quarta-feira, 17 de abril de 2013

Anos perdidos...

Antes de começar o texto propiamente dito, duas imagens para ilustrar a ideia que quero trazer para os amigos:

Cam Cameron na Conferência de Imprensa e sua tenativa de explicar a escolha de Ted Ginn Jr, o cara bom de família, em suas próprias e nefastas palavras...

Alguns meses depois o sentimento de todos era o do cara ai, de saco na cabeça e orando a Deus por apenas uma vitória, era o fundo do poço. Pelo menos era o que todos pensaávamos...


Existe uma máxima nos esportes dos EUA que normalmente não falha: Equipes vencedoras são montadas via Drafts. Claro e evidente que ver por outra uma equipe cheia de Free Agents vence uma das ligas ( MLB, NFL, NHL, NBA ), mas de certo modo é no draft que se acham as estrelas e jogadores que irão comandar um time ao olimpo. No caso do Dolphins, estamos a diversos anos achando o caminho do inferno...

A temporada de 2007 foi a pior. E pior mesmo. E em todos os sentidos possíveis e imagináveis. Nada deu certo, nada mesmo. Começa com a escolha do Técnico: ficamos com Cam Cameron que viera do Chargers, com seu ataque explosivo ( Rivers e LT ) em detrimento de Mike Tomlin que acabou indo pro Steelers. Só por aqui dá pra se ter uma ideia de tudo que começa errado, termina errado. Não irei listar os outros absurdos cometidos, mas foi de matar de raiva. Enfim, vencemos ao menos uma partida, com direito a Field Goal errado do Ravens pra matar a partida e a epopeia do TD de Greg Camarillo.

Veio então aqueles anos que dão nome a este post, os tais anos perdidos: 2008 e 2009. Tudo começa com a escolha de quem iria comandar a bagaça: Bill Parcells de Vice-Presidente de Operações, Jeff Ireland de General Manager e Tony Sparano de Head Coach. Todos pensaram aquele tradicional: agora vai!!!

Em comum os três haviam trabalhado juntos no Dallas Cowboys. E isso deveria ter chamado minha atenção a época, mas passou batido: quem foi o Cowboys nos anos seguintes a passagem dessa tríade por lá? Eles já tinham tornado Tony Romo QB Starter do time e outras belezas mais, mas o pensamento era de renovação e qualquer projeto - mesmo que ruim - deeveria ser melhor do que o time do 1-15.

Para não desviar demais do foco que quero seguir, a temporada de 2008 beirou a perfeição: post-season e jogos memoráveis e para completar até um QB o time tinha encontrado. Pois é, parecia. E veio 2009 e o 7-9 mais amargo de todos, pois o time realmente tinha condições de conseguir a post-season, mas derrotas para timecos ( com todo o respeito ) nos impediram de voltar a sonhar. Mas o pior ainda estava por vir... Mas o foco aqui é nos dois drafts feitos nestes anos. E vamos a lista e onde estão ( ou nao ) os jogadores escolhidos naqueles dois drafts:

2008
  • Jake Long, OT: Rendeu em alto nível por 3 temporadas, tendo sido eleito por All-NFL Team em 2010. Depois de duas cirurgias, nunca mais foi o mesmo e agora está no Rams;
  • Phillip Merling, DE: Rendeu mais ou menos no primeiro ano e depois decaiu. Até ser cortado antes da temporada 2011. Era perseguido por lesões. Fora da NFL;
  • Chad Henne, QB: Parecia o futuro. Parecia. Saiu como FA em 2012 e hoje está no Jaguars;
  • Kendall Langford, DE: Starter desde o primeiro dia, saiu como FA em 2012 e está no Rams;
  • Shawn Murphy, OG: Parecia promissor, mas lesões e uma certa falta de qualidade não ajudaram em nada. Fora da NFL desde 2010;
  • Jalen Parmele e Lex Hilliard, RBs: Foram draftados sem qualquer sentido e sairam sem deixar grandes saudades.
  • Donald Thomas, OG: Starter da OL desde o primeiro dia, perdeu espaço quando mudaram o Coach do Setor. Fora do time desde 2011;
  • Lionel Dotson, DT: Alguém sabe quem é ele?
2009
  • Vontae Davis, CB: Eu ainda não engulo a troca dele pro Colts. Starter sólido, ainda poderia ajudar e muito o time. Mas Philbin e Coyle o mandaram pro Colts em 2012 ( e depois do Draft!!! ) para ficarmos com Rishard Marshall. Realmente valeu a pena...;
  • Pat White, QB/TE/RB/WR/OF/RF/1B...: Acho que dispensa apresentações, não?;
  • Sean Smith, CB: Mãos de quiabo ou não, o fato é que ele era Starter deste time. Agora está no Kansas City Chiefs;
  • Patrick Turner, WR: Quem? Ah, o companheiro de time de Mark Shancez? Tá explicado... fora da NFL;
  • Brian Hartline, WR: Este ainda está no time ( o primeiro e um dos únicos das duas listas!!! ) e foi o melhor WR em 2012. Após 3 temporadas sendo, digamos assim, discreto;
  • John Nalbone, TE: Quem? De qual Universidade? Pois é, fora da NFL desde 2011;
  • Chris Clemons, FS: Goste-se dele ou não, ele é um verdadeiro sobrevivente, pois em quinto round e ainda ser Starter do time...;
  • Andrew Gardner, OT: Reserva da OL e pau pra toda obra. Onde colocar ele joga. Se bem, ai é outro departamento.
  • J. D. Folsom, ILB: Vamos dar um desconto né? Se os caras dos dois primeiros round viram busts ou já estão fora do time, como é que podemos cobrar alguém de fim de feira?
É mole ou você quer mais? De 18 jogadores escolhidos nesses dois Drafts, apenas 3 jogadores ainda estão em Miami. Um verdadeiro descalabro, um absurdo. Está explicado porque ainda não temos um time decente? Se ainda assim você não se convenceu, olha para times como Steelers, Ravens, Niners, Seahawks ou Patriots e vejam quantos jogadores estes times ainda tem em seus elencos destes dois anos. E detalhe: dos 3 que ainda estão no elenco, nenhum é de destaque ou alguém imagina que Clemons e/ou Hartline seriam Starter em mais do que 4 ou 5 times da Liga, estes entre os piores?

Nenhum comentário: