sábado, 29 de abril de 2017

Perfil: Cordrea Tankersley, CB - Clemson


Por alguma razão desconhecida o Miami tem escolhido CBs baseados na sua altura e não exatamente na qualidade deles. Não que Tankersley seja terrível jogando, mas tem problemas sérios cem cometer faltas, assim com Xavien Howard. Teremos uma dupla alta e jovem para desenvolver nos próximos anos. Se eles deixarem de entregar jardas aos rivais, talvez dê certo. 


VISÃO GERAL

Cordrea ( pronunciado cohr-DRAY ) recebeu o apelido de "Tootie" de seu irmão mais velho Codarius, que repetiu a palavra várias vezes depois de ver seu jovem irmão pela primeira vez. Ele se esforçou para encontrar tempo na secundária em suas duas primeiras temporadas, principalmente jogando em equipes especiais ( 13 tackles em 2013, 11 tackles em 2014 ), como um defensor 
veterano 
dos Tigers liderou o Depth Chart. Uma vez que sua oportunidade apareceu, Tankersley não desperdiçou, sendo eleito para a terceira equipe All-ACC, após liderar Clemson com cinco interceptações ( uma retornada para TD ). 

ANÁLISE
  • Pontos Positivos - Sua altura é, talvez, seu maior diferencial. Consegue dar um segundo esforço quando necessário, uma qualidade valiosa, além de pressionar bem o marcador. Experiente devido a suas temporadas como Starter, sendo bem produtivo, teve oito interceptações. Apto a atuar em Cover-2, equilibrando entre rotas curtas e longas. 
  • FRAQUEZAS - Antecipação e instintos ligeiramente abaixo da média. Os olhos são inseguros e podem ser lentos para processar e reagir. Permite demasiada separação de rota de fora da cobertura e terá de melhorar isso caso queira chegar no próximo nível. Problemas de equilíbrio na cobertura. Teve oito interferências contra ele em duas temporadas. Necessita de adicionar mais músculos para atuar na NFL.
  • Comparável na NFL - Dre KirkPatrick
  • Resumo - Tem um corpo impressionante mas ele tem alguns buracos em seu jogo que podem impedi-lo de atuar em altíssimo nível. Precisa melhorar a sua cobertura, mas as oito intercepções mostram que ele pode produzir bem.
  • Nota - Uma boa escolha, sem dúvida. Fim de terceiro round o talento fica mais escasso mesmo. Alguns mocks apontavam ele na nossa pick de segundo round, por isso a escolha sobe mais de cotação. Seus problemas são corrigíveis, mas demandam qualidade na transição da NCAA para a NFL. Diante disso, a escolha é a melhor até aqui, e eu classifico-a como A.

Nenhum comentário: