quarta-feira, 4 de março de 2015

Atualização sobre movimentos da Off-Season

Charles Clay fica em Miami... até segundo ordem, é claro.
Como eu disse antes, estou muito ocupado com diversos assuntos ( mudando de emprego, escrevendo um livro ) e o tempo está mais raro do que o costume. Mas tenho que manter o leitores informados. E é o que irei fazer agora...

Cortes:

O Miami cortou Briant Hartline ( U$ 3,15 mi ), Brandon Gibson ( U$ 3,26 mi ), Cortland Finnegan ( U$ 5,475 mi ) e Nate Garner ( U$ 1,64 mi ) e conseguiu economizar uma boa grana com isso ( U$ 13,525 mi ). O time conseguirá, creio eu, sair-se bem sem eles. Com os cortes, eu passo a ter mais impressão de que Trae Waynes ( Michigan State ) será a escolha no Draft...

Franchise Tag

Até segunda o Miami só tinha usada a Tag uma única fez, com Paul Soliai. Agora usou-a com Charles Clay. A diferença é que na prática, foram duas Tag diferentes. Eu explico: existe a Tag da Franquia e a Tag de Transição. Na primeira o jogador só sai do time se alguma outra equipe topar pagar o que a equipe atual do atleta estiver pedindo ( normalmente, uma ou duas escolhas de draft ). Na segunda não, todo o direito que a equipe possui é o de ficar com o jogador se decidir igualar a proposta feita por uma outra equipe. Sendo assim, Clay fica por enquanto em Miami... por enquanto. Mas é uma Tag e tem valor definido e ela custa ao time nada menos do que U$ 7,071 mi. Com isso o time está ligeiramente abaixo do Teto Salarial. 

Mercado

Fala-se que o time poderia ir atrás de Ndamukong Suh, Detroit Lions. Ele não recebeu a Tag e agora - a menos que assine novo contrato até a abertura do mercado - segunda-feira - ele poderá assinar contrato com qualquer equipe. Ai alguém pode perguntar: como assinar com alguém que vai querer um caminhão de dinheiro? Bom, isso eu não sei, mas o time pode distribuir os bônus para as outras temporadas, não para essa. Só que ai fica como o contrato do Wallace, que vai pesar quase 17 milhões esse ano. Enfim...

Draft

Muita especulação é claro. No Combine o time esteve mais atento a CBs, LBs e WRs. Isso não quer dizer que será de uma dessas posições o escolhido ( em 2007 o time sequer conversara com TGJ ). Mas é um indício.  Passada a Free Agency, eu aterei-me mais a este assunto.

Por enquanto é só.

Nenhum comentário: