sábado, 30 de julho de 2016

9 anos de Blog e muitos mais virão. Já vitórias em campo...

Muita luta, decepções e alegrias nestes nove anos...
Off-Season de 2007. Existia um clima de otimismo no ar. Novo Head Coach, novos Coordenadores e novos jogadores ( que não durariam e muito menos renderiam em campo ). Alguns até colocavam o Miami como Super Bowl Contender... enfim, talvez tragado por aquele sentimento sem qualquer fundo de razão, eu criei o Blog numa tarde do dia 30 de Julho de 2007. Era uma época em que diversos Blogs foram criados, quase todos os times tinham o seu. E o Miami não. Passou a ter comigo.

Nestes anos muitos escreveram para o Blog, muitos saíram e outros até criaram um outro Blog. Mas este espaço aqui sobreviveu. Sozinho ou com ajudas, o Blog está de pé e vai cobrir a sua décima temporada. Muitos criticaram meus posicionamentos mas uma coisa eles jamais puderam ou poderão dizer: que eu fugi da raia de emitir opinião sobre o time. E, que coisa, nestes 9 anos o time só foi a uma post-season - que eu nem acreditava que iria, diga-se de passagem. Mas eu critiquei diversas escolhas erradas assim como defendi mais do que deveria outros jogadores ( Henne sobretudo ).

Mas o fato é um só, estamos no mesmo patamar de 2007: um time em reconstrução. Passaram desde então 3 Técnicos ( Cam Cameron, Tony Sparano e Joe Philbin ), 3 General Manager ( Rnady Muller, Jeff Ireland e Dennis Hickey ), inúmeros Coordenadores e Atletas... dá para fazer um time só com os jogadores mal escolhidos nos Drafts deste período. Mas time, de verdade, só tivemos em 2008. No mais, sempre faltou muito na defesa ou no ataque. Ou nos dois, como eu acho ser o caso agora.

Só sei que o sentimento é de agradecimento. Todos os dias, em média, mais de 60 pessoas acessam o Blog. E agora, com o começo da TC, a tendência é subir muito esta média. Irei manter vocês atualizados na medida do possível, pois estou trabalhando muito em uma Campanha Eleitoral como Assessor de Imprensa de um candidato a Prefeito. Mas prometo arrumar um pouco de tempo para cobrir esta temporada.

Mais nove anos, no mínimo. É o que eu espero. 

sexta-feira, 29 de julho de 2016

Cinco pontos para ficarmos de olho nesta TC

Esqueçam Tannehill, minha maior preocupação está no Linebackers...

Hoje teve início mais uma Trainning Camp do Dolphins, a décima da história deste Blog, que completará nove anos amanhã. Das nove anteriores apenas uma terminou com ida a post-season, a segunda em 2008. E não venham colocar culpa no Blog, porque quando o criei o time já tinha ficado de fora em 2002, 2003, 2004, 2005 e em 2006. A verdade é que eu não tenho a menor confiança de que este ano seja diferente. E vou listar meus cinco pontos em qual me baseio para dizer isso, mas que - caso eu esteja errado - podem até nos conduzir de volta aos Playoffs, embora eu duvide que isso venha acontecer.

  1. A qualidade(??) dos Linebackers. Não tenho lido muito - além de um Blog comercial eu estou trabalhando em uma Campanha Política como Assessor de Imprensa - mas se fizerem uma lista analisando os LBs dos times eu, acreditem nisso, garanto que o Miami vai estar entre os 5 piores, quiçá o pior. Também não pude analisar os outros elencos como faço todo ano, mas convenhamos que o que temos já era insatisfatório ano passado e seguiu praticamente sem reforços, exceto pelo questionável Kiko Alonso, que se fosse bom o Eagles não o teria trocado, não é mesmo? Sendo assim temos pouca margem de melhora, e com um Front Seven sem Olivier Vernon ( possivelmente o melhor jogador que escolhemos em 2012 ), as chances de que o defeito fique ainda mais evidente é grande. Porque o Head Coach Adam Gase e o nosso General Manager Chris Grier fecharam os olhos para essa carência é uma daquelas perguntas que, talvez, nunca tenhamos resposta. O setor tem tudo para ser um calo do time;
  2. E o Ataque de Gase, dará certo? Eu disse aqui, quando da contratação dele que não gostara da escolha. Primeiro porque ele tem a fama que tem por ter sido o OC da melhor temporada da história de um ataque que tinha Peyton Manning em estado de graça. Segundo porque no Bears ele tinha Matt Forte, um dos melhores RBs da Liga, e alvos excelentes ( Brandon Marshall, Martelus Bennett entre outros ). E vamos ser sinceros: Jay Cutler é mais QB que Ryan Tannehill, o que não dizer grande coisa para nenhum dos dois, é claro. Mas voltemos a Gase: ele terá aqui um ex-RB em atividade ( Foster ), um segundo anista questionável e um novato que era o terceiro corredor de Alabama e foi escolhido na frente dos outros 2. Se tivesse um Manning de QB, quem sabe... mas ele tem é Tannehill!!! Além disso, e preciso levar isso em conta, Tannehill vai passar pelo seu terceiro Coordenador Ofensivo e sistema de ataque em 5 anos, e isso complica. Mas até que ponto o problema é mesmo o sistema quando em nenhum ele jogou algo que prestasse até hoje? Além disso, o time segue sem TEs confiáveis, o que todos os times de Gase sempre tiveram e o corpo de recebedores é Landry, Parker e... quem mais? O WR de 1,61? Ou o WR que ninguém sabe quem é? Muitas questões, muitas...;
  3. Conseguiremos superar o calendário adverso? Começar jogando as duas partidas fora de casa nem em sonhos é o ideal. Começar encarando o Seahawks em Seattle então... ao menos iremos encarar o Pats em Brady, o que pode ser um alento. Pode ser... no mais, eu mantenho tudo o que postei antes do Draft, até porque o nosso Draft não mudou nada no time, a não ser para pior. Forçando a barra, mas forçando mesmo a barra, um 7-9. E olhe lá;
  4. Que impacto terá a remodelação do Sun Life nas partidas em casa? Ok, eu sei que a torcida responde ao time e que as chances de chegar para a primeira partida em casa 0-2 são imensas ( mesmo sem Brady na semana 2 ), mas o projeto previa não apenas melhores acomodações para os torcedores, mas criar um clima mais hostil aos visitantes. Será que conseguiram? O fato de ter grandes partes cobertas vai ajudar ou atrapalhar ainda mais o time ( se é que isso seja possível );
  5. O desempenho de Tannehill. Não tem como não citar: os Quarterbacks ganham mais porque são os mais importantes dentro de um dos esportes mais coletivos do planeta. E o nosso Tannehill é um dos 10 maiores salários da posição em toda a Liga, mesmo sem sequer chegar perto de ser um Top 10 na qualidade. Temos que lembrar que ele tinha Lamar Miller em ótima fase e mesmo assim o ataque não funcionou. Ele erra passes fáceis, mesmo quando tem proteção, e não passa confiança. Será que ele consegue uma temporada acima da média e entra no seleto grupo dos melhores QBs da Liga? Eu aposto com quem quiser que não, mas é um ponto a ser observado. Adam Gase terá papel crucial nisso, tanto para o bem quanto para o mal.

O que acharam? Comentem, critiquem... a caixa de comentário é de vocês.

quinta-feira, 28 de julho de 2016

Dois jogadores do Dolphins entre os 50 que mais vendem mercadorias segundo NFLPA

O que eles fazem aqui? Leia o texto e entenda...

A Associação de Jogadores Profissionais ( NFLPA ) fez uma daquelas listas que poderíamos passar a vida sem saber da existência delas, com 50 jogadores que mais tiveram produtos vendidos. Para que serve isso? Quem sabe... mas enfim, estar no Top Ten demonstra o quão popular é o jogador. Não figurar na lista, nem mesmo entre os 50, mostra que o Atleta ou é apenas mais uma na Liga, pertença a um mercado pequeno ou ainda jogue num time forte com grandes estrelas ( que diluiria as vendas entre vários jogadores ).

Os 3 primeiros nomes da lista são todos jogadores do Dallas Cowboys: Dez Bryant ( aquele que Jeff Ireland perguntou, na lata, se a mãe seria puta ), Tony Romo e Ezekiel Elliot. Nada anormal nisto, porque o time do Texas é o mais rico da NFL e vende seus produtos como água. A surpresa está de que pela primeira não seja Romo ( um QB ) a encabeçar a lista. E o novato Elliot - que poderia ter sido draftado por nós, nunca é demais lembrar - já aparece em terceiro, um feito e tanto.

Mas porque Jarvis Landry e Ryan Tannehill estão na foto que ilustra este post? Ora, porque eles são os únicos jogadores do Dolphins na lista. Quem está na frente de quem? Fácil responder: o melhor jogador do dois: The Juicy, é claro. Ele é o N.º 34 e o Quarterback cheio de buracos é o N.º 41. Lembrando que Quarterbacks - mesmo os mais ruins - vendem mais produtos porque os fans esperam que eles ( mesmo que não façam nada para merecer isso ) conduzam a equipe ao sucesso. Mas para mim não é surpresa alguma que Landry venda mais produtos do que Tannehill. O que me surpreende é RT 17 aparecer entre os 50.

E ai, o que acharam da lista? Landry merecia estar melhor posicionado? Tannehill merece um lugar entre os 50?

quarta-feira, 27 de julho de 2016

Quais seriam, hoje, os 53 jogadores escolhidos para a Temporada?

Quem serão os 53 jogadores que tentarão, mais uma vez, nos colocar no caminho das vitórias...

Esta semana teremos a abertura Trainning Camp. A equipe começara com 90 jogadores, mas até o final da pré-temporada terá que reduzir esse número para 53. Quem vai estar nessa lista? É hora previsão para o Depth Chart 2016:


  • Quarterbacks - Ryan Tannehill e Matt Moore. Nada de surpresa, infelizmente, por aqui. Seria necessário competição para Tannehill e manter Moore no elenco faz tudo menos isto. Assim sendo teremos um Starter "intocável" por mais ruim que ele seja e um reserva ganhando muito para não fazer nada. Pior cenário, é claro, impossível. Brandon Doughty não será cortado, mas sim deslocado para o Pratice Squad;
  • Runningbacks - Jay Ajayi, Arian Foster, Kenyan Drake e Damien Williams. Quantidade que, com certeza absoluta, não traz qualidade. Ajay é muito cru, Foster muito questionável em sua saúde, Drake era prospecto de quinto round e Williams... bom, Williams não é nada. De um modo geral dependeremos de um veterano que não joga nada a 3 temporadas e dois jovens com muitas, mas muitas mesmo, dúvidas. Aqui estamos piores, do que na posição de Quarterback;
  • Tight Ends - Jordan Cameron, Dion Sims, Jake Stoneburner e Thomas Duarte. Praticamente a mesma situação que entre os RBs, muitas peças mas pouca qualidade e produção em campo. O Site PFF, como eu postei, listou o contrato de Cameron como o terceiro pior de toda a NFL. Só isso dá uma dimensão de como estamos mal servidos. Some-se a isso o fato de que o QB não ajuda e... Cameron tende a começar como Starter, mas só porque os outros são piores do que ele;
  • Wide Receivers - Jarvis Landry, DeVante Parker, Kenny Stills, Leonte Carroo e Jakeem Grant. Seguramente temos a melhor dupla de jovens recebedores da Liga em Landry e Parker. Eles se jogassem para um Aaron Rodgers, Drew Brees, Tom Brady e mais uns 3 ou 4 QBs Tops da Liga, virariam lendas. Mas com Tannehill... deixemos o QB de lado e falemos que o setor promete ser o melhor do time. Landry já é uma realidade e Parker tende a melhorar muito com um esquema organizado. Os outros... bom Stills depende da deep ball no lugar certo e isso sabemos que não vai acontecer e os dois rookies tem buracos demais para serem considerados ameaças. Mas mesmo assim é o melhor setor do time, o que diz muito sobre a qualidade do elenco;
  • Linha Ofensiva - LT: Branden Albert, LG: Laremy Tunsil, C: Mike Pouncey, RG: Billy Turner, RT: Ja'Wuan James, Sam Young, Jermon Bushrod, Jamil Douglas e Dallas Thomas. Nos últimos 3 Drafts, gastamos 2 picks com OT. Acho que todos sabem o que penso das escolhas de James e Tunsil. Existiam outras opções - melhores - e outros rounds mas gastamos escolhas neles. E nada de OL que possa ser considerada de elite. Se levarmos em conta desde Pouncey em 2011, tivemos 12 picks em jogadores para o setor, com diversas bolas furadas, como Jonathan Martin. A escalação citada acima não me anima, mas em tese pode dar certo. Dará? Ai é pedir demais...
  • Defensive end - Cameron Wake, Mario Williams , Andre Branch, Terrence Fede, Chris McCain e Jason Jones. Sejamos realistas: Cameron Wake tem 34 anos e está voltando de uma seríssima contusão. O que isso quer dizer? Que ele está mais perto do fim da carreira do que estava um ano atrás. Ele pode ser o DPOY? Claro que pode, mas não é o mais provável. Junte a isso um Mario Williams não é mais Super, que decepcionou na defesa do Bills com Rex Ryan, justamente o cara que é chamado - merecidamente - de o mago da defesa, e o cenário é ( ao menos ) obscuro, talvez até mesmo nebuloso. O time não trouxe um único DE no draft mesmo existindo muitos excelentes. Resultado? O setor é o exército de dois homens velhos e na rotação... não tem ninguém. Olhe para os nomes e tente encontrar alguém que ponha medo num QB e eu prometo parar de reclamar... Para encerrar o melhor prospecto de sucessor de Wake foi para Washington ( Olivier Vernon );
  • Defensive Tackles - Ndamukong Suh, Jordan Phillips, Earl Mitchell e Chris Jones. Maior salário do time, Suh tem que ser destruidor e conseguir ao menos 12 sacks este ano. Alguém espera isso? Se a resposta for sim, você vai se decepcionar pelo segundo ano seguido. Phillips parece ter algum futuro e tomara que não aprenda o lado ruim de Suh, apenas o bom. Mitchell é um veterano caro ( parte desta grana poderia ter sido usada para manter Vernon ) e Jones é apenas uma garantia caso um dos outros três se machuque. Contudo, este setor está bem longe de ser um problema como o anterior e o... bom, vocês sabem muito bem que setor vem a seguir...; 
  • Linebackers - WLB: Jelani Jenkins, MLB: Kiko Alonso, SLB: Koa Misi, Zach Vigil, Spencer Paysinger Neville Hewitt. Na DL ainda podemos, ao menos, dizer que temos Wake e Suh e esperar algo de bom do "velho" Super Mário, mas aqui... não tem muito o que esperar. Este setor aqui não mete medo em nenhum OC da Liga, nenhum. Falta uma estrela e um jovem promissor. São nomes meia boca que teriam dificuldades de conseguir vaga com reservas nas melhores defesas da NFL, mas 3 deles aqui são titulares inquestionáveis!!! E o mais assustador foi ver o time fazer trocas horrorosas, comprometendo até o Draft de 2017, e não selecionar um único LB que fosse. E fechar os olhos no mercado... ah, mas teve o super Kiko Alonso, não é mesmo? Pois é... este é candidato a pior aquisição do ano na NFL. Tomar que eu esteja errado... mas eu raramente estou, não é mesmo?
  • Cornerbacks - Byron Maxwell, Xavien Howard, Bobby McCain, Tony Lippett e Ifo Ekpre-Olomu.Eu juro que eu gostaria de saber como fica Tom Brady quando ele olhar essa escalação quando for enfrentar o Miami Dolphins no Sun Life. Deve pensar algo assim: esses caras, é sério? Nenhum dos nomes desta lista seria Starter em uma franquia decente. Nenhum deles. Em times de ponta, nem ficariam entre os 53, tirante Maxwell. É um amontoado ruindade, tendo até um WR na lista. Howard, que custou caro no draft, nem vai começar treinando este ano na TC, porque chegou machucado. E mesmo o menos pior deles, Maxwell, custou bem caro a nós, não custa nada lembrar;
  • Safeties - Reshad Jones, Isa Abdul-Quddus, Michael Thomas e Walt Aikens. Ao menos tem uma estrela no setor. Mas o resto... é o resto. Jones é um dos melhores Safeties da Liga e impõe respeito, mas os OCs, é claro, armam o ataque para evitá-lo e atuar do lado em que ele não esteja;
  • Especialistas - P: Matt Darr, K: Andrew Franks e LS: John Denney. Acreditem ou não, depois de Wake e Pouncey, o jogador que é Starter do time a mais tempo é John Denney, o nosso Long Snnaper. Desde 2006 o Miami teve 5 Kickers e 3 Punters, o que é considerado alto para os padrões da Liga. Quando Adam Vinatieri começou na NFL os atuais Kicker e Punter do Miami estevam no Jardim da Infância. Eles não são ruins, claro. Mas também não fazem parte da elite, muito pelo contrário. E, via de regra, desde 2009 que o melhor jogador de ataque do Miami é o Punter...
Resumo

Ataque: 24 
Defesa: 25 
Equipes Especiais: 3

Certo, a conta dá 52 jogadores e temos direito a 53. A conta está assim porque falta um atleta: Dion Jordan. Caso ele seja reintegrado, a vaga seria dele. Caso contrário, eu adicionaria Jordan Lucas, cornerback.


E ai, o que acharam da Lista? Comentem, critiquem, defendam... o espaço é de vocês