segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

O que acontece com o Miami Dolphins?

Será que nem Dan Marino sabe?

Eu tenho que admitir que nesta temporada eu cheguei a acreditar na ida para a post-season. Após o time fazer 5-3 e faltaram 8 jogos para vencer 5, eu pensei comigo mesmo: será este o ano? Mas como nosso amado time, isso nunca é certeza e/ou garantia de nada. Ano passado bastaria vencer uma partida em duas... mas isto é o Dolphins. E eu garanto a vocês: nunca mais voltarei a acreditar neste time enquanto ele não conseguir a vaga. No dia em que isso voltar a acontecer, ai eu acreditarei simplesmente porque verdade já será. Simples assim... Mesmo que o time faça 6-0 eu ainda direi que o time encontrará uma maneira de perder...

Esta imagem ai encima é da última vitória do time em post-season, contra o Colts no ainda Pro Player Stadium, contra o Colts de Peyton Manning. Era a primeira de muitas derrotas que Manning sofreria. O dolorido é saber que foi a última glória de Dan Marino. E eu vi a partida ao vivo pela ESPN. Como não me canso de dizer, éramos felizes e sabíamos disso. Só não dava era para esperar o que veio na sequência...

O tom do Blog será áspero mesmo nestes dias finais de 2014, porque esta organização não merece agrados pela forma cruel como tem nos tratado. Que se deixe claro que 2008 só resultou em pós-temporada porque Tom Brady se machucou na segunda partida da temporada. Com ele em campo, o time teria vencido a divisão naquela temporada e teria o recorde histórico de 12 títulos de divisão consecutivos. Aquela temporada, portanto, é o ponto fora da curva. Está bem claro que foi um acaso, ou um agrado dos deuses quem sabe. Só para nos dar algum alento.

O mais engraçado é observar que Arizona Cardinals e Detroit Lions, duas franquias que eram piadas na época em que éramos vitoriosos, agora lideram suas divisões, a frente de Seattle Seahawks e Green Bay Packers respectivamente. Duro de engolir. Mais duro ainda é ver o time do Bills à nossa frente, com 8-5 e com chances de post-season. E nós não. Como não ter inveja do Colts, que virou grande após aquela partida de playoffs da temporada 1999 e que seguiu vencendo mesmo após cortar Peyton Manning? Aliás, escreverei sobre isso, talvez amanhã... Outro time que conseguiu emendar QB de elite depois de outro foi o Packers. O Saints tem Drew Brees, esnobado por nós duas vezes!!!

Neste momento pouco importa se você leitor gosta ou não de Ryan Tannehill, se a culpa é da defesa segundo alguns, se o problema é Joe Philbin ou se é tudo isso junto. A realidade é: esta organização virou perdedora. Como tantas outras franquias viraram em fases de sua história. Acontece que nós perdemos a mais de uma década. Sair desta interminável draga é o que tem que nos unir. Fácil? Não, não é... mas existem exemplos de reconstruções bem feitas. E eu irei citar algumas, da NFL ou não. O que acontece, de forma clara, é que diversos jogadores do elenco atual podem até não serem o problema, mas com certeza não fazem parte da solução.

O time, pós-Marino teve 5 treinadores: Dave Wanstead, Nick Saban, Cam Cameron, Tony Sparano e Joe Philbin. Em cada troca de treinador, jogadores foram perdidos, trocas espúrias foram feitas, passamos diversos grandes jogadores no Draft ( Brees e Rodgers são apenas os mais famosos ), tivemos 17 QBs Starters... e vencemos bem menos de 0.500. Apenas Wanstead conseguiu três temporadas com mais vitórias. E apenas Sparano fora ele e neste ano, se conseguir vencer as duas partidas, Philbin também o fará. Aliás, Philbin pode terminar com 0,500 se o time vencer as duas. Já deixei bem claro que o melhor agora é perder duas...

Como resolver tal problema? Como reconstruir com sucesso? Como voltar a ser o Miami Dolphins dos tempos áureos? Como, ao menos, parar de dar vexame? Esse é o problema, não existe receita 100% de sucesso, porque se existisse, todos os times seriam vencedores, não é mesmo?

Nenhum comentário: