terça-feira, 12 de agosto de 2014

E lá vamos nós de volta a 2007...



Hoje parece piada, mas o QB que aparece nas fotos acima era o preferido de quase todos os torcedores do Miami Dolphins no draft de 2007. E eu estava entre eles. E haviam motivos para isso, muitos até. Ele tivera uma sólida carreira em Notre Dame, um tempo do Futebol dentre as Universidades. Era, digamos assim, uma aposta muito menos arriscada do que a de Tannehill 6 temporadas depois. Claro que muitos não vão concordar, mas eu pouco me importo. Era consenso entre os analistas de que com o QB certo o Miami Dolphins poderia chegar até no Super Bowl!!! Para quem por ventura não souber, em 2006 o time fizera 6-10 ( fazendo 5-4 depois da Bye Week ) e tivera uma das melhores defesas da temporada. Jason Taylor fora o DPOY. Éramos um time forte. Faltava um Quarterback. Faltava...

Como todos sabem o time draftou a AMEBA de Ted Ginn Jr. Que nunca - insisto que nunca - atuou como um Top Ten de Draft. Assim como Tannehill, só para ilustrar. E como Brady Quinn também nunca jogou. Ele ficou sentado a espera de uma franquia que o quisesse e nada. Era natural ser passado pelos oito primeiros times... mas pelo Miami não, ele iria vestir a mítica camisa e virar o primeiro QB escolhido em primeiro pelo Dolphins. Mas todos sabemos que não foi assim... e ele só saiu na 22º escolha e para o Cleveland Browns, como é possível ver na segunda imagem. E no segundo round o time draftou o não menos obscuro John Beck, então com 26 anos e advindo de BYU, com números bem questionáveis, diga-se...

Alguns usam o fracasso de Quinn para tentar tornar menos pior a escolha de Ginn. Uma coisa nada tem a ver com a outra. Draft é, antes de mais nada, preenchimento de necessidades de elenco. E era óbvio por demais que a maior carência do elenco era QB ( passados 8 drafts ainda o é!!! ). Por isso passar um ótimo prospecto para pegar um Retornar ótimo, mas péssimo como WR é e continuará sendo um dos maiores desastres em Drafts. Claro que teríamos errado também com Quinn. É óbvio isso. Mas era o mais correto a se fazer. Mas não o fizemos. E Quinn ficou no passado, do que poderia ter sido e nunca foi...

Pois ontem o Miami assinou com Brady Quinn. Porque, você perguntaria e eu respondo: Matt Moore e Pat Devlin estão machucados. E o segundo foi cortado. Com medo de começar a temporada com Brock Jansen como back-up, o GM Dennis Hickey resolveu contratar um jogador experiente para a função. Será que não existia outra opção para isso? Tinha que ser logo Quinn? O que eu já tive que ouvir de piadinhas a respeito dessa contratação não está no gibi... sinceramente, é de uma falta de inteligência atroz... mas enfim, a qualidade dos dirigentes do Miami Dolphins claramente não melhorou desde então... a qualidade dos jogadores escolhidos em primeiro round, também não...

Nenhum comentário: