sábado, 14 de março de 2015

Free Agency: Temos um outro TE, um CB e fizemos uma trade sem lógica.

O cara só jogou 10 partidas ano passado...
Depois de comprometer nada menos do que 29,6 milhões do Cap de 2016 ( sim, isso mesmo, 20% do o Cap Total deste ano ), o Miami foi atrás de alguns outros jogadores. E conseguiu alguns, além de ter feito uma trade:
  • Jordan Cameron, TE. Cameron é um jogador de qualidade, não é Top, mas é bom. Desde que fique saudável. Assinou contrato de um ano, já que Cap para 2016 o time não tem mesmo;
  • Brice McCain, CB. Um jogador comum, sem grandes feitos. Vem para ser mais uma opção, sendo a sua única vantagem ele ter experiência em atuar como Nickle CB. No mais, é para composição de elenco;
  • Kenny Stills, WR. O WR estava no Saints e veio via trade, na qual cedemos Dannell Ellerbe e, que coisa, uma escolha de terceiro round. O lado bom da trade é: nos livramos do contrato de Ellerbe e recebemos um jogador que com 2 anos restantes de contrato de rookie. O lado ruim: perdemos uma escolha onde poderíamos conseguir um talento melhor do que Stills. Outra coisa boa: ele é rápido, não que isso vá ajudar em muita coisa num time que tem Wallace e não sabe aproveitá-lo. Enfim, a trade foi ruim por diversos lados e boa só pelo Cap liberado, que será todo usado para pagar Suh.
Ainda sobre a Free Agency, o Miami agora poderá não usar o poder de cobrir a proposta que fizerem por Charles Clay. E ele seria mais um a deixar o Miami. Em todo caso, o time vai precisar dos 7 milhões da Tag.

O mais cruel disso tudo? É que todos os jogadores que chegaram não melhoram o nível do time. Passada mais uma FA, o time segue - quando muito - na mesma de antes da abertura do mercado. Fosse outro time, eu poderia dizer: o Draft vem ai... Sendo o Miami, e com apenas 6 escolhas e com o nosso histórico lamentável, acho que podemos esperar por coisas bem piores...

Nenhum comentário: