terça-feira, 11 de junho de 2013

Uma sutil mudança que pode dar resultados. Até fora de Campo.

Após anos boicotando os jogadores oriundos do Estado da Flórida...
finalmente nos dois últimos anos trouxemos jogadores identificados com a cidade e o estado.

Ok, talvez essa nova tendência tenha começado com a escolha de Mike Pouncey. Mas eu tenho quase certeza que aquela escolha não se deu apenas pela proximidade do jogador com Miami e sim para reforçar, á época, ainda mais a OL. Tanto é que ele hoje é um dos 5 melhores Centers da NFL segundo alguns analistas.

Mas é fato que nos rounds 3, 4 e 5 dos dois últimos Drafts, o Miami escolheu 5 jogadores oriundos de Universidade de Miami ( os Hurricanes ) e da Universidade da Florida ( os Gators ). E tenho uma ligeira impressão que a Universidade pesou bastante na escolha. Os times da NFL costumam, de acordo com os Coachs que possuem, terem simpatia por certas Universidades ( Bill Belichik tem escolhido quase todo ano 2 jogadores de Rutgers ). Jogadores que participaram de excelente programas na Universidade tem, claro, mais probabilidades de uma transição mais rápida, mais segura e sobretudo mais produtiva. É o caso das duas citadas nesta matéria.

Não estou dizendo, com isso, que Lamar Miller e Olivier Vernon ( ambos ex-Canes ) e que o trio desse ano advindos dos Gators ( Jenkins, Gillislee e Sturgis ) foram escolhidos apenas por isso. Não é isso, mas que isso pesou na escolha. Porquê? Ora, estas Universidades tem fanáticos torcedores ( e portanto, potenciais compradores de produtos do Miami ) e ver jogadores com a camisa do Miami pode levá-los a irem ao estádio. Seria uma coisa puxando a outra.

Veremos mais jogadores das duas com nossa camisa? Seguindo um padrão, em 2014 teremos jogadores de Florida State? Ou voltaremos a draftar jogadores dos Gators/Canes? Lembrando uma coisa: essas 3 Universidades são ferrenhas rivais pelos anos. Portanto, é prudente saber escolher...

Um comentário:

Vitor César Dutra disse...

Esse é um fator determinante, sem dúvida! 99% dos torcedores dos Dolphins se empolgam muito mais com os jogadores, eu incluso, e uma boa parte da galera do grupo. The U e os Gators nos Dolphins tem que rolar sempre!