sexta-feira, 24 de maio de 2013

Muitos TEs no elenco, mas algum deles é a solução?

Na sequência: Dustin Keller, Dion Sims, Michael Egnew e Charles Clay, os digamos assim favoritos ao posto de Starter...

Ao fim do draft do 2013, o Miami passou a contar no elenco com 5 Tight Ends, a saber ( por ordem de experiência na NFL ): Dustin Keller, Charles Clay, Michael Egnew, Dion Sims e Kyle Miller ( um UDFA ). Destes 5 sairá o nosso Starter, mas a pergunta mais apropriada na verdade é se este será o melhor ou apenas o menos pior?

Nos últimos anos alguns times passaram a usar seus TEs altos e fortes de uma maneira diferente do usual. ou seja, menos proteção aos QBs/RBs e mais recebendo passes. Os diversos TEs dos Patriots ( sobretudo Hernandes e Gronk ) estão criando sérios problemas aos Coordenadores de Defesa adversários, haja vista, serem altos demais para os LB e ágeis demais para os DLs, causando assim uma combinação terrível quando se tem Tom Brady lançando. Ok, o Ravens e sua defesa mostraram o caminho na decisão da AFC, mas Gronk ( o melhor de todos ) não esteve em campo. E nós os iremos enfrentar duas vezes e se ambicionamos vencê-los na disputa pela divisão...

Mas deixemos a dupla de TEs do Patriots para a defesa e seu Coordenador Kevin Coyle. Este post busca tentar ver se o nosso OC Mike Sherman poderia fazer algo parecido com o nosso ataque. E a resposta é óbvia demais: não!

Primeiro porque ele não possui um WR com corpo de TE, como Gronk e Hernandes. Segundo porque não tem um QB com a inteligência de Brady ( sem crítica a Tannehill, mas acho que todos entendem ) e terceiro porque a West Coast utiliza-se de passes curtos, com ganhos pequenos, mas consistentes. Ué, mas se os passes são curtos, porque não usar os TEs? As jogadas são curtas, não exatamente os passes, ou seja, o deslocamento do WR ( mais ágil e rápido do que um TE ) é que conta. Anthony Fasano, Starter em 2012, era usado mais na Red Zone, quando o espaço pros WRs correrem as rotas rápidas fica bem reduzido.

Sendo assim, não iremos ver nossos TEs recebendo tantos passes quanto era possível esperar? Não e sim. Primeiro porque não temos no elenco alguém com qualidades excepcionais e segundo porque é possível fazermos mudanças no playbook para 2013, dando mais espaço para o que temos, aproveitando melhor as suas qualidades.

Mas volto a pergunta inicial: o que for nomeado Starter será o melhor ou o menos ruim?

Se a opção for melhorar a proteção para Tannehill, o Starter seria óbvio: o rookie Sims. Se for alguém que alie proteção e recepção, igualmente a escolha é óbvia: Keller. Duvido muito que o Starter não seja um dos dois, com certo favoritismo pro segundo. Mas eu não ficaria nem um pouco surpreso se Sims virar Starter, com Keller entrando em lances de terceiro down. Mas isso por enquanto ainda é especulação. 

Nos dois casos, seria por não termos outro melhor. Pois se tivéssemos alguém diferenciado, não haveria dúvidas sobre quem deveria ser o Starter, certo?


Nenhum comentário: