quarta-feira, 24 de setembro de 2014

O que dá para salvar deste elenco...

Será ele capacitado para comandar a oitava reconstrução em 20 anos?
Pensamentos tenebrosos tem passado por minha mente. Acompanho o Dolphins desde os anos 80. Faz tempo demais. O Show do Esporte da Bandeirantes ( faz tempo ) falava sobre o futebol americano de maneira superficial, mas me encantava o modo como Luciano do Valle ( que até já morreu ) falava de um certo QB camisa 13. Ele se lamentava, já naquela época, ano após ano do time fracassar. E como o canal passou a transmitir o Super Bowl nos anos 90, ficava ainda mais latente a frustração. Em 1998 eu finalmente coloquei TV por Assinatura na minha casa e pude acompanhar as duas últimas temporadas do grande Marino. Mas desde 1995 eu já fuçava a NET atrás de informação. A finada lista RedZone foi de grande valia nisso...

Em janeiro de 2000 Marino foi aposentado pelo Jacksonville Jaguars, numa terrível derrota de 62x7. Foi doído demais ver aquela partida, mas eu a assiste na íntegra. Depois o Front Office informou a Marino de que ele não mais teria o posto de QB Starter garantido. Tentando evitar a vergonha de virar reserva ( após tentar emprego em dois times ), ele resolveu se aposentar. Mesmo que de forma capenga, os últimos anos de Marino foram bons, excelentes se comparados com os atuais: 4 idas a post-season em 5 anos. Só 2 duas vitórias, infelizmente...

Bom, o que eu quero dizer é que estamos muito longe do ideal. Mas muito mesmo... E que em 2000 passamos por uma reconstrução, com a saída do maior ídolo de nossa história. Mas aquele ciclo encerrado em 2000 começara em 1995, com a aposentadoria de Don Shula, outro monstro sagrado de nossa história. Portanto, em 2000 começou a segunda reconstrução. Porque antes o time vencia na temporada regular e perdia na post-season, mas a partir de 2002... Em 2003 entramos em outros reconstrução e em 2005 novamente. 2007 foi aquela zorra, mas veio 2008 e um alento muito efêmero. E a de 2011 já não deu certo. São nada menos do que 7 reconstruções em menos de 20 anos.

Reconstruções são dolorosas e quase sempre custam ídolos. O nome da vez, creio eu, seja Cameron Wake. É quem tem valor de mercado e possui idade mais avançada. Podem esperar que ele deverá ser trocado para angariar picks. Não consigo pensar em outro nome que atrairia as atenções de outras franquias por picks de primeiro ou segundo rounds. Alguns veteranos também podem rodar e é quase certo o time tentar trocar Tannehill, mas este não deverá valer mais do que uma escolha de quarto round na melhor das hipóteses.

Existe um embrião interessante na defesa, com destaque para Olivier Vernon. Na DL eu manteria Odrick ( que não virou um super destaque, mas não compromete ). Alguns LBs podem ficar ( sobretudo os mais jovens: Jenkins, Trusnik e McCain ) mas eu cortaria logo o Wheeler e o Misi. Nos CBs obviamente manteria Brent Grimes e um dentre Will Smith e Jamar Taylor. Não que os dois últimos sejam excelentes, mas não dá para descartar todo mundo assim. Reshad Jones merece ficar, pode render mais com um Coordenador melhor, caso o time arranje um.

No ataque é que bicho pega... Lamar Miller só para backup, mesmo que esteja fazendo um trabalho decente. Moreno volta para 2015, mas precisa ver se dura, se fica saudável. Entre os WRs eu não sei quem é pior, mas seria - talvez - a hora de cortar Wallace e livrar-se do seu mega salário. Ireland construiu bem o salário dele e se o cortarmos ano que vem, o peso do Cap - acreditem - será bem pequeno ( coisa de 4 milhões se muito ). Te-lo no elenco é como ter um Ferrari na garagem para dirigir no trânsito de São Paulo: um desperdício. Brian Hartline talvez valha alguma coisa no mercado e Brandon Gibson é descartável ( ainda mais com os 2 inacreditáveis drops de domingo ). Jarvis Landry, por ser jovem, ficaria a meu ver. Portanto, seria necessário usar picks e a Free Agency para recompor o setor. Os outros péssimos nomes seriam todos descartáveis...

Não temos Tight End e isso é uma dura realidade. Duríssima, eu diria.Charles Clay sumiu de campo, talvez pelas atuações medianas de nosso QB. Dion Sims nem aparece e um Arthur Lynch sinceramente... Na Linha ofensiva aparece o melhor do setor, o que é curioso demais, pois ano passado era o que de pior existia e que todo o resto não funcionava derivado dessa péssima qualidade. Pouncey, Albert, Smith e James foram uma boa OL, que melhor treinada e com o outro Guard no mesmo nível poderia ser o esteio do ataque. Em tempo, eu ainda não aprovo o que foi feito no Draft, mas é inegável que ele esteja jogando bem. Sim, falo de James. E claro eu iria atrás de outro Kicker. Só que o time tinha, um tal de Dan Carpenter que está detonando em Buffalo...

Vamos agora aos problemas: quem nos garante que Dennis Hickey está pronto para comandar uma reconstrução com sucesso? Quem nos garante que consigamos encontrar um Head Coach vencedor? Quem nos garante que teremos Coordenadores decentes? Quem nos garante que as escolhas de Draft serão - enfim - acertadas?

A resposta é que nada nos garantirá isso. Não existe mágica e somente ter várias escolhas não quer dizer nada... da nossa turma do Draft deste ano apenas James é Starter e mesmo assim só porque o time não tinha um na posição. De 2013 eu não sei de ninguém que seja Stater e de 2012 só Tannehill e Vernon. Ah, tem também o Miller, mas por causa da contusão de Moreno...

Muitas coisas a serem pesadas, calculadas e ponderadas... o que sabemos é que entraremos pela oitava vez em rebuild. 8 em 20 temporadas. Nada menos do que uma a cada 2 temporadas e meia. Parece piada, mas é a realidade...

Sim, o time ainda poderia vencer 9 partidas em 13 ( alguém acredita nisto? ) e ir para a post-season. Mas não se animem, pois mesmo que isso acontecesse, o time ainda será a mesma porcaria atual... com uma ida a post-season, mas porcaria.

Nenhum comentário: