domingo, 6 de maio de 2012

Olhando o elenco pós-Draft: Wide Receivers

Com a saída de Brandon Marshall, voltamos a ter um grupo de WRs "normal", não existindo mais uma estrela entre os integrantes do setor. Claro que Marshall fará falta, mas ele se cansou de esperar um time competitivo e foi juntar seu ( inegável ) talento ao do melhor QB com o qual já jogara Jay Cutler. Que seja feliz por lá, como tentou sê-lo em Miami.

Agora isso é passado e o que temos é um grupo cheio de jovens com qualidade e possibilidade de crescimento dentro da carreira, treinados por uma nova dupla de Coachs ( Philbin e Zimmerman ) e em um novo esquema e com um QB, no mínimo, cru. Combinação ruim, não é? Nem tanto, pois eu acho que iremos ter uma boa combinação de qualidade, talento, velocidade, versatilidade e vontade de vencer no grupo. Hoje temos, sob contrato, os seguintes jogadores:

  • Brian Hartline, Davone Bess, Legedu Naanee, Clyde Gates, Marlon Moore, Roberto Wallace, Julius Pruitt, BJ Cunningham (R), Rishard Matthews (R), Chris Hogan, Jeff Fuller (R) e Derek Moye (R). 
Temos na lista dois jogadores que com certeza estão entre os 5 ou 6 escolhidos ( Bess e Hartline ). Temos outros dois jogadores que deverão ficar entre os escolhidos ( Naanee e Cunningham ). Portanto sobram 2 ou 1 vaga. E quem destes ficará com ela? Díficil dizer isso agora, mas eu tenho uma espécie de ordem de corte, que claro pode ser modificada com o decorrer dos treinos:
  • Clyde Gates: Jogador escolhido ano passado e que tem contribuido nos retornos. Está em vantagem contra os demais;
  • Marlon Moore e Roberto Wallace: Igual a Gates, ambos tem a seu favor o fato de estarem no elenco há uma temporada, mas isso pode curiosamente pesar contra eles, já que novos treinadores preferem ter os seus próprios jogadores e cortarem os chamados atletas do treinador anterior;
  • Rishard Matthews: Se Philbin e Sherman forem cortar os 3 acima, ele tem excelente chances de ficar. Conta a seu favor o fato de ser um playmaker nato e se demonstrar isso suas chances passarão a não depender de corte de ninguém.
  • Julius Pruitt: pode ser um zé ninguém para muitos, mas ele é um dos melhores special teamers que temos. Isso basta para ser escolhido? Acho que não, mas é isso que ele tem a oferecer.
  • Jeff Fuller: é o cara de Sherman. Foi "apenas" o melhor WR da passagem de Shermam em Texas A & M. Isso bastará? Não é claro, mas poderá sobreviver se mostrar potencial para a NFL.
  • Chris Hogan e Derek Moye: Chances próximas do zero de ficarem no elenco, devendo - ambos - terem problemas para conseguir vaga até mesmo no Pratice Squad.

2 comentários:

Anônimo disse...

Essa última vaga eu arriscaria com Jeff Fuller, acho que ele pode surpreender e é uma forma de dar moral ao Tannehill colocando seu principal receivar do college no roster.

Equipe Phinaticos disse...

ai desses nomes os unicos garantidos mesmo é o Bess e B-Hart o resto pode acontecer de tudo