qual planejamento?". Agora tenho plena certeza de que não deveria ter feito tais questionamentos.
 
Se existia algo de bom, quase que excelente, esse algo era a Defesa. Treinada de forma brilhante por uma das melhores mentes defensivas da Liga: Mike Nolan. Isso é passado agora. Mike Nolan acertou com o Atlanta Falcons e deixou-nos órfãos, também, de Coordenador de Defesa. Não obstante não termos um Head Coach ( e eu acrescentaria sem Coordenador Ofensivo que preste ), agora também estamos sem o mago das defesas.
 
Primeiro analisemos pela ótica de Nolan: você está na organização tem 2 anos e vê, pela segunda temporada seguida, o dono do time fazer verdadeiras lambanças homéricas para contratar ( e não conseguir, ressalte-se ) um Coach. Você se sentiria, para ficar em apenas uma palavra, seguro? Você teria confiança em um homem que cruza o país para tentar ( na verdade apenas conversar ) com um Coach de Universidade antes de demitir o atual? Acho que não. Nolan estava feliz em Miami e disse que só sairia se fosse para assumir o Comando de um time. E ai vem a outra parte do problema: como se sentir prestigiado se seu nome nunca tenha sido sequer cogitado para ser Head Coach? Quando o Owner entrevista mais de 6 pessoas para o cargo? Algumas das quais, convém lembrar, não tenham Status sequer perto do seu? Realmente é para se sentir desestimulado. Acho que foi o que aconteceu.
 
A questão agora está - bem - pior do que a pintada por mim no sábado e realçada ontem, pois agora teremos que conseguir um DC. E é muito fácil, mas muito mesmo, conseguir alguém que faça um setor ser um dos melhores da Liga. E este novo DC, terá que começar do zero. Nolan, se tivesse ficado, daria continuidade. Por isso, meus caros, eu prevejo uma temporada 2012 pior do que foi a de 2011. Porque não creio que um Coach oriundo de ataque consiga fazer o setor mudar da água pro vinho. E a defesa tende, em tese, piorar.
 
É brincadeira, Stephen Ross? Porque se for, é de péssimo gosto. Alguém ai sabe quem seja o melhor retornador ( e dublê de WR ) que tenha se declarado pro Draft? Porque depois dessa, só faltaria acontecer isso...

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Rapidinhas - Mike Nolan no Falcons e Philbin bem perto

@JayGlazer
Jay Glazer The
Falcons have hired Mike Nolan as their new defensive coord. Solid, solid hire

Vamos ter muita dor de cabeça agora estamos sem head coach e sem coordenador defensivo. E agora o que será do Dolphins?

Notícia de última hora:
Source tells me Green Bay OC Joe Philbin, whose son drowned last week, is ready to relocate and take on new job as Miami HC if job offered.

Tradução: Armando Salguero disse que o OC do Packers Joe Philbin, cujo filho se afogou semana passada, está pronto para se mudar e assumir um novo emprego como Head Coach do Miami Dolphins caso o cargo seja oferecido.

Qual destes Coordenadores será o nosso Head Coach?

O assunto é chato bagarai, mas tenho que - mais uma vez - tocar no assunto. Quem será o nosso Head Coach em 2012? A resposta parece, neste momento, bem incerta. Por isso irei falar acerca de todos os candidatos, apostas e especulações que podem vir a ser ( ou não ) o nosso Head Coach:

Mike McCoy, OC Bengals. Ele foi entrevistado hoje. Como podem ver o QB é o "mito" Tim Tebow. Isso é o suficiente para ser o nosso HC? Creio eu que não, até porque o ataque de Denver é assim: corre, corre, corre e quando o Tebow pega a bola ele corre também e eventualmente ele passa e às vezes dá certo. Acho que esse não é o melhor candidato para vaga, mas não ficaria surpreso ( e sim furioso ) se ele for nomeado.

Dave Toub, Coordenador de Special Team do Chicago Bears. Este já esteve mais próximo, já foi entrevistado mas não parece ser a bola da vez. E isso me preocupa, e muito.

Peter Carmichael, Coordenador Ofensivo do New Orleans Saints. Este é dos bons, mas nem entrevistado foi ( tudo bem que o time foi eliminado apenas no sábado, mas enfim... ) e não dá sinais de queira assumir um time. Se eu fosse OC de um time cujo QB é um tal de Drew Brees talvez são quisesse também. Mas este é o cara que montou o ataque que conseguir passar para quase 5,4k. Ficaria extremamente feliz com ele em Miami.

Joe Philbin. Bom estes todos conhecem. É de longe o meu favorito. A questão pendente é: como ele vai decidir seu futuro, já que perdeu um filho que morreu afogado. Se decidir vir para Miami será recebido de braços abertos.

Rob Chudzinski, OC do Carolina Panthers. Foi entrevistado e parece que vai ficar só nisso. O cara da foto é o Rookie of The Year ( na minha opinião ) Cam Newton. Mas eu acho o ataque do Panthers muito previsível. Mas poderia dar certo. Mas é tanto quanto arriscado. Seria assim, nesta lista, o quinto.

Mike Zimmer, DC do Cincinnati Bengals. De longe o que eu menos gostaria de ver como Head Coach. Porque? Em tese sua chegada significaria a saída de Mike Nolan. E não quero que Nolan saia, sob hipótese alguma. Sendo assim, xô Zimmer. Além disso a defesa do Bengals é pior que a nossa, portanto...



domingo, 15 de janeiro de 2012

First Down: Com quem renovar?

Temos alguns jogadores que serão Free Agents em Fevereiro. Como não temos ainda um Head Coach para dar pistas sobre quem fica ou quem sai, eu não irei ficar em cima do muro e irei dar, como sempre, os meus palpites. Vamos a eles:
  • Paul Soliai - Nose Tackle, 28 anos. Se nossa defesa melhorou no segunda metade de 2011, muito deve-se a melhora das atuações desse remanescente do Draft de 2007 ( isso mesmo que você leu ). Jogou este ano recebe US$ 12,45mi por causa de ter ( sido o primeiro jogador a receber ) Tagado. É peça crucial no sistema 3-4 e como Mike Nolan deverá permanecer é o sistema a ser usado nos próximos anos. Devemos acertar um contrato longo com ele, mesmo que não tenha atuado em 2011 como em 2010, mas ainda é jogador valioso demais para perdemos para outra equipe. E como recentemente todos os jogadores cortados do Dolphins acabam aparecendo em Boston...
  • Kendall Langford - Deffensive End, 26 anos. Starter desde o primeiro jogo. Precisa de mais alguma coisa? Creio que não. Vem a minha cabeça apenas uma: foi escolhido no terceiro round. Um certo DE que agora se aposentou também.
  • Vernon Carey - Right Tacke/Guard, 31 anos. Aqui eu não tenho opinião 100% formada, mas só não renovaria com ele se trouxessemos um Guard no FA ou se formos investir em um no Draft, até o terceiro round. Caso contrário é renovar porque, mesmo tendo mudado de posição, ele atuou bem em 2011: cedeu apenas 2 sacks. Mark Colombo cedeu 9 vezes mais.
  • Phillip Merling - Deffensive End, 27 anos. Injure Prone nato, ficou várias partidas de fora nos seus 4 anos em Miami. Tem potencial para ser até Starter, sabe jogar no 3-4, mas ele simplesmente não consegue ficar saudável. Sendo assim, pode ser descartado sem deixar imensas saudades. Se renovar deveria ser pelo mais baixo possível e com bônus por produção.
  • Will Allen - Cornerback, 34 anos. Útil mas que está ficando velho. Assim podemos definir Allen. Vale a pena renovar? Sim e não. Mas eu preferiria ter alguém melhor e mais jovem.
  • Chad Henne - Quarterback, 27 anos. Sei que irei levar paulada, mas como Tony Sparano pode ser confirmado como Coordenador Ofensivo, não acho uma boa ideia deixá-lo solto por ai. Merece uma renovação e quem sabe nos render algo em uma ( improvável ) trade.
  • Steve Slaton - Runningback, 26 anos. Não foi uma Brastemp, mas como veio de graça eu o manteria para atuar no backfield.
  • Lex Hilliard ( RFA ) - Runninback, 28 anos. Se ficarmos com Slaton, torna-se descartável. Se não, deve ganhar uma extensão. Como é Free Agent Restrito, iremos por uma tender nele, ou seja, deixamos ele testar o mercado e se ele acertar com alguma equipe recebemos a pick que usamos na Tender.
  • Marvin Mitchell - Inside Linebacker, 27 anos. Quem? Pois é, até eu fiquei sem reconhecer este nome. Portanto, ele só pode ser uma coisa no elenco: membro do Special Team. Sendo que o nosso foi o 28º da Temporada, acho que está bem claro o que fazer com ele...
  • Ikaika Alama-Francis - Deffensive End/Linebacker, 27 anos. Não teve o mesmo desempenho que em 2010 ( culpa de um tal de Jason Taylor ), mas merece permanecer. Mas se substituído por alguém melhor, nem sentiremos falta dele.
  • Lyndon Murtha ( RFA ) - Offensive Tackle, 26 anos. Veio no UDFA de 2009 e está até no elenco, sendo pau--pra-toda-obra da Linha Ofensiva, tendo jogado em todas as posições. É o típico desconhecido necessário.
  • J. P. Losman - Quarterback, 31 anos - O que esta ameba ainda está fazendo no elenco?
No geral temos gente boa para renovar, mas que podem - quase todos - serem substituídos por jogadores melhores no Draft. O problema é que o FA acontece antes do Draft. Portanto o próximo Head Coach terá que analisar bem e definir quem ficará e quem nos deixará. Acho que muitos concordarão comigo na maioria das opiniões, porque algumas são bem óbvias. Outras, contudo não são assim tão fáceis. O que acharam?