sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Week 4 - Dolphins 7 x 22 Bengals: A boa notícia é que só jogaremos daqui a 10 dias.

AJ Green passeou e fez o que quis em nossa pobre secundária...
Existem os loucos e o mundo seria pior sem eles. Existem os que se iludem e ai o mundo não precisa destes. Pois bem, só loucos poderiam esperar uma vitória do Miami Dolphins hoje em Ohio, contra o Bengals. Só iludidos podem esperar que o time se recupere na temporada.

Se o Bengals fosse um time com aproveitamento de elite na Red Zone, a partida de hoje teria sido um blowout. Com algumas boas jogadas da defesa e a ruindade do time de Cincy em finalizar os drives, ficou uma partida com placar honrado.

Nosso ataque segue sendo - por muito - um dos piores da Liga. E seguirei repetindo: muito pior do que em 2015. Até aqui Adam Gase não fez NADA que tenha justificado a sua contratação. Ao menos no começo da era Philbin gerou alguma mudança, mas agora nem isso. O ataque é terrível e a Linha Ofensiva é uma piada... até mesmo sacks em Tannehill fizeram...

A defesa tem alguns ( poucos ) bons valores. E ai... bom, foi o que viu em campo. Coisa de dar dó, raiva, pena, angústia... mas o pior foi ver Terence Fede dar um first down pro Bengals em um punt ao dar uma porrada no Punter uns 6 segundos após a bola sair dos pés dele. 

Enfim, como previsto, estamos com 1-3. E as chances de ao menos ficarmos com 8-8 já era. O ideal, neste momento seria perdemos todas as partidas até o fim da temporada e ficarmos com a primeira escolha de 2017... se bem que, não adianta de nada pois não sabemos escolher ninguém nem mesmo quando somos avisados sobre ele. Nem mesmo quando fazem isso duas vezes...

quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Pílulas do dia seguinte ( atrasado ): Vencemos a primeira, mas...

Touchdown da vitória, o primeiro de Ajayi...
que também foi a primeira de Adam Gase e do Hard Rock Stadium...

Pode parecer loucura criticar uma vitória, mas sejamos bem francos: com o que não jogou no domingo, você consegue acreditar que este time vá vencer algum time competitivo na temporada, exceto em casos bem específicos? A menos que o amigo leitor acredite em coelhinho da páscoa, Papai Noel ou Fada Madrinha, não tem como.

Alguns demonstraram uma, sabe-se lá de onde, atuação de Contender do time no segundo tempo contra o Patriots. Não tem como falar isso sem ser clubista ao extremo, sem ser cego e doido. As três coisas ao mesmo tempo. E contra o Browns não tivemos nem mesmo esse brilhareco. Olhando para a partida, terminamos os quartos finais de cada tempo na pior.

A nossa defesa é uma peneira. A cada fica mais claro que pagaremos um caro preço por termos negligenciado o setor na Free Agency e, sobretudo no Draft. O único reforço pro setor que veio nos rounds iniciais do recrutamento está dando pena de ver em campo: Xavier Howard está mais perdido do que cachorro que caiu de caminhão de mudança. Nossos LBs não conseguem parar jogo corrido e são umas lesmas marcando TE, exatamente o que eram ano passado. Justamente por serem os mesmos nomes!!!

Se algo de bom existiu na partida foi que vencemos. Nada além disso. Nada mesmo. Mas é o tipo de vitória que deixa muito medo pelas partidas duras que iremos encarar ainda durante a temporada. E nem mesmo numa vitória podemos ficar contentes quando ela acontece ao acaso, pelo fato do Kicker adversário ter errado 3 FGs.

A temporada, mais uma vez, será longa.

domingo, 25 de setembro de 2016

Week 3 - Dolphins 30 x 24 Browns: Fotos da abertura do Hard Rock Stadium











Week 3 - Dolphins 30 x 24 Browns: Escapamos de passar vergonha na re-abertura do Estádio

Ele continua o mesmo, errando muito e sendo interceptado em excesso....
Maxwell ao menos apareceu em campo desviando um passe na End Zone...
E para aumentar as surpresas, Damien Wilians marcou um TD...
mas o nosso QB não surpreende nunca: interceptação retornada para TD.
Jarvis Landry fez uma lindíssima jogada, o que não é surpresa...
o que surpreende é que ele não seja mais usado no plano de jogo.
Ao menos a nossa "nova" velha casa reabriu com uma vitória...
Nada contra o Browns, mas na boa é incrível tomar 24 pontos de time ruim como o Cleveland e quase perder a partida é desastroso. E o Miami quase que conseguia perder, pois o Browns forçou um fumble em Ryan Tannehill e teve um Field Goal de 44 jardas e o kicker errou. E ai na prorrogação, quase que os times terminavam em empate tamanha era a ruindade em campo, onde parecia que ninguém queria vencer. Ai Tannehill manda um passe perigoso - sob pressão - para Jarvis Landry, mas eis que Jamar Taylor ( lembram dele? ) falha feio na marcação e deixa "the Juice" livre e que poderia ser um turnover virou grande jogada. Na jogada seguinte Jay Ajayi entrou na End Zone contornando a DL adversária.

Mas isso não retrata o que foi a partida: nossa defesa foi - mais uma vez - desastrosa, tomando mais de 170 jardas terrestres e ainda aceitando 280 jardas aéreas ( 450 jardas no total, de um ataque horroroso ). De todas as formas o time de Ohio conseguia as jardas e foram 21 first down em toda a partida. Como tomamos apenas 24 pontos diante de tamanha ruindade da defesa? Simples: o Kicker do Browns errou outros 2 Field Goals. Caso contrário, o nosso time estaria 0-3. Se teve algo bom foram os 4 sacks, com direito a um fumble forçado por Cameron Wake.

O nosso ataque também não foi aquelas coisas todas, uma vez que a defesa do Browns está bem longe de impor respeito. Tannehill, como todos sabemos, lançou 2 interceptações na partida, uma pior do que a outra: uma numa leitura horrível e a segunda mandando a bola na fogueira. Uma delas foi retornada para TD, enquanto que a segunda foi feita por Jamar Taylor, que claro saiu tirando onda do estádio. Corremos 115 jardas, mas quem conquistou terreno foi Kenyan Drake com 37 e Ajayi conseguiu 28 ( e um TD ), mas em 7 tentativas. Logo vemos que temos sérios problemas com o jogo corrido, mas isso não é uma surpresa. 

Ainda no ataque tivemos nossa dupla de jovens WRs aparecendo: Landry fez a jogada que parecia ter selado o confronto e Parker abriu os trabalhos com uma excelente recepção para TD. Kenny Stills e Dion Sims também apareceram bem. Ryan Tannehill terminou com 3 Tds ( teve um também para Damien Williams ), mas no geral está devendo e muito. Mas eu já sei a desculpa de todos os defensores dele: a OL, que não tem ajudado os corredores e nem sendo o que alguns - incautos - achara que ela poderia ser. Acontece que a OL está ruim mesmo diante do investimento feito em peças, mas é apenas parte da equação. E a batata de Tannehill está assando... Sem falar que, até agora, em 3 partidas onde está o dedo do "mago dos ataques" de Adam Gase? Alguém ai viu?

Vencer é  bom, mas quando você consegue isso apenas pela ruindade excessiva do adversário torna-se algo preocupante. Mas isso, infelizmente, está longe de ser uma surpresa...