sexta-feira, 8 de novembro de 2013

First Down: Como isso pode acontecer em Miami?

Vítima ou vilão? Tirem suas próprias conclusões...
Tempo é algo que tem sido artigo de luxo em minha vida recente. Todos perceberam que o Blog tem ficado mais parado do que o costume. Alguns dos colaboradores também estão enfrentando seus problemas naturais e o tempo deles não tem sido maior que o meu. Também fica mais complicado postar quando o time estava 3-0 e fica 3-4. Dureza...

Mas esta coluna ( que estava quase falida ) vem a tona em um momento terrível: O Miami Dolphins é o centro das ( piores ) atenções da NFL, tudo por um, até agora, mal explicado caso de Bullying envolvendo os membros da nossa Linha Ofensiva Jonathan Martin ( Left Tackle ) e Ritchie Incognito ( Right Guard ).

O que se sabe até agora é que Incognito mandou uma mensagem com conteúdo que pode ser considerado racista, além de - supostamente - ter feito comentários ofensivos com a irmã de Martin. Em decorrência disso Martin deixou o time antes da partida diante do Bengals e agora está internado em busca de ajuda psicológica e Incognito foi suspenso pelo Miami, ficando assim sem receber salário. Mas quem tem razão? O motivo para tudo isso é realmente o que até agora foi divulgado ou tem mais coisa debaixo do tapete? A única realidade é que o time perdeu 2 de seus melhores membros da OL. Que por sinal já não era assim uma Brastemp...

Os capitães da equipe saíram todos em defesa do Incognito. Dentro do elenco, até agora, ninguém fez o mesmo por Martin. Apenas Coby Fleener, TE do Colts, manifestou-se em apoio a Martin. Andrew Luck foi neutro. Todos até agora falam sobre a falta de sinais de bullying, de que o clima era tranquilo. Mas se era assim, como acontece algo assim? Brian Hartline disse: "Martin e Incognito pareciam amigos. E nada demonstrava o contrário".

Existe agora uma investigação oficial da NFL e a coisa pode acabar mal pro Miami, pois se restar confirmado que alguém no Front Office ou no Coach Staff sabia dos acontecimentos ou, pior ainda, tiver incentivado o bullying é quase certo que seremos punidos, possivelmente de forma severa, pesada. Existem rumores de que Jeff Ireland teria incentivado Martin a reagir contra Incognito. Se isso for verdade, como Philbin não ter ficado sabendo? É as coisas parecem piores do que antes...

Jonathan Martin deve ter encerrado sua carreira na NFL, independente se tiver ou não razão, porque das duas uma: ou ele não tem cabeça pra jogar profissionalmente ou é uma péssima pessoa. Quanto a Ritchie Incognito, apesar da sua má fama egressa, tem mercado em quase todos os times, pois foi ao Pro Bowl na temporada passada e fazia uma decente em 2013. O fato é que teremos praticamente que refazer o setor pra 2014 e jogar sem os dois até o fim desta.

Isso sem falar que Mike Pouncey pode ter alguma coisa com o caso Aaron Hernandez, ex-TE do Patriots. Os dois foram colegas da Universidade Florida ( Gators ) e Pouncey foi um dos únicos a defender o ex-colega. Aguarda para ver o que acontece, mas uma coisa é certa: o Miami não precisava disso para se complicar. Com certeza, não...

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

E não param de aparecer novos dados sobre o caso do Bullying

E as coisas seguem aparecendo... e fedendo!!!
Não existe nada de ruim que não possa ser piorado em Miami. E o caso de Bullying é uma prova certa disso, mostrando como um time pode se implodir em apenas uma semana. Na quinta passada fomos informados que Jonathan Martin, nosso jovem Left Tackle, estava fora da partida diante do Bengals, jogo crucial para nossas parcas pretensões de post-season. A partir dai o inferno se abateu sobre o Dolphins...

Por isso resolvi compilar uma série de textos ( em inglês ) para que o amigo leitor possa ( tentar ) entender o que está acontecendo:
Basta clicar na chamada para ir direto para a matéria. O que podemos concluir com isso? Que teremos que gastar picks no draft para remendar a OL.

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Marlon Moore volta ao Dolphins

Eis que recebemos um ex-atleta de volta...
O Miami fez uma modificação no seu elenco. E o jogador que chega é nosso velho conhecido: Marlon Moore. O Wide Receiver volta para Miami após ter ficado no roster do Niners até a semana passada. Ele assinou conosco em 2010, após não ter sido draftado e ficou até o ano passado.

A mudança deve ter sido por causa da contusão de Gibson. E faz sentido: ele é um WR com capacidade de contribuir com o time.

Bullying no Dolphins...

Talvez ele nem mais jogue em Miami...
Ao que parece, o Miami Dolphins esta envolvido até onde possível seja no maior caso de Bullying que a NFL tem conhecimento. Na quinta-feira eu confundi a ausência de Jonathan Martin da partida diante do Bengals com uma contusão, mas a realidade é que o motivo é bem diferente. E infelizmente diferente...

Segundo o Site The Concussion, o caso é de Bullying, e dos graves ( leia clicando aqui ). Martin talvez seja colocado na Non-Football Injuri List e Richie Incognito está suspenso indefinidamente. O pior é que provavelmente houve negligência por parte do Front Office e de Joe Philbin. Muita coisa deve haver por ser descoberta.

Enfim, tudo o que não precisamos quando temos que vencer, vencer e vencer...

domingo, 3 de novembro de 2013

Playoffs 2013: Sonho ou uma realidade?

Apesar dos pesares, ainda estamos em uma situação razoável pra brigarmos pela post-season...
Nada como vencer um rival mais, melhor posicionado na tabela. Por isso eu sempre digo: eu odeio perder mais do que eu adoro vencer ( a frase nem é minha e sim de Billy Beane, GM do A´s de Oakland ). O Miami pode ainda ir pra post-season, mas precisa conseguir algumas coisitas:
  • Varrer os Jets. E isso está longe de ser um tarefa fácil, ainda pelo o que jogaram hoje diante do Saints;
  • Vencer o Pats em Miami. Quase os vencemos na casa deles, portanto é algo realista achar que temos uma chance de derrotá-los atuando em Miami. Se vamos, é outra coisa...
  • Vencer o Chargers. É um rival direto pela vaga que vai sobrar via Wild Card ( uma é certa entre Chiefs e Broncos );
  • Derrotar o Bills em Buffalo. Coisa básica, após ter perdido em casa;
  • Vencer ao menos 2 jogo entre os outros 3 jogos restantes ( Steelers, Panthers e Buccs ). Fácil não?
Esta conta acima é pra vencer a divisão. Os Patriots tem, atualmente, 6-2. Se chegarmos a 11-5 ( vencendo 7 em 8 ) e, obrigatoriamente, vencer o NE o time poderia sonhar em vencer a divisão. Mas isso é sonho, porém possível...

Vencendo mais 6 partidas ( e obrigatoriamente varrendo os Jest e derrotando o Chargers ), o time chegaria a 10 vitórias e poderia ter boas chances de pegar um Wild Card. E isso parece-me mais palpável de se alcançar. Claro que tudo isso fica no campo das suposições, mas é possível... E como está fazendo falta a derrota pra porcaria do Bills...

Pick of the Week 9: Wake Time!!!

Um time com ele, outro sem ele...
Acho que depois de quinta, todos confirmaram uma certeza: Cameron Wake é o craque deste time. Ele é o nosso All-Star, o nosso fora-de-série ou o simplesmente o monstro. Ele estava machucado, ferido e fazendo falta ao time. Voltou e deu a alma em campo, como sempre tem feito desde 2009 quando chegou ao nosso time vindo do Canadá, inspirando seus companheiros a, também, darem 110% de dedicação ao time. Ele selou a vitória com um safety, mas foi muito mais do que isso.

Ele é mais que um jogador. Ele é o nosso jogador. Um verdadeiro monstro!!!