sábado, 5 de maio de 2012

Primeiras fotos de Tannehill em um treino.

Que seja o começo de uma era vencedora. Que seja o que todos dizem dele. E que eu esteja redondamente enganado. Com certeza, será o melhor e maior dos meus erros.

sexta-feira, 4 de maio de 2012

Junior Seau 1969-2012

Junior Seau - já veterano - e Zach Thomas ainda queimando muita lenha. Eles foram companheiros durante algumas temporada. Seau foi encontrado morto com uma bala na cabeça e uma arma ao lado. Abaixo, matéria do Diário NFL:

Junior Seau é encontrado morto em casa
O ex linebacker Junior Seau foi encontrado morto nessa quarta-feira em sua casa em San Diego com um tiro de bala no peito. Ele tinha 43 anos.
Foi encontrada uma arma ao lado do corpo e a polícia investiga como sendo um suicídio. A namorada de Seau achou o corpo caído e desacordado, e não teve sucesso na massagem cardíaca.
Seau foi um espetacular linebacker que jogou pela Universidade de Southern California e foi selecionado pelo San Diego Chargers onde passou 13 anos até finalizar sua carreira no Miami Dolphins e New England Patriots em 2009.
Curiosamente é o 8º jogador do Chargers que jogou o Super Bowl em 1994 a perder a vida: Chris Mims, David Griggs, Rodney Culver, Lewis Bush, Curtis Whitley, Shawn Lee e Doug Miller.
Melhor linebacker que eu já vi.

Existem maldições de todos os tipos nos esportes ( da Cabra com relação ao Cubs, passando pela Capa do Madden ), mas esta dos jogadores do Chargers de 1994 me dá medo de verdade. E destes citados na matéria feita pelo Danilo, a maioria teve morte trágica. Como a de Seau. Ele já era veterano quando atuou por nós e a maioria aqui nem deve lembrar disso, mas ele tinha a mesma dedicação dos tempos de Bolt. Perda sentido, sem dúvida. RIP.

 

quarta-feira, 2 de maio de 2012

Olhando o elenco pós-Draft: Running Backs

Após o Draft, diversas questões surgem na cabeça dos phináticos. E dentre elas a de como será o desempenho de Ryan Tannehill. Sobre este só o tempo poderá dizer, mas eu sei que o desempenho dele passa por dois setores: Runningbacks e Offensive Linemen. Hoje tratarei dos homens encarregados de conseguir espaço por terra e não deixar o QB com as costas na parede, tendo que se virar a todo momento para conseguir um First Down.

O draft nos trouxe um ótimo reforço em Lamar Miller. Ele não é um Ricky Williams em termos de força, mas também não é um Reggie Bush em termos de velocidade. Fica no meio termo e isso será muito útil, uma vez que temos além dele e de Bush, o power back Daniel Thomas e o versátil Steve Slaton. Com isso teremos um setor impresível e sem sobrecarregar nenhum dos corredores, tornando todos ainda mais fortes ao disputarem um Snap. Bem treinados ( e aqui cabe a Mike Sherman o trabalho ), temos tudo para termos um setor que consiga jardas e TDs, deixando mais fácil a vida de Tannehill.

Abaixo fotos de nossos corredores em momentos na temporada de 2011 da NFL e da NCAA.





terça-feira, 1 de maio de 2012

Vídeos dos Escolhidos no Draft

Segue abaixo vídeos de todos os jogadores draftados pelo Miami Dolphins a partir do segundo round, pois Ryan Tannehill dispensa apresentações. Espero que gostem, pois eu estou ficando cada vez mais satisfeito com os jogadores escolhidos. Tirante o DT Kheeston Randall, todos tem potencial para assumirem funções importantes nesta temporada de Rookie e deverão, todos eles, ficarem entre os 53 jogadores da temporada. Só mesmo Randall é que corre risco. Divirtam-se com os vídeos.

2º Round - Jonathan Martin, OT - Stanford

3º Round - Olivier Vernon, DE - Miami Hurricanes

3º Round - Michael Egnew, TE - Missouri

4º Round - Lamar Miller, RB - Miami Hurricanes

5º Round - Josh Kaddu, OLB - Oregon

6º Round - BJ Cunningham, WR - Michigan State

7º Round - Kheeston Randall, DT - Texas

7º Round - Rishard Matthews, WR - Nevada


Um olhar sobre 5 UDFA

  • Jeff Fuller – WR, Texas A & M - Era um alvo de Ryan Tannehill. E claro jogou sob o comando do nosso atual Coordenador Ofensivo Mike Sherman. Fuller jogou 49 jogos na carreira com 233 recepções, 3092 jardas e 34 touchdowns. Ele possui o tamanho ideal para um receptor de NFL, mas sua falta de velocidade e inconsistência são pontos negativos. Ele também lutou contra lesões ao longo de sua carreira. Ele é filho do ex-San Francisco 49ers Jeff Fuller Sr, que jogou como Safety.
  • Jonas Gray – RB, Notre Dame - Estava tendo sua melhor temporada como Sênior, antes de sofrer um contusão, onde rompeu os ligamentos do joelho. Na última temporada, ele terminou com 114 carries, 791 jardas e 12 touchdowns em 11 jogos. Ele perdeu cinco jogos como um Junior com uma entorse no ligamento colateral medial do joelho esquerdo. Gray é um corredor de energia, e tem aproveitado suas oportunidades para jogar. Ele tem sido suscetível a cometer erros, e criticado por ficar dançando em volta do backfield..
  • Derek Moye – WR, Penn State - Liderou os Lions por três temporadas, conseguindo 53 capturas para 885 jardas e oito touchdowns em 2010. Perdeu dois jogos como um Sênior com uma fratura no pé esquerdo. Um capitão da equipe, Moye teve apenas um fumble em toda a carreira. Considerado pequeno para a posição, compensa isso com sua determinação e vontade de nunca desistir de um jogo, tendo uma ótima ética de trabalho. Ele também é considerado um jogador de personalidade forte.
  • Jacquies Smith – DE, Missouri - Terminou sua carreira de quatro anos com 159 tackles. Ele compilou 10,5 sacos em suas duas últimas temporadas. Poderá ser um Outside linebacker em um esquema defensivo 3-4. Considerado a ter movimentos rápidos com fundamentos sólidos, mas há preocupações sobre seu tamanho e força.
  • Kelcie McCray – SS, Arkansas State - Em 49 jogos na carreira, o McCray terminou com 218 desarmes, 12 passes defletidos, 10 interceptações e dois fumbles forçados. Outro cara bom caráter, McCray começou todos os jogos de suas últimas três temporadas com os Lobos Vermelhos. Possui uma boa velocidade e tamanho adequado para a posição, mas precisa ganhar massa muscular.

segunda-feira, 30 de abril de 2012

Bruno Macedo é um dos maiores conhecedores sobre Draft no Brasil que eu conheço. Somos amigos - algo do que muito me orgulho - a muito tempo. Pedi a ele no Forum oQuarterback para que ele fizesse uma análise superficial do Draft do Miami e ele se prontificou a fazer de imediato. Espero que gostem, porque eu adorei. Obrigado Bruno, de coração.


  • Pick #8 - Ryan Tannehill - QB, Texas A&M - Ryan Tannehill é uma escolha contestada por muitos, mas, ao meu ver, é um jogador com tremendo potencial e que pode virar o Franchise Quarterback do Dolphins. Ele não tem enorme experiência na posição, mas já mostrou que consegue fazer todos os lançamentos de um QB da NFL, e tem upside pra virar um QB Top 10.
  • Pick #42 - Jonathan Martin - OT, Stanford - Martin era projetado como 1st rounder até mais ou menos um mês atrás, então acho que o Dolphins conseguiu um bom valor aqui. Jake Long é um dos melhores LT da NFL, mas do outro lado o Dolphins precisava de um jogador decente para proteger seu novo QB.
  • Pick #72 - Olivier Vernon - DE, Miami - Não sou grande fã dessa escolha, pois acho que Vernon nunca vai atingir o seu potencial, mas é inegável que Vernon tem upside. O Dolphins precisava muito de um pass rusher oposto a Cameron Wake, e Vernon pode ser o cara pra solucionar essa necessidade, mas vai precisar de coaching.
  • Pick #78 - Michael Egnew - TE, Missouri - Egnew já chega no Dolphins como o melhor TE recebedor do time. Existe a preocupação dos TE de Missouri que não dão certo na NFL, mas acho que ele tem tudo pra virar um starter sólido na NFL.
  • Pick #97 - Lamar Miller - RB, Miami - Melhor escolha do Dolphins nesse Draft, sem dúvida. Lamar Miller tem potencial pra ser um RB #1 na NFL, e enquanto isso não acontece, pode contribuir muito como retornador e change of pace back.
  • Pick #155 - Josh Kaddu - OLB, Oregon - Outro excelente valor. Kaddu é um OLB com potencial como pass rusher e pode ajudar situacionalmente já como rookie.
  • Pick #183 - BJ Cunnigham - WR, Michigan State - Finalmente um WR. O Dolphins ignorou essa necessidade por 5 rounds, e isso pode acabar custando caro ao time. Cunningham não tem grande potencial mas é um alvo bom para Tannehill por anos, apesar de que haviam prospects melhores disponíveis na posição.
  • Pick #215 - Kheeston Randall - DT, Texas - Jogador pra rotação, nada mais. Deve brigar para conseguir vaga no roster.
  • Pick #227 - Rishard Matthews - WR, Nevada - Playmaker, jogador extremamente veloz, grandes chances de conseguir vaga no roster pela fraqueza do Dolphins na posição. Pode contribuir mais que Cunningham.
Visão Geral - Dolphins fez um bom draft, apesar de ter ignorado a posição de WR nos primeiros rounds. Miller e Kaddu foram excelentes valores, e outros três ou quatro jogadores já poderão ter impacto na sua temporada de rookie. Acho que a chave desse Draft é o Tannehill, se ele der certo, o Dolphins finalmente terá o seu franchise QB e poderá construir um time em volta dele. Se não, vai continuar na busca por esse jogador, enquanto o time sofre.

domingo, 29 de abril de 2012

Ryan Tannehill em sua apresentação

Da esquerda para a direita: Jeff Ireland ( General Manager ), Stephen Ross ( Owner ), Ryan Tannehill e Joe Philbin ( Head Coach ). Será que disso sai caldo? Tomara...
 Bom gosto para mulheres, com certeza ele tem de sobra
 E eles já são casados. Rápido o rapaz, não? O nome dela? Lauren. Talvez seja a mais bela esposa de QB de toda a Liga. Alguém ai ousa discordar?