terça-feira, 22 de setembro de 2015

Uma franquia perdida na mediocridade...

Essa imagem é de 2011, mas parece tanto com 2015...
Explicar a mediocridade em Miami é algo complexo. A última vez em que estivemos na post-season foi no distante ano de 2008, quando parece claro que foi um ponto fora da curva e não um renascimento. Aliás, em certa medida, aquela temporada é responsável pelos anos seguintes. Explicado melhor: aquela temporada deveria ser complicada, fazer 4-12 e escolher um QB em 2009. Mas com o sucesso - efêmero - da Wild Cat o Dolphins perdeu tempo tentando melhorar um sistema de ataque que mostrou-se inútil. Foi o ano da escolha de Pat White, só para lembrar.

Por causa disso, ficamos com a dupla de Chads: Pennington e Henne. O primeiro só conseguiu jogar em 2008 e depois sofreu duas lesões seguidas que findaram sua carreira. O segundo... bom, o segundo era o Tannehill de sua era ( sem comparar os dois, que fique BEM claro ). Foram 3 temporadas jogadas no lixo, com 7-9 em 2009 e 2010 e um inútil 6-10 em 2011 ( quando se tivéssemos vencido apenas uma seriamos nós a escolher Andre Luck e não o Colts ). Um tal de Matt Moore está no elenco desde 2011 e foi ele o QB a vencer 6 partidas em 9 que nos levou para a oitava escolha e... bom, nos deu Ryan Tannehill.

Hoje fica claro que nada mudou do time do 1-15 de 2007 ( pior campanha de nossa história ), quando a franquia ainda pertencia a Wayne Huizenga, que por sua vez comprara o time do espólio de Joe Robbie em 1988. Bill Parcells era, digamos assim, a esperança da vez. E deu em nada. Perdemos uma chance de ouro ( ter a primeira escolha ) e nem assim melhoramos. Como comparação vejam o quanto o Lions mudou desde 2009, quando conseguiu Matthew Sttaford. Adiante...

De lá para cá...  todos sabemos bem o que acontece. Stephen Ross assumiu o time em 2009 e desde então é uma trapalhada atrás da outra. Em que outra franquia um caso com o Bullying Gate poderia ter acontecido? Só aqui, é claro. Doamos Brandon Marshall ao Chicago Bears e com as escolhas conseguimos Michael Egnew e Will Davis. Trocamos Vontae Davis porque ele nao seria bom o suficiente e... ele virou estrela no Colts!!! Sean Smith, outro que nao servia aqui, agora é igualmente estrela no Chiefs. Nem posso dimensionar os absurdos que foram Dion Jordan e Ja'Wuan James, escolhas de primeira rodada. DeVante Parker é a aposta da vez para salvarmos uma escolha de primeira rodada desde Mike Pouncey, em 2011. Ah sim, domingo Jared Odrick mandou lembranças, conseguindo sack jogando pelo Jaguars...

Em 2012 um 7-9 quando duas vitórias serviam. Em 2013 um 8-8 quando apenas mais uma era necessária para conseguirmos uma vaga na post-season. Já em 2014 outro 8-8 mas eliminados bem antes do fim da temporada. Sofremos derrotas humilhantes contra rivais mais fracos, Jets e Bills para conseguirmos vencer o Pats. E ano após ano estamos sempre perdendo chances, jogadores e oportunidades. Passados 3 anos e no início da quarto ano da Era Philbin o time não tem nem defesa e nem ataque e estamos longe de chegar na post-season. Afinal, como um time que consegue perder para o Jaguars pode pensar em post-season?

Sinceramente tá ficando chato demais. E por favor, parem de defender quem não merece defesa. Isso só atrapalha. E o que oque precisamos é de ajuda.

6 comentários:

Thiago Vieira Da Silva disse...

Agora vamos ver como se comporta nosso "GRANDE" KB contra uma boa defesa, e vamos ver os comentários dos nossos amigos da "TannehillFolia".
1-2

Thiago Vieira Da Silva disse...

É tive agora o desprazer de ver o jogo dos Pats vs Bills, fiquei muito triste pois a defesa dos Bills é muito forte e duvido que o nosso "Grande" CB irá vence-la.
Estou muito triste e não tenho muitas esperanças nessa temporada.
Nesta temporada vou deixar de mimimi e vou passar a comentar nos jornais de Miami,e aonde alguém que tenha a força de mudar o nosso Miami.
Espero esta errado mas os fatos são claros.

Ruy Pimentel disse...

A única coisa boa dessa temporada ir para o buraco, é que o técnico vai cair. Porque tudo que pediu ele teve e não conseguiu fazer nada. Fora que o semblante dele é de derrotado.

Flávio Vieira disse...

Na boa, só o Philbin cair nao vai resolver nada.

Aliás, o próximo HC terá pouca margem de manobra. E eu explico com base nos mega contratos que assinamos:

Ndamukong Suh ( 29 milhoes ano que vem );
Branden Albert
Ryan Tannehill...

só estes 3 contratos vao contar, contra o Cap, mais de 50 milhoes ( um terço do CAP ).

Thiago Vieira Da Silva disse...

Qual seria o HC ideal para ajudar o Miami ai chegar ao playsoffs ???

Flávio Vieira disse...

complicado responder essa sua pergunta. com certeza os atuais vencedores da NFL jamais aceitariam treinar o Dolpihns. Os aposentados costumar dar-se mal em voltas e os decadentes...

bom, precisamos antes de mais nada trazer alguém com mentalidade vencedora, alguém que pode ser até da NCAA, mas que tenha sangue nos olhos... chega de Coachs meia-boca como Sparano ou Philbin ( que eu até pensei que daria certo ).

prefiro nao especular. até porque o histórico recente do time é desastroso quanto a contratar ( como esquecer do Harbaugh!!! ).

Seja quem for, terá pouco ou quase nenhuma possibilidade manobra. porque terá um QB medriocre com contrato até 2020, um DT que consumirá uma imensidade de CAP e um OT que só vive machucado ganhando tb um caminhao de dinheiro.

que ao menos, consiga formar um time, algo que o Miami nao tem hoje...