sexta-feira, 26 de abril de 2013

Draft 2013 2º Round: Jamar Taylor CB Boise State

Já temos o nosso CB Starter...

JAMAR TAYLOR, CB de BSU - 5'11 (1.80m) - 196 lbs (89kg)
Números dele no college: 91 solos tackles - 132 tackles totais - 7 interceptações - 4 sacks


Jamar Taylor espera seguir os passos de Shea McClellin e Kyle Wilson, os últimos defensores de Boise State que foram escolhidos no draft. Os dois foram pegos por Bears e Jets, respectivamente.

Ele impressionou muito nos treinos para o Senior Bowl, encarando os melhores jogadores da nação. Mas, será que ele tem talento suficiente para ser starter na NFL, ou vai ser apenas mais um CB dessa numerosa classe de 2013?

  • Qualidades: É um CB físico. Movimentação muito boa, pés rápidos, velocidade em linha reta suficiente pra posição. É bom contra o jogo corrido, muito confiável na hora de dar o tackle. Versatilidade combinada com um grande conhecimento sobre o jogo.

  • Fraquezas: Excessivamente agressivo. As vezes isso pode fazer com que seja batido facilmente. Não encarou grandes desafios durante sua carreira no College. Tem histórico de lesões. Não é tão alto, 5'11 (1.80m), como desejam alguns times na NFL.

O que ganhamos com JAMAR TAYLOR:

Com 1.80m e 89kg, Taylor tem um corpo magro, porém musculoso, fazendo dele um CB físico e atlético. Durante o seu impressionante Combine, em Indianapolis, ele cravou o tempo de 4.39 na corrida de 40 jardas e 35" no vertical jump e 10'7" no broad jump. Ele consegue mudar de direção rapidamente e possui ótima movimentação de pés, além de ser forte.

Taylor foi nomeado capitão da equipe, bom aluno na faculdade, nunca foge de desafio e não recua na primeira dificuldade. Qualidades que Joe Philbin ama. Porém, ele já conviveu com lesões: em 2009 no joelho e em 2011 perdeu 4 jogos por lesão. Um fato interessante é que em 2010, seu primeiro de titular na faculdade, ele foi afastado de um jogo, porém ninguém especificou o porque desse afastamento, cogita-se que violou alguma regra da equipe.

Ele tem experiência jogando em vários sistemas defensivos, pois BSU não utiliza apenas um sempre. Jogou em Zone Coverage, porém jogou melhor em Man Coverage, tanto na press-man, quanto na off-man. Ele consegue chegar na bola, consegue separar o WR dela, porém, devido ao seu excesso de agressividade, as vezes ele faz um jogada excepcional, porém permite algumas big plays, caso o WR consiga tirar proveito de tanta "raiva e vontade" de nosso novo CB. Isso me lembra Reshad Jones, ele quando chegou era assim, primava por jogadas individuais e queria aparecer mais que o time (não é errado isso, era o excesso de vontade, porém isso prejudicava). Quando ele entendeu que deveria jogar PRA EQUIPE, ele teve um ano excepcional.
É um DB bom contra o jogo corrido. Era responsável por grandes tackles em campo aberto. Sabe dar tackle, difícil perder um. Ataca muito bem o ball carrier. Seu nível de jogo é bom.

Finalizando:

Um jogador versátil, capaz de lidar com uma variedade grande de papéis na defesa. Taylor não é um cornerback limitado pelo esquema. Não só ele tem experiência em ambos: man e zone coverage, mas ele disfarça bem a blitz e pode ter um impacto atrás da linha de scrimmage.

Ele é físico o suficiente para combater os WR's do próximo nível, além de marcar bem o suficiente o Slot WR. Ele projeta-se como um cornerback que pode causar cedo impacto no time devido a sua enorme compreensão do jogo e inteligência.




Um comentário:

Thiago Torres disse...

Com relação ao Jamar Taylor foi uma escolha ótima, pois ele passou por equipes q necessitavam de CB´s e o no front fez o arroz com feijão draftando ele. Jogador q tem potencial pra ser starter esse ano ainda. Para mim nota A nessa escolha.