sábado, 27 de abril de 2019

Miami faz força para ser criticado...

Rosen é o que conseguimos no segundo round...
Em uma reconstrução, tudo o que não pode ser feito é repetir ações que praticamente nunca dão certo.  Elas passam por não queimar picks, não dar contratos grandes para jogadores contestáveis, por não tentar all-in no primeiro ano e, sobretudo, não cair em desespero.

Até aqui nestes primeiros meses da Gestão de Chris Grier ( General Manager ) e Brian Flores ( Head Coach ), tudo parecia diferente. Sólidas contratações de Staff - embora eu questione o excesso de ex-Pats - e boas ações no mercado, isso se desconsiderarmos assinar com 2 TEs. Mas era um período de movimentos com um sentido, ou com uma ideia por trás. Tirando os TEs, é claro. Até que na noite de sexta, o velho modo Miami Dolphins de cometer erros tenha ressurgido com força, fazendo 2 Trades: uma excelente e outra desastrosa.

A primeira trade, a excelente, foi feita com os Saints: descemos 14 posições, cedemos nossa pick de 4º Round e recebemos uma valiosíssima pick de 2º Round de 2020. Um negócio raras vezes visto em Miami. Ao menos com o time estando no lado vencedor. Saímos da posição 48 e fomos para a de 62 e, ao custo de uma escolha de meio de draft, pegamos uma no segundo round ano que vem. Excelente. Mas...

O Miami estava - sabe-se lá porque raios - em negociações com o Arizona Cardinals para adquirir Josh Rosen, Por hora, esqueçam o jogador e pensem apenas no que está envolvido na troca. E vou além: não misturem as duas Trades para justificar que a segunda é boa, poque isso é idiotice. Cada Trade tem seu valor e não podem ser misturadas. Simples assim. Adiante...

Então, quando era nossa vez para escolher no segundo round, o Miami deu nossa pick 68 e uma de quinto round de 2020 para adquirir Rosen. O Miami abriu mão de pegar um jogador neste draft para selecionar um QB que teve números pífios em 2018 e que o time dele o considera tão bom, mas tão bom, que escolheu outro QB na primeira escolha geral deste ano. E que, obviamente, estava atrás de um GM trouxa para meter a faca. E ai sabem como é, Miami sempre se candidata a ser este time.

Porque a Trade por Rosen é horrorosa? Bom, eu posso começar falando que ele não tem potencial para ser um QB Top Ten. Este é o valor dele hoje, mas o Miami pagou um preço caro. Segundo que o mais provável é que ele faça o mesmo que Tannehill fazia todo ano: ganhar jogos inúteis. Menos do que é preciso para irmos a post-season e mais do que necessário pra ficar no Top Five. Ou seja, seguimos - com ele - sendo uma equipe 6-10. Ele não muda em nada nisso. Absolutamente, nada. E se ele for um desastre, e ficarmos entre os 3 no próximos Draft, de que terá valido queimar uma pick nele?

Repito algo que digo aqui a mais de uma década: análise é prévia. Esperar - como alguns já estão dizendo - para ver como ele vai jogar para só ai avaliar a Trade beira o mau caratismo. Ou se avalia bem ou mal, mas esperar para dar opinião é uma coisa que vocês nunca viram ou verão aqui. A Trade por Rosen é horrorosa e só será boa se ele virar um QB Top Ten. Excelente só se ele virar um Top 5. E eu falei nos grupos de WhatsApp que só a mãe dele, ele e o agente dele acreditam nisso.

E agora, claro, o Miami Dolphins.

quinta-feira, 25 de abril de 2019

Miami Dolphins escolhe Christian Wilkins

Ele é um monstro e vai ajudar bastante na Defesa.
Miami, ao que parece, não conseguiu descer no Draft para angariar picks. E com isso resolver ir do melhor jogador que estava disponível na Board da Equipe. O time escolheu de forma sólida e pensou que primeiro monta-se a defesa e depois o ataque. Ele era o meu favorito desde o começo e isso se confirmou. 

A equipe ignorou Dwayne Haskins que caiu no Draft e ainda está disponível ( enquanto escrevo o Redskins é quem está no relógio ). Resolveram focar na defesa e ignorar um QB. Agora resta torcer para que Haskins não seja um All-Pro. Porque se for, irá doer.

E se formos de QB?

Será que escolheremos um QB hoje?
O Draft começa hoje. E um certo consenso existe sobre nossa escolha: será alguém de Defesa. Mas em se tratando de Miami, nada nunca é tão fácil assim. Então, existem alguns analistas colocando que poderemos ir de QB em nossa primeira escolha hoje a Noite. Eu tenho calafrios de pensar nisso, mas não duvido. E nem aposto que não possa acontecer. A questão é: quem seria?

Eu descarto Kyler Murray. Ele não passa da escolha dos Giants. Sobrariam então 3 opções apenas: Daniel Jones ( Duke ), Dwayne Haskins ( Ohio State ) e Drew Lock ( Missouri ). Descartemos o último, que parece ter taxado o nome bust, e fiquemos com os outros 2.

Haskins parece melhor cotado do que Jones, embora ninguém menos que Peyton Manning esteja fazendo lobby por ele. Eu não vejo grande sentido em escolher qualquer um dos dois e seguir sem LB/DE/DT. Ainda mais num draft com tantos valores nestas posições. Mas os 2 são, com certeza, melhores opções do que ter um Ryan Fitzpatrick como signal caller. Mas não seria cortar etapas?

Eu não perfilarei nenhum dos 2, mas gosto mais de Haskins. Me parece com teto maior do que Jones. Mas eu seguirei preferindo um jogador de Defesa.

quarta-feira, 24 de abril de 2019

NFL Draft Prospects: Clelin Ferrel, D Clemson

Seria o substituto do Wakezilla??
Nome: Clelin Ferrel - Posição: EDGE ( DE 4-3 - LB 3-4 ) - Universidade: Clemson
Altura: 1,93m - Peso: 120kg - Idade: 21 anos.

Perfil: Jogador altamente produtivo, com tamanho e força propícios para oferecer ajuda contra a corrida e o passe. Ferrell é um defensor completo e um talento constante que pode começar  desde o primeiro dia num esquema 4-3, mas tende a ter render muito bem no 3-4 também.

Pontos Positivos: Excelente porte atlético com ombros largos e braços longos. Excelente reação instantânea, escorregadio e mãos habilidosas. Rusher com talento e que possui boa leitura dos movimentos.

Pontos Negativos: Precisa melhorar o footwork. Um pouco deficiente contra as corridas em campo aberto. Adicionalmente poderia dobrar mais o joelho o que facilitaria suas ações. Mas no geral, nada que não possa ser corrigido com treino duro.

Resumo: Está cotado para sair após a nossa escolha, mas se não tivermos boas opções e quisermos apostar em pass-rush e não num DT/NT, ele seria uma ótima opção. Além disso, caso optemos por Trade Down para angariar picks, ai seria o casamento ideal.

NFL Draft Prospects: Christian Wilkins, DT Clemson

Wilkins seria uma adição formidável à nossa DL
Nome: Christian Wilkins - Posição: DT - Universidade: Clemson
Altura: 1,93m - Peso: 143kg - Idade: 23 anos.

Perfil: Wilkins não é  apenas um DT estrela para os Tigres, mas também foi o primeiro jogador com bolsa a se formar em apenas dois anos e meio. Seu trabalho na sala de aula, na comunidade e no campo lhe rendeu o prestigiado William V. Campbell Trophy depois de sua temporada sênior. Wilkins também foi eleito para o All-American e All-ACC pela Associated Press (57 tackles, 15 para perda de jardas, seis sacks, dois fumbles forçados), o que ajudou os Tigers a conquistar seu segundo título nacional desde que ele chegou no campus. 



Pontos Positivos: É um líder nato e possui personalidade forte. Reação instantânea com as mãos rápidas em contato, sendo altamente eficiente em seu movimento. Tem rapidez lateral para identificar as lacunas na DL e reage para fechá-las.

Pontos Negativos: A rapidez inicial nos movimentos pode levar a uma fadiga se não descansar em alguns snaps. Tackles mais altos podem trazer-lhe problemas na NFL. Sua força pode ser melhorada.
Resumo: Seria ótimo tê-lo em nossa DL. Ele tem atleticismo ótimo e tem até como melhorá-lo na Liga. O Draft sempre é cheio de surpresas e muitas coisas podem acontecer. Mas se ele estiver disponível na nossa escolha, em tese, seria lógico o Miami escolhê-lo.

domingo, 21 de abril de 2019

Draft é na quinta. Quem pode pintar em nossa pick?

Wilkins, DT de Clemson...
ou Gary, DE de Michigan.
Miami em draft normalmente de deixa muito apreensivo na semana do Draft. É sempre um medo de que a equipe escolha alguém que não faça o menor sentido, que não seja uma necessidade e nem o BPA. São tantos os exemplos no passado que eu nem me darei o trabalho em listá-los. Recorram ao farto material do Blog, que tem quase 12 anos. Tudo o que possa ser feito de errado já foi feito desde 2007. E antes de 2007 também. E isso também está bem documentado no Blog. Se quiserem reviver estas verdadeiras desgraças pelas quais passamos ano sim - e às vezes ano não também - ano não é longa. Adiante...

Eu costumo buscar informações de jogadores e ler mocks de vários lugares. Mas eu confio mais em dois deles: Walterfootball.com e NFLDraftCountdown.com. Existem vários outros e eu os leio, tanto quanto os este dois. Mas confiar, mesmo, eu confio nestes 2. Segundo o mais recente mock do site Walter Football, a nossa escolha será a de Christian Wilkins, DT de Clemson. Uma escolha sólida que preenche uma necessidade do setor desde a saída de Ndamukong Suh. Já o NFL Draft Countdown aposta em DE Rashaam Gary de Michigan, como nossa escolha. 

Ambos são grandes jogadores, mas seriam boas escolhas. Contudo, com riscos diferentes. Wilkins parece mais pronto e tem um teto de crescimento ( teoricamente ) menor. Já Gary foi um fenômeno no High School e discreto no College, mas tem potencial de crescimento, outra vez teoricamente, maior. A conferir.

Durante a Semana eu ( talvez ) farei perfil de 2 ou mais jogadores, não necessariamente, estes 2.