domingo, 26 de abril de 2015

Miami contratou Greg Jennings

Jennings já foi um grande alvo. Será que ainda pode ser um?
Passei alguns dias tentando resolver um problema e por isso não postei sobre a mais recente aquisição do Miami: o experiente Wide Receiver Greg Jennings. O jogador de 31 anos ( fará 32 em setembro ) é um bom alvo e sabe como se virar para pegar um passe. Contudo, vem em baixa, após sair do Packers. E o motivo é óbvio: uma coisa é receber passes de Aaron Rodgers, um All-Star QB, e outra bem diferente é jogar com QB meia-boca. E isso é o que ele vai encontrar em Miami...

Mas ele pode ajudar muito a equipe. Não tem mais a explosão e velocidade de outrora e o fato dele ter ficado disponível até agora ( quase em cima do draft ) dá uma ideia de que ele não estava nem um pouco sendo procurado por grandes equipes. Além disso, Omar Kelly credita o acerto a ligaçao dele com o Técnico Joe Philbin do que exatamente pelo Status da equipes. Realmente, se eu fosse um WR com anel de campeão procuraria uma equipe mais vitoriosa. Mas, ao que parece, Jennings não teve escolha.

Mas porque ele veio em uma curva descendente? Bom, ele teve suas duas piores temporadas em termos de jardas na carreira, exceto a de rookie. Vejam os números abaixo:


Esqueçam a temporada de 2012, ele perdeu metade da temporada machucado. E mesmo assim ainda conseguiu 4 TDs,marca que pelo Vikings ele só conseguiu superar ano passado. Além disso, cabe notar que em 2013 foi quando ferramos o Cap para contratar Mike Wallace, sendo que eu preferia Jennings. É curioso notar que Wallace tenha ido, via trade, pro Vikings, de onde Jennings foi cortado. Ironia é outra coisa...

Jennings nao será o WR de drops terríveis e vai conseguir os passes horrorosos de Tannehill, ao contrário de outros WRs recentemente. Sendo bem envolvido no gameplan e com uma ajuda do nosso QB, poderá ser um terror para os rivais. A primeira parte já é complicada, imaginem a segunda...

Mas é a segunda boa notícia da off-season. A primeira, só para lembrar, foi a renovação de Mike Pouncey.

Nenhum comentário: