domingo, 12 de outubro de 2014

Week 6: Dolphins at Packers - Teste definitivo para este time, sobretudo a defesa



EDIT: eu errei feio, o jogo é em Miami... realmente, um erro imperdoável.

Se existe um time que eu admiro, este é o Green Bay Packers. E por diversos motivos, que vão desde o fato do time pertencer aos torcedores e não a um dono específico, passando por se manter competitivo a tantos anos e claro, o mais cruel conosco, ter passado uma lenda como QB diretamente para outra. Mas o mais impressionante sem dúvida é o fato de ser o time localizado na menor cidade dentre todas as 32 franquias da Liga. A cidade de Green Bay tem pouco mais de 100 mil habitantes e os jogos no Lambeau Field tem lotação esgotada a tanto tempo que nem se sabe quando foi a última vez em que teve um assento vago pro lá...

Amanhã estaremos jogando por lá, com transmissão ao vivo pela ESPN. Nosso ataque é aquilo que bem conhecemos e não temos condições de vencer um Packers da vida em uma partida com muitos pontos. E até aqui o time tem sido ineficaz ao extremo no primeiro tempo das partidas, desde que não consideremos o Raiders na conta. E a defesa tem sido castigada com este ineficiência. Assim como no futebol, a melhor defesa é o ataque, por manter os defensores descansados, fora de campo. Mas como não temos ataque...

Nossa defesa irá medir força contra um ataque que beira a perfeição: Aaron Rogders ( um Top Five QB ), Eddie Lacey ( um Top Ten RB ) e alvos rápidos e eficientes, onde se destacam Jordy Nelson e Randall Cobb que juntos tem 10 Touchdowns marcados, quase o dobro do que o nosso QB Tannehill marcou até agora ( ele tem 6 ). Contudo, uma rápida olhada pode deixar alguém pensar que o nosso ataque pode ser considerado tão forte quanto. Duvida? Olhe as imagens abaixo:


Não sei se fui claro, mas olhem atentamente. Nós temos quase 50 jardas a mais, em média, no ataque do que o time do Packers. Parece piada, não é mesmo? Pelo ar a diferença é quase nula ( 7 a favor do time de Rodgers ), mas no jogo corrido... ai é que está a grande diferença. Acontece que nestes números estão computados os da partida contra o Raiders. Se eu tivesse tempo teria feito as médias sem esta partida, onde o time deitou e rolou. Mas este é a NFL e não podemo desconsiderar os números. Mas como o Packers é melhor do que nós? É o sétimo time com mais pontos marcados na Liga, simples. Consegue menos jardas, mas produz mais. E reitero: nos 24 pontos estão os 38 feitos no Raiders.

Nossa defesa terá que quase perfeita para conseguirmos uma vitória amanhã. É possível? Claro que é. Fizemos um segundo tempo primoroso contra o Patriots, não custa lembrar. Só que amanhã, no Wisconsin a temperatura estará uns 30 graus mais baixa do que na abertura da temporada. Para ser, digamos assim, bonzinho...


Vencer um time como o Packers e na casa dele seria o tipo de resultado capaz de injetar ânimo em nossa equipe. E quem sabe, nos permitir sonhar mais alto. Perder, por outro lado, não será o fim do mundo, mas contudo deixará uma interrogação sobre o real potencial desta equipe.


Mas como a defesa vai fazer isso? Pressionando Rodgers. A linha é boa, mas não é uma Top 5. Nossos CBs precisarão atuar no máximo para permitirem o mínimo possível de jardas para Cobb e Nelson. Se conseguirmos isso - e é bem complicado - teremos uma chance com o ataque... mas ai, talvez seja pedir demais que Tannehill comande, precisaremos que Miller consiga uma outra partida acima das 100 jardas. Será que ele consegue?


Em suma: dá pra vencer, mas será preciso ser praticamente perfeito. E perfeição é algo que, costumeiramente, passa longe de nosso time. Mas não custa nada sonhar. É o que mais temos feito a mais de uma década...

3 comentários:

Paolo Camarillo disse...

E a defesa entregou...deixou o GB atravessar o campo em 2 minutos sendo que eles não tinham nenhum tempo pra pedir.

Flávio Vieira disse...

discordo. Se tivemos chance de vencer a partida foi por causa da defesa. que segurou o ataque do Packers em apenas 10 pontos.

no fim da partida, os defensores estavam exaustos...

Flávio Vieira disse...

quando falo em 10 pontos, me refiro ao primeiro tempo, quando o nosso honorável Tannemerda lançou duas interceptações... uma mais imbecil que a outra...