domingo, 22 de setembro de 2013

Post game - Week 3 Falcons 23 x 27 Dolphins... TEMOS UM TIME NA NFL!!!

Sem palavras pra representar essa imagem!


PLAYOFFS, AÍ VAMOS NÓS!! IT'S DOLPHINS TIME BABY

Hoje foi o jogo da redenção. Pelo começo do jogo, parecia um desastre. Em todos os drives do 1º tempo o Falcons pontuou, nossa defesa se via incapaz de contê-los - especialmente após a contusão de Cameron Wake. Tannehill apanhando feito vaca na horta e não conseguindo avançar pelo campo. Enfim. A tarde tinha tudo para lembrar o velho Dolphins.


Mas meus amigos... AQUI É O NOVO DOLPHINS!!!!



Um um dos poucos bons momentos da OL na partida, Jerry e Pouncey abriram uma avenida para Miller correr, e esse drive resultou em um TD corrido, do Thomas. Estávamos de volta na partida.



Nossa defesa, apesar de pouco efetiva, crescia e muito na metade de cá do campo, e a equipe de Atlanta não conseguia marcar mais que 3 pontinhos. Pouco antes do final do 1º tempo, Tannehill conseguiu jogar e dirigiu um bom drive (BA DUM TSSS) avançando 60yds deixando Sturgis monstro a ponto de meter um Field Goal, ficando a apenas 3 pontos de diferença para o Falcons e começando o 2º tempo com a posse, pronto para virar o jogo ou ao menos empatar.


E eis que vem o segundo tempo, e nosso camisa 17 toma outra porrada e fumble. Na linha de 12 jds... aí meu amigo, não há defesa que aguente né... TD Falcons, 20x10. Mas no mesmo 3º quarter o Dolphins mostra que não está de brincadeira e vai pra cima, anotando 10 pontos e indo para o 4º quarter com o jogo empatado. Devo ressaltar aqui que entre porradas e 2 fumbles sofridos, Tannehill lança um belo TD de 18 jardas para Brian Hartline. 


4º quarter, jogo empatado em 20x20. O Falcons avança bem no campo, mas só sai com um FG. 23-20. Chance do Dolphins de virar a partida, e eis que o queijo suíço se abre mais uma vez e lá estava Tannehill, comendo grama, de novo. Pela 5ª vez na partida. 


E em algum ponto da partida (sinceramente não me lembro onde, tava muito extasiado quando aconteceu) teve uma paulada do nosso Rookie de 7º Round Don Jones (é, aquele que não entendi ficar no time, assim como a maioria dos torcedores) no receiver do Falcons, resultando em um belo Fumble recuperado por John Denney, só o melhor Long Snapper da liga.


Antes do último drive ofensivo do Dolphins que resultou  num TD, o Kicker do Falcons, já com a perna doendo de tanto bater FG, errou um fácil, e dando ao Dolphins a tão esperada oportunidade de virar o jogo.


E é nessas horas, meu amigo, que o QB precisa aparecer. E aqui temos o nosso RYAN TANNEHILL... -  aquele mesmo que lançou uma INT no começo do 1º tempo (quando estava, mais uma vez, apanhando). O passe não foi bom. Mas também não foi ruim. Mas era pegável. E eis que nosso querido Charles Clay, que foi do inferno ao céu no drive decisivo da partida, dropa um passe que estava entre suas mãos, e a bola cai no colo do Safety do Falcons. - Ele se recuperou, e alternando passes curtos e longos, controlando o relógio, lança um TD para nosso querido Rookie Dion Sims (como já citara o Flávio - Bem vindo a NFL meu querido!) e deixa o Dolphins na frente, e o Falcons com pouco relógio para reverter o placar (só um TD serviria).


E como não só de Ryan Tannehill vive o time, Matt Ryan tenta um fogo na bomba que resulta em uma BELA INTERCEPTAÇÃO de Jimmy Wilson, e o time, mais uma vez, força um turnover em um momento chave da partida, selando a vitória do Dolphins, e deixando o time em 3-0 e com muita esperança.



Fatos:

  • Clara evolução de Ryan Tannehill. Saber virar jogos é uma coisa admirável. E ele conseguiu. Mérito dele. Precisava disso, foi uma injeção de moral pra ele, pra equipe e pra torcida, que parece estar voltando a acompanhar o time. Mérito apenas do nosso novo QB? Não. Mas ajuda bastante;
  • Como está bonito de ver os jogos do Dolphins né? Eu estava preparado para uma derrota aqui, mas o ataque foi e buscou a vitória. E foi linda. Com lindos drives, lindos TDs. E na raça!
  • A defesa conseguiu ao mesmo tempo ser efetiva e inefetiva. Tomou muitas jardas, tomou muitas jogadas. Mas impediu TDs. É importante isso. O ataque (muito poderoso, diga-se de passagem) do Falcons só marcou 2 TDs porque ganhou a bola de presente na linha de 12yds, senão seria só um;
  • Desde 2002 não fazíamos mais de 20 pontos nos 3 primeiros jogos. Um feito e tanto desse novo ataque do Dolphins;
  • Incrível também a incapacidade de Mike Wallace de se desvencilhar de super CBs. Hayden o anulou na week 1 e Asante Samuel nessa. Mas por sorte, temos Hartline e Gibson (esse último se dando muito bem na posição de slot WR); 
  • Nossa OL tem muuuuito o que melhorar. Na boa. Martin ainda não me convence. Se não evoluir durante a temporada, LT será nossa prioridade no draft do ano que vem;
  • Repetindo um comentário que fiz no grupo: "Cadê os passes do braço potente do Tannehill para a velocidade do Wallace?" Eu mesmo respondo: só o Usain Bolt, ou o Papa léguas, Ligeirinho, The Flash ou talvez o Goku, conseguiria, em menos de 3 segundos, se desvincilhar do marcador e abrir distância com o tempo mínimo que Tannehill está tendo para lançar;
  • Lamar Miller e Daniel Thomas estão fazendo o dever de casa. Nada espetacular (exceto algumas big plays), mas decente. E está sendo o suficiente, enquanto o Tannehill está sendo efetivo. Se ele passar por um dia ruim, isso terá que funcionar melhor. Mas infelizmente, também dependemos da OL para isso;
  • Clay não se intimidou com a posição que era de Keller. Eu acho que com o Keller a missão não estaria sendo tão difícil, pois Clay dropa uns passes fáceis, mas está conseguindo de uma forma razoável, desafogar o jogo;
  • Philbin, por favor, deixe Dion Jordan jogar. Grato desde já. Ass: todos os torcedores;
  • O Sherman precisa confiar um pouco mais no Tannehill. Por muitas vezes lembrou o velho e nada bom Dan Henning**;
No mais é isso. Comemorem meus amigos, pois há muito não me empolgava tanto com esse time!!!

*Desculpem ter ficado longo o texto. E também ter trocado por algumas vezes a ordem da jogada. Eu realmente sou péssimo pra fazer análises...

**Por engano havia postado Dan Carpenter.

Nenhum comentário: