sábado, 8 de agosto de 2015

E o treino em estádio aconteceu...




Engana-se quem pensar que a grande estrela dessa equipe é Ryan Tannehill. Duvida? Pois bem, ontem no treino de scrimmage ninguém foi mais tietado do que Ndamukong Suh, o DT que é um dos únicos 4 jogadores de Defesa que assinaram contrato de 100 milhões ou mais. A boa notícia é que, até aqui, ele está demonstrando que poderá devolver uma parte desse monstruoso ( irei explicar ainda neste post porque isso poderá nos fazer perder jogadores importantes no ano que vem ) contrato em campo. Contudo se ele não for, ao menos, finalista para o DPOY e conseguir uns 20 sacks, terá sido overpay. Adiante.

No treino Suh fez uma jogada que nos faz pensar se ele está ótimo ou é nossa OL que nao presta: ele fez um tackle em Lamar Miller 10 jardas(!!) atrás da Linha de Scrimmage. Fazendo coisas assim na temporada, talvez nem tenhamos que precisar de QB, não é mesmo? Acontece que nem mesmo o mais imbecil dos torcedores do Miami ( e todo time tem essa categoria ) é capaz de acreditar nisso. Portanto, temos problemas com a OL ( também falarei disso mais para o final deste texto ). Além disso poderia ter tido ao menos uns 3 sacks, uma vez que pancadas mais duras foram evitadas.

Claro que enfrentar alguém como Suh é terrível, mas Bills, Pats e Jets possuem DLs respeitáveis, com alguns falando que a AFC Leste é o pior lugar para um QB atualmente na NFL. Quem teve que encarar Suh foi Billy Turner e claramente ele não foi nada bem. Nada mesmo ou teria ido bem ao permitir uma Tackle de 10 jardas atrás da linha? Claro que não... Jamil Douglas atuou do outro lado e teve uma atuação satisfatória, em substituiçao a Dallas Thomas, mais uma vez machucado. Que coisa agradável se ler né? Jason Fox também nao treinou e existem suspeitas de que ele esteja, na verdade, com uma lesao séria.

Os running backs Damien Williams ( 11 corridas, 28 jardas, dois TDs ) e LaMichael James ( 9 corridas e 41 jardas ) foram os mais acionados, enquanto que o rookie Jay Ajayi tinha apenas uma corrida para 12 jardas. Lamar Miller saiu de campo após o atropelamento de Suh. Ele correu para 11 jardas em dois corridas antes disso. Até onde eu consegui apurar não aconteceu nada, apenas precaução. É preciso prudencia, não é mesmo? Esta foi uma boa noite para Jordan Cameron que pegou dois passes para TD - um de 26 jardas saindo da End Zone e um no centro, para 5 jardas.

Os quarterbacks apanharam bem e isso repercutiu nas atuações deles. Ryan Tannehill acertou 11 de 17 passes tentados para 101 jardas, com dois TD e duas INTs. As interceptações foram conseguidas por Bobby McCain (na End Zone ) e Brent Grimes ( antecipando a Greg Jennings ). "Eu definitivamente sinto que não fomos tão bons como eu gostaria de ser", disse Tannehill."Tivemos muitos erros mentais. Obviamente, eu joguei um par de interceptações, o que eu não quero que aconteça. Aprendermos com isso é o que precisa ser feito. E seguir em frente, claro." Já o reserva Matt Moore acertou 6 de 14 passe para 41 jardas com um TD para Cameron.

Alguns poderão dizer que 2 TDs e 2 Ints nesses treinos não querem dizer muita coisa ( nem para o bem e nem para o mal ), mas eu discordo. Sobretudo pela interceptação na End Zone conseguida por um CB Rookie, de quinto round e que segundo todos os analistas precisa de muito desenvolvimento. Além disso tem outro detalhe: esses treinos costumam ter a marcação mais frouxa, sobretudo quando a disputa é entre dois veteranos, como foi na outra interceptação ( Grimes x Jennings ). Brent Grimes já é mais do que estabelecido e não vai arricar perder a temporada por uma pancada que pode ser evitada. Sendo assim é bom provável que o passe tenha sido ruim, torto ou dado atrás ou a frente de Jennings, que pelo mesmo motivo não vai se matar para pegar o passe. Enfim, é para se pensar...

Quanto aos problemas com a OL, existe uma possível saída e um problema para 2016. A saída seria contratar-ma Evan Mathis para ser o Guard All-Star que não temos. Isso, em tese, resolveria o problema do setor. Com um Guard de Elite, teríamos que escalar um dos 3 mais ou menos que temos no elenco ( Thomas, Turner e Douglas ), promovendo um rodízio entre eles o que poderia até amenizar a fraqueza deles. Mas essa suposta solução imediata tem desdobramentos para a temporada 2016. E é ai que o bicho pode pegar para valer...

Evan Mathis e o mais importante Agente livre do momento e se ainda não assinou é porque está querendo mais ou não tem proposta alguma. Eu acho que é a primeira opção e ele está aguardando ver qual será o time mais desesperado por um Guard como ele para ferrar o Cap deste time. Se estivéssemos em Março ele facilmente receberia um contrato de 5 milhões. Ele, contudo, tem 34 anos e não estamos no período de abertura do mercado. Ele, com certeza, vai querer forçar um contrato de duas temporadas por ser a última oportunidade de fazer um bom contrato. Talvez 4 milhões em 2 anos de contrato o seduzam. Mas... quanto vale manter o seu QB saudável? E se ficar sem ele representar perder a post-season? Em tempo, eu não acredito mesmo que cheguemos lá, mas com uma OL melhor fica mais fácil conseguir, não é mesmo? Mas e 2016, como fica?

Temos folga de 10 milhões para assinar com Mathis, e há uma série de maneiras de criar mais espaço ( tais como a reestruturação do contrato de Cameron Wake ). Ano que vem o Cap - por causa do novo acordo de TV, poderá chegar a 155 milhões o que permitiria uma folga, desde que o time não tivesse comprometido absurdos 29 milhões só para Ndamukong Suh. Se não subir tanto assim o Cap, poderemos ter que tomar decisões complicadas na próxima off-season. Dentre elas liberar Cameron Wake, ainda o melhor atleta desta equipe. Ou não renovar contrato com bons jogadores que terminam seus contratos de rookies: Olivier Vernon e Lamar Milller.

Existe, contudo, um outro ponto: se o time não vencer este ano, isso perde o sentido, porque Joe Philbin não estará mesmo em Miami em 2016, ficando assim o espeto pro próximo Coach. Por isso, acredito, que Philbin esteja pressionando de todas as formas para que Mathis seja contratado. E é ai que vem o problema maior, a meu ver: o time pode conseguir uma vaga na post-season em 2015 e simplesmente ficar sem jogadores cruciais em 2016 e... bom, todos já sabem o que pode acontecer...

Nenhum comentário: