quarta-feira, 11 de março de 2015

E, enfim. Ndamukong Suh é do Miami Dolphins

Eis a foto. Mas depois não me cobrem por omissão: é um erro feio essa contratação.
Tudo já estava antecipado, tempo de contrato, valor total e o garantido. Não pegou ninguém de surpresa. Aliás, caso não estejam sabendo o time será investigado se teria ou não violado as regras para contratar um jogador. Em tempo - e antes de prosseguir - é preciso dizer que TODOS os times fazem isso, mas só o Miami Dolphins é incompetente a ponto de vazar todas as informações do contrato. E poderá - acreditem - perder a sua escolha de primeiro round no Draft deste ano. Miami é Miami, todos sabemos...

Falando de Suh: ele é, possivelmente, o melhor DT da NFL hoje. Vai melhorar, sim, o nível do setor caso jogue ao seu mais alto nível. E aqui reside o primeiro grande problema: alguns jogadores simplesmente ficam molengas após assinarem o contrato de suas vidas. Tantos são os exemplos que eu vou citar apenas um da mesma posição: Albert Haynesworth, o primeiro jogador a assinar um contrato de 100 milhões. Nunca mais foi o mesmo. É um risco sério, não é corneta como agora sou acusado por quem gosta de Ryan Tannehill... É o que vai acontecer? Eu não sei. é claro, mas ele não vai mudar o patamar do time. Não viramos uma equipe de post-season porque ele assinou conosco. Simples assim.

Ainda sobre Suh em si: não era a maior carência do time. Nem a segunda. Discutivelmente poderia ser a terceira. Quando um time com carências tão latentes como as nossas fecha os olhos e contrata um jogador onde era, talvez, melhor, fica difícil concordar. Eu sei que muitos torcedores que escrevem em outro espaço vão postar apenas os lados positivos. Mas este local tem uma características: falar a verdade de quem escreve, não a de quem lê o blog. Assim sempre foi e assim sempre será. 

Sobre a Free Agency: diversos bons jogadores estavam disponíveis, mas o time resolveu pagar 19mi por ano para Suh. Times vencedores são feitos no Draft. Essa é a máxima mais verdadeira possível depois da instituição do Salaty Cap nos anos 90. A última grande equipe a vencer com jogadores obtidos no mercado foi o Washington Redskins. Curiosamente a equipe que menos consegue vencer algo - até sua divisão - desde então.

A temporada 2015 já estava perdida a muito tempo, desde 2012. Agora eu reafirmo: a de 2016 também. Possivelmente a de 2017. Mas é claro, poucos terão a coragem de dizer isso. Eu tenho. E digo. E pouco me importo com o que acham disso. Seguirei falando o que penso. 

Os índices de acessos ao Blog seguem os mesmos, só para avisar...

3 comentários:

Juliano Louredo disse...

Flávio,
Leio seu blog a muito tempo e apesar de não concordar com tudo sempre respeito sua opinião, mas ultimamente seus comentários estão afastando os fãs do time. Independente da sua opinião sobre o time, deixe que a notícia da contratação apimente os comentários. Somos e seremos torcedores do Dolphins na vitória e na derrota!!

Maurício disse...

E o que você achou da contrataçao do jordan cameron, com uma possivel liberaçao do clay, e uma troca do evan mathis por escolhas do meio do draft?

Victor Hugo disse...

Maurício, eu acho que a vinda do Cameron é um upgrade, apesar de Clay ter tido um bom ano em 2013, Cameron foi um Pro Bowl nesse ano é um alvo grande que miami precisava na redzone.seria legal ter Clay e cameron jogando juntos tipo Hernandez e Gronk em New England, facilitaria o trbalho de tanny que gosta de lançar para TE, mas os Bills vao dar um contrato de mais d e 30 M por 5 anos, mais de 20 garantidos nos proximos dois anos acho desnecessario mante-lo.
Sobre Mathis nao pegaria ele ja passou dos 30, há opções no free agency e podemos pegar algum no Draft