sábado, 27 de abril de 2013

Draft 2013 7º Round: Don Jones SS Arkansas State

E acabamos por draftar um Safety... mas um Strong Safety.

Draft 2013 5º Round B: Caleb Sturgis K Florida

Te cuida agora Dan Carpenter...

Kicker é uma posição que está para o nosso futebol como o Goleiro. Quando fazem o seu, é obrigação. Quando pegam um penalty ( no caso dos Kickers seria acertar aquele chute pra vitória ou para mais de 52jds ) viram heróis do dia. Mas quando falham, todos lhe apontam.

Dan Carpenter foi bastaten criticado em 2012. Com razão, é claro. E agora tem seu emprego em grande risco, pois duvido que iremos ficar com 2 Kickers no roster. Sendo assim eu diria que Carpenter dançou hoje. Ficará desempregado.

Não existe muito o que se possa dizer de pontos fortes e ruins de um Kicker, mas Sturgis era considerado o melhor entre os chutadores. Por isso, a sua escolha era óbvia. Além de ter sido o terceiro atleta oriundo dos Gators draftado este ano.

Avaliação: A. Mesmo que eu quisesse que o time draftasse Rambo ( FS ), entendi a escolha. Se ele acertar acima de 90%, já iremos vencer mais 2 partidas além do que em 2012. E isso pode ser determinantes entre ir ou não para a post-season. 

Draft 2013 5º Round A: Mike Gillislee RB Florida

Mais um Gator em Miami. Ele é um RB decente pro round escolhido. E vai chamar torcida...

Por uma dessas coisas que só acontecem em Miami, passamos dois WRs muito bons ( para o round ) e um FS decente para escolhermos um RB. Ao menos ele é de Florida Gators, o que não vai mudar o preço do dólar, é óbvio, mas deve ajudar na obtenção de torcida.

Vamos ver o que de melhor ( e pior ) podemos esperar dele:
  • Pontos Fortes: Ele pode correr entre os tackles ou no exterior, bem como receber passes muito bem. Ele tem excelente equilíbrio, visão e paciência, que são suas três melhores características. Ele também consegue jardas extras após o contrato, algo fundamental para um RB. Tem potencial de crescimento, mas precisará sempre de complemento. Gostaria de compará-lo favoravelmente à DeMarco Murray.
  • Pontos Fracos: Não será um RB1, daqueles de carregar um time nas costas. Nem é bom no pass-protector (embora útil). Ele tem um estilo vertical que pode resultar em contusões em batidas mais pesadas. Não há muitos pontos fracos para o seu jogo, pois ele é um jogador bem "acabado", que é, no mínimo, na média em quase todos os sentidos.
  • Comparável a: DeMarco Murray.
  • Avaliação: B. O jogador nem é ruim, mas existiam opções melhores. Em todo caso vai ser interessante ver um Hurricaines correndo a frente de um Gator.
Era uma necessidade após a saída de Reggie Bush e pelo fato de que Daniel Thomas é um injure prone nato. Teremos muito versatilidade quando ele e Miller alinharem, pois ambos são ameaças no passe, deixando a defesa confusa quanto a realizar blitz ou dropar em cobertura. É mais um gator - 3 ao todo neste Draft - e isso deve funcionar como um chamariz de torcida. 

Draft 2013 4º Round B: Dion Sims, TE Michigan State

Um outro Tight End em Drafts, o quarto nos últimos seis. Será que essa vai vingar? 

Os mais novos não irão lembrar, mas o Dolphins vem ano após ano tentando achar um TE no Draft. Os fracassos são notáveis: John Nalbonne, Charles Clay e Michael Egnew. Todos chegaram para cumprir um papel: fazerem sombra a Anthony Fasano. Agora draftamos outro TE: Dion Sims de Michigan State. Deixamos passar talentos em outras posições ( Patton-WR e Thomas-FS ) para mais uma vez investir em um TE.

Na boa, eu não gostei da pick, sobretudo porque ele foi suspenso por uma temporada inteira devido ao seu pai ter-lhe dado um Notebook com dinheiro da Universidade, algo expressamente proibido pelas rígidas regras da NCAA. Ele defende-se dizendo que de nada sabia... pois é, essa desculpa não é usada apenas por presidentes no Brasil.

Vamos logo ao que de melhor ( e pior ) podemos dele esperar:
  • Pontos Fortes: Bom tamanho ( 1,98 ), que é realmente o seu melhor trunfo, o que lhe dá um grande potencial como bloqueador. Ele pega a bola bem no  deslocamento. Ele faz um bom trabalho perto da linha de scrimmage e tem algum recurso ser uma ameaça verticalmente, porque ele tem boa velocidade, uma vez que ele começa a se mover. Ele tem o tamanho/força para ser um bloqueador de elite, mas sua técnica precisa ser melhorada.
  • Pontos Fracos: Não, é, ainda, um alvo confiável. Precisa melhorar em conseguir maior separação dos LBs adversários e manter a posse bola, evitando fumbles. Se conseguir melhorar o uso das mãos, será temível na end zone.
  • Nota: B-. Por ser muito melhor bloqueando do que recebendo e por termos deixado passar talento melhor em outras posições.
Espero que dessa vez tenhamos feito uma escolha certa na posição de TE. Chega de desperdiçar picks. E se Patton virar all-star, teremos feito um mico absurdo...

Draft 2013 4º Round A: Jelani Jenkins, OLB Florida

Um OLB  no quarto round. Ao que parece querem mesmo montar um super defesa. Vai dar certo?

Acho realmente que Joe Philbin e Jeff Ireland viram que ter uma super defesa é a melhor saída para se tornar vencedor.  Não que eu discorde dessa teoria, pelo contrário até, mas passamos um talento nato como Receiver ( Quinton Patton ) para draftarmos um OLB meio baixo. Mas quando eu ouço falar em LB baixinho, eu logo me lembro de um tal Zach Thomas e mudo rapidinho de ideia.

Jelani Jenkins era listado entre os 10 melhores OLB do Draft. Ele tem qualidade suficientes para ser dominante. Aliás, falando de qualidades ( e defeitos ), vamos logo a elas:
  • Pontos Fortes: Sua estrutura muscular é impressionante, deixando-o mais forte do que possa parecer. Extremamente agressivo, especialmente contra a corrida. Ataque a linha de scrimmage, mostrando a capacidade de encontrar as lacunas e fazer impressionantes tackles para perda. Tem grande velocidade pelas bordas. Explosivo e consegue fazer um bom trabalho de wrap-up. Boa cobertura, mostrando a agilidade e velocidade para lidar com este papel na NFL.
  • Pontos Fracos: Como as equipes preferem tamanho nesta posição, ele era frequentemente cortado durante sua carreira colegial. Como ataca muito a linha de scrimmage, pode ser batido por OLs mais inteligentes e/ou perder a bola de vista. Mostra esforço inconsistente voltando para ajudar na perseguição. Inconsistentes na capacidade de sair de bloqueios, muitas vezes lutando para fazê-lo se o seu adversário é capaz de agarrar. Deve melhorar os seus instintos e adequar sua agressividade, usando-a em seu favor.
  • Notas: Teve problemas de contusão em 2012 ( dedo, pé e tendão ). Não foi dos mais produtivos dos LBs, mas contribui demais com o setor, preenchendo espaços e impedindo o time adversário de atuar pelo seu lado. Foi um dos melhores LBs recrutados em 2009, tendo vindo do High School com stock notável, que acabou não desenvolvendo na NCAA. Típico LB de sistema, que dá o sangue em prol do time.
  • Jogador da NFL com quem se parece: Geno Hayes, OLB, Chicago Bears.
  • Nota: B+.
Boa pick, o time consegue outro bom reforço para a defesa. Estamos montando um setor decente e que com o treino adequado aliado ao tempo, só pode nos dar frutos.

Um Draft Ousado até aqui. E bem feito...


Este Draft de 2013 começou promissor... e ousado. O que Jeff Ireland tomou eu não sei, mas seja o que for ele está parecendo um outro General Manager. Foi ousado e esperto ao subir da 12ª escolha para a 3ª particamente de graça ( usou apenas uma escolha de segundo round ) e obteve um atleta com potencial imenso, em Dion Jordan.

E ontem o Dolphins parecia ser o Green Bay, o NY Giants ou o NE Patriots fazendo escolhas cirurgicas e se aproveitando dos erros dos outros GMs e capitalizando em picks e em atletas excelentes. O time ainda negociou um WR bom mas quec estava sobrando no elenco ( Davone Bess ) com o Cleveland Browns, alterando a ordem de picks no quarto e quinto rounds, cedendo uma de sétimo e ficando com uma escolha de quinto para 2014.

Dando continuidade ao Draft, o Miami Dolphins fez sua escolha do segundo round, escolhendo o CB de Boise State, Jamar Taylor. É irônico que com a pick que obtivemos na troca com o Colts, conseguimos um CB para substitui-lo. Taylor tem as ferramentas certas, creio eu, para ele ser Starter do time nesta temporada.

Entramos então no terceiro round e o Dolphins tinha duas escolhas. Até a primeira delas, nada de trades e escolhemos um jogador para - possivelmente - ser Starter da OL: Dallas Thomas de Tennessee. Ele é alto, forte e tem técnica, atuou dois anos como Tackle e na temporada passada atuou como Guard. Em suma, um reforço para duas posições. Não sei se ele poderá atuar de Left Tackle, mas ele poderá desenvolver-se em um.

Por fim, tinha a segunda pick do terceiro round. Mas o time aceitou uma trade do Saints, que nos cedeu duas picks de quarto round. Negócio da China diria eu. Mas Jeff Ireland está em modo diferente, não se esqueçam. Ele fez uma trade com o Packers, voltando ao terceiro round e escolhendo outro CB, Will Davis de Utah. Fechando assim um dia de Draft perto do perfeito. Cobrimos duas posições com jogadores de talento e com boa qualidade para crescimento.

Abaixo fotos dos escolhidos:


Jamar Taylor, CB - Boise State


Will Davis, CB - Utah State


Dallas Thomas, OT/OG - Tenneessee

Draft 2013 3º Round B: Will Davis CB Utah State

Sean Smith era de Utah. Que tal um substituto de uma Universidade do mesmo Estado?

O Miami acabara de trocar uma pick de terceiro round por duas de quarto num move pra lá de interessante. Ai viu uma oportunidade e trocou para voltar ao terceiro round e draftar outro CB, dessa William "Will" Davis, de Utah State. Sempre é bom ter qualidade e juventude, e no fim, o time ganhou uma pick de quarto round a mais. Bom negócio, sem dúvida.

Ao escolher Davis, o time deixa claro que gente vai sobrar na disputa, haja vista, que agora temos nada menos do que 8 CBs no elenco. Contando que Grimmes seja Starter e que Taylor bata Marshall e Patterson pelo posto de CB2, o que faria Davis? Na boa, eu o manteria pois é melhor tentar desenvolver um jogador e moldá-lo a um esquema do que manter um veterano, que ainda custa muito. Por isso eu não ficaria surpresa se Patterson fosse o escolhido para sair.

Vamos direto ao que esperar de bom ou rium de Will Davis:
  • Pontos Fortes: Um atleta extremamente fluido e coordenado, ele tem a capacidade de acabar com passes. Acompanha bem o jogo e pode colocar as mãos sobre o lance em profundidade. Ele usa as mãos através da rota, não tem medo de contato físico. Mostra boa capacidade de saltar e bom controle do corpo. Ele é tem um braço comprido e agressividade para um bom desempenho na NFL. Ele tem alguma capacidade de retorno natural. Um defensor downfield confiável, Davis tem um bom reconhecimento de suas responsabilidades de contenção contra a corrida e trabalha para canalizar a ação de cobertura em direção a seus companheiros.
  • Pontos Fracos: Experiência pode ser um problema já que ele tem apenas uma temporada como Starter por Utah. Precisará adicionar mais peso e força antes da temporada. Agressivo por natureza, Davis pode ser pego por diversas com faltas na NFL.Sua velocidade pode ser outro problema quando é batido inicialmente. Problemas ao enfrentar Receivers mais altos. Ele tem uma tendência a abaixar a cabeça. Definitivamente precisará de treinamentos duros para aprimorar sua técnica.
  • Notas: Ele jogou 13 jogos, anotando 64 tackles, 4,5 Tackle for loss, 17 passes deletidos e cinco interceptações ( incluindo um retornado para TD ). Ele foi nomeado para o first-team All-WAC.
  • Avaliação: B+. Existiam valores melhores e ele precisará de desenvolvimento adequado. Mas existe talento nato para ser trabalhado.
A secundária agora está coberta com talento, quantidade e juventude. O resto é com o nosso Coordenador de Defesa.

Draft 2013 3º Round A: Dallas Thomas OT/OG Tenneessee

Em um draft onde diversos Tackles foram escolhidos, conseguir um valor decente é quase um Steal. E foi o que conseguimos ao draftar Thomas...

Este californiano que cresceu na Louisiania, preferiu jogar por Tenneesse buscando ter impacto imediato. E conseguiu. Ele atou os últimos 37 jogos de sua carreira na NCAA como Starter, inicialmente como Left Tackle e em 2012 - para ajudar o time - como Left Guard.

O time tinha uma carência nessa posição e a cobriu de melhor maneira possível, dada a debandada de Tackles no primeiro dia. Ele poderá atuar em sua primeira temporada como backup em quase toda a OL enquanto adquire experiência, dando descanso ao titulares, mas eu não ficaria nem um pouco surpreso se ele terminar por barrar alguém, sendo Starter desde o primeiro dia.

Vamos ao que esperar dele, tanto para o bem quanto para o mal:
  • Pontos Fortes: Mostra o potencial para ser tanto um tackle ou guarda na NFL. Joga com curva natural nos joelhos. Possui excelente agilidade. Pode bloquear e ainda voltar para cortar blitzers. Mostra boa velocidade e agitação no downfield. Muito bom em puxar, e está sempre tentando jogar o Defensor para o chão. Mantém o equilíbrio enquanto estende os braços para manter rushers fora do pocket, não desistindo após o contato inicial. Boa velocidade de recuperação para cortar e girar dentro pocket enquanto se movmenta. Sai ao encontro do defensor e um soco para parar a sua dinâmica. Bloqueia muito bem a partir de uma posição de três tech nas corridas.
  • Pontos Fracos: Falta um pouco de agilidade nos pés. Deve ganhar massa nos membros inferiores para poder fazer frente aos melhores defensores, vai dar um ceder espaço contra os defensores poderosos. Deve sempre colocar as mãos rapidamente, tanto na proteção do passe e ao tentar impedir os defensores de segundo nível.
  • Notas: Foi eleito para o segundo time da SEC em 2012.
  • Avaliação: A. O Draft é complicado e encontrar atleta com o potencial dele após a enxurrada de tackles escolhidos no primeiro round, é digna de elogios.
Alguns poderão não gostarem da pick, mas eu entendi perfeitamente o pensamento: arrumar alguém que possa dar descanso com qualidade ao Starters. Além disso ele é um fit melhor pro nosso esquema do que outros que estavam disponíveis. Gostei da pick.

sexta-feira, 26 de abril de 2013

Draft 2013 2º Round: Jamar Taylor CB Boise State

Já temos o nosso CB Starter...

JAMAR TAYLOR, CB de BSU - 5'11 (1.80m) - 196 lbs (89kg)
Números dele no college: 91 solos tackles - 132 tackles totais - 7 interceptações - 4 sacks


Jamar Taylor espera seguir os passos de Shea McClellin e Kyle Wilson, os últimos defensores de Boise State que foram escolhidos no draft. Os dois foram pegos por Bears e Jets, respectivamente.

Ele impressionou muito nos treinos para o Senior Bowl, encarando os melhores jogadores da nação. Mas, será que ele tem talento suficiente para ser starter na NFL, ou vai ser apenas mais um CB dessa numerosa classe de 2013?

  • Qualidades: É um CB físico. Movimentação muito boa, pés rápidos, velocidade em linha reta suficiente pra posição. É bom contra o jogo corrido, muito confiável na hora de dar o tackle. Versatilidade combinada com um grande conhecimento sobre o jogo.

  • Fraquezas: Excessivamente agressivo. As vezes isso pode fazer com que seja batido facilmente. Não encarou grandes desafios durante sua carreira no College. Tem histórico de lesões. Não é tão alto, 5'11 (1.80m), como desejam alguns times na NFL.

O que ganhamos com JAMAR TAYLOR:

Com 1.80m e 89kg, Taylor tem um corpo magro, porém musculoso, fazendo dele um CB físico e atlético. Durante o seu impressionante Combine, em Indianapolis, ele cravou o tempo de 4.39 na corrida de 40 jardas e 35" no vertical jump e 10'7" no broad jump. Ele consegue mudar de direção rapidamente e possui ótima movimentação de pés, além de ser forte.

Taylor foi nomeado capitão da equipe, bom aluno na faculdade, nunca foge de desafio e não recua na primeira dificuldade. Qualidades que Joe Philbin ama. Porém, ele já conviveu com lesões: em 2009 no joelho e em 2011 perdeu 4 jogos por lesão. Um fato interessante é que em 2010, seu primeiro de titular na faculdade, ele foi afastado de um jogo, porém ninguém especificou o porque desse afastamento, cogita-se que violou alguma regra da equipe.

Ele tem experiência jogando em vários sistemas defensivos, pois BSU não utiliza apenas um sempre. Jogou em Zone Coverage, porém jogou melhor em Man Coverage, tanto na press-man, quanto na off-man. Ele consegue chegar na bola, consegue separar o WR dela, porém, devido ao seu excesso de agressividade, as vezes ele faz um jogada excepcional, porém permite algumas big plays, caso o WR consiga tirar proveito de tanta "raiva e vontade" de nosso novo CB. Isso me lembra Reshad Jones, ele quando chegou era assim, primava por jogadas individuais e queria aparecer mais que o time (não é errado isso, era o excesso de vontade, porém isso prejudicava). Quando ele entendeu que deveria jogar PRA EQUIPE, ele teve um ano excepcional.
É um DB bom contra o jogo corrido. Era responsável por grandes tackles em campo aberto. Sabe dar tackle, difícil perder um. Ataca muito bem o ball carrier. Seu nível de jogo é bom.

Finalizando:

Um jogador versátil, capaz de lidar com uma variedade grande de papéis na defesa. Taylor não é um cornerback limitado pelo esquema. Não só ele tem experiência em ambos: man e zone coverage, mas ele disfarça bem a blitz e pode ter um impacto atrás da linha de scrimmage.

Ele é físico o suficiente para combater os WR's do próximo nível, além de marcar bem o suficiente o Slot WR. Ele projeta-se como um cornerback que pode causar cedo impacto no time devido a sua enorme compreensão do jogo e inteligência.




DAVONE BESS vai jogar em Cleveland... infelizmente


Eis um jogador que deixará muitas saudades em Miami...

E o que era ventilado desde a chegada de Gibson se confirmou: Davone Bess não é mais um jogador do Miami Dolphins. Foi trocado com os Browns. Em troca, os times trocam a ordem de suas picks em dois rounds, incluindo uma no 4ºround.

Atualização: 
Os times trocaram a ordem de picks no quarto e quinto rounds e cedemos uma de nossas pick de sétimo round ( tínhamos 3 ). Mas garantimos o direito de receber uma de quinto ou de sexto no ano que vem. Acho que dava pra conseguir mais, mas de um certo modo poderemos escolher melhores jogadores neste ano e ainda trocamos uma pick de sétimo neste ano por uma pick melhor posicionada em 2014. 

Acho que está de bom tamanho, afinal Bess estava em seu último ano de contrato e poderia ser até o quarto WR no Depth, um luxo que não poderiamos nos dar. Que Davone Bess tenha toda sorte do mundo em Cleveland. Ele merece. E sentiremos saudades dele, algo raro em jogadores deixando o Dolphins recentemente...

E o que fazer hoje?

Por motivos aleios, não irei estar conectado tão logo recomesse o Draft. Mas a questão agora é: o que fazer no dia de hoje, onde serão realizados os rounds 2 e 3? Tendo usado uma pick em uma posição não carente ( o que é diferente de afirmar que foi um desperdício ), acho que agora é hora de atacar as carências, salvo sobre um Manti Te'o ou um Tank Carradina da vida. E o que significa atacar uma carência? Seria draftar uma dessas posições:
  • Cornerback: Uma real carência no elenco. As dúvidas do setor atual são grandes demais e só temos - a rigor - um jogador acima da média: Brent Grimmes. E este ainda está voltando de contusão. Não gosto nenhum pouco de Rishard Marshall e Dmitri Patterson, se eles fossem bons jogadores não teriam saido de seus times. Simples assim. Portanto melhorar o setor é fundamental, e existem bons jogadores sobrando, tais como: Johnthan Banks, CB, Mississippi State; Jamar Taylor, CB, Boise State; Darius Slay, CB, Mississippi State; Robert Alford, CB, Southeastern Louisiana; Jordan Poyer, CB, Oregon State; David Amerson, CB/S, NC State; B.W. Webb, CB, William & Mary; Logan Ryan, CB, Rutgers e Leon McFadden, CB, San Diego State. Os 5 primeiros são merecedores de um segundo round. Os demais, só no terceiro;
  • Tight End: Dustin Keller é bom reforço sem dúvida, mas precisamos melhorar o setor. Neste sentido, eu usaria uma das 3 picks de hoje num TE. Quem? Um destes: Zach Ertz, TE, Stanford; Travis Kelce, TE, Cincinnati; Gavin Escobar, TE, San Diego State; Vance McDonald, TE, Rice e Jordan Reed, TE, Florida
  • Linha Ofensiva: Uma vez reforçado o pass-rush da equipe é hora de pensar em proteger nosso QB Starter, não? Pois bem eis os nomes que podem pintar: Menelik Watson, OT, Florida State; Terron Armstead, OT, Arkansas Pine-Bluff; Larry Warford, G, Kentucky; Dallas Thomas, OL, Tennessee e Reid Fragel, OT, Ohio State;

Uma imagem que mostra a nossa história

Bob Griese, Dan Marino e Jason Taylor. 3 lendas, 2 atuais HOF e um certo em mais 3 anos. Isso foi antes da apresentação dos novos Uniformes. Eu vi dois destes atuar. Adoraria ter visto o camisa 12, mas não tive este prazer.

Silêncio, estamos trabalhando...

E não é que os 3 patetas fizeram bonito?
 
Passado o susto provocado por uma Trade Up, sobre a qual eu tive medo imediato, podemos olhar para o negócio com calma e ver que Jeff Ireland e Joe Philbin fizeram o certo. Disse eles porque o nosso Owner não manja nada de Football. O Miami fez um assalto ao Raiders, que precisava de picks extras e não queria escolher os jogadores disponíveis na pick 3. Acontece que esta é uma pick cara e por certo ninguém se aventurou além de nós.
 
Assim o Raiders aceitou a única - ou talvez a menos ruim - das propostas. Mérito - quem diria - para Ireland pois é ele quem decide, por fim, sobre isso. Claro e evidente que tem dedo de Philbin nessa trade, mas de nada adianta ter antevisão da oportunidade se quem decide não concordar. Quando comparamos a Trade nossa com o que o Patriots conseguiu do Vikings é até covardia. Não abrimos mão de conseguir talento no meio do Draft, pois ainda teremos outras 9 picks, 3 delas hoje. 
 
Como disse hoje mais cedo no Facebook e ontem no Twitter, na prática usamos Vontae Davis para conseguir Dion Jordan, que pode ser um novo Jason Taylor. E se isso acontecer, iremos ter feito o negócio do século. Pro Dolphins é claro. Hoje, como já falei, teremos 3 picks: a 54 no segundo round e mais duas no terceiro round. O que fazer com elas? Bom ficou bem complicado de conseguir um OT, praticamente todos sairam ontem, recorde na história do Draft. Acho que devemos focar na secundária, pois os Corners decentes sobraram e tem dois bons Free Safeties dando sopa ( Thomas e Rambo ). E eventualmente conseguir um outro TE. 
 
Mas enfim fiquemos com o título deste post: Silêncio, os homens estão trabalhando. E, incrível, bem...
 

quinta-feira, 25 de abril de 2013

Perfil do Escolhido: Dion Jordan OLB/DE Oregon



Nossa primeira escolha foi uma surpresa e tanto, todo mundo esperava um Tackle, cornerback, safety ou até mesmo um tigh end, mas ai vai nosso Ireland e faz um trade barato e pega um OLB/DE que vem para deixar nossa defesa mais forte, fazendo uma dupla e tanto com Wake.

  • Pontos Fortes: Muito atlético, tem uma velocidade acima da media para LB, muito bom no pass rusher, excelente tackleador, muito alto 6’6, pronto para NFL, joga tanto na 3-4 como na 4-3 e sabe usar bem as mãos.
  • Pontos Fracos: Não sabe usar as mãos para interceptar, precisa melhorar contra o jogo corrido.
Dion Jordan foi comparado ao nosso futuro HOF Jason Taylor, bom agora tem que mostrar em campo que pode ser um Jason Taylor 2.0, eu particularmente gostei da escolha é um jogador pronto que vai vir para ser starter e deixar nossa defesa muito mais forte do que já é, poderíamos ter escolhido o Lane Jonhson ou até mesmo o Milliner que faria mais sentindo mais vendo pelo lado de talento foi uma boa pick, agora é esperar as outras picks para poder julgar se foi ou não um bom draft. Nota: A. 

Pitaco do Flávio: Ireland, como disse antes, está mesmo com a faca no pescoço e resolveu fazer algo arriscado com certa segurança ( se é que me entendem ). Jordan é um talento nato, mas não parece-me, assim como aos especialistas, adequado para atuar como DE no sistema 4-3. Sobre a Trade ela não foi cara ( basta ver e comparar com as outras ) e mesmo que acabe sendo deslocado para OLB é uma adição e tanto na defesa. Lane Johnson seria um cara para entrar e resolver, mas passado o susto entendo bem o que se quis fazer. Nota: A- pelo fato de que terá problemas se for atuar de DE.

A primeira foto de Jordan como Dolphins Player


Repare na felicidade dele


Sério. Ali foi o ângulo. Vejam a real alegria dele...

E com a pick N.º 3 Miami Dolphins escolhe...

Dion Jordan, DE da Universidade de Oregon.

Algumas coisas quando não são feitas na época correta, acabam por acarretar problemas futuros. Jeff Ireland deveria ter sido demitodo quando em 2010 Pat White foi cortado. Ali era o momento, mas por uma série infeliz de atos ele foi ficando. 

Quando Tony Sparano finalmente caiu, tivemos a segunda chance arrumarmos outro General Manager. Mas ai, de novo sem explicação, ele foi mantido no cargo. E começou um novo ciclo ao lado de Joe Philbin. Fez negócios terríveis em 2012 ( trocas de Davis e Marshall sobretudo ), escolheu um QB cheio de questionamentos porque a torcida clamava por um. Até ai tudo bem, mas ele poderia ter escolhido um melhor né?

E agora ele resolveu abrir a carteira e gastar os tubos. Tudo porque o cargo dele depende de sucesso imediato. E por fim chegamos ao dia de hoje.

E ele faz uma trade up nem tão cara assim, mas escolhe um jogador que não era carência do time, Dion Jordan DE de Oregon. Jogador que poderá montar uma dupla excelente com Cameron Wake, mas que deve render mais como OLB em 4-3. Mas quem é que vai proteger Ryan Tannehill? Ai vem a outra parte da equação: será que iremos investir em um Tackle com idade avançada e voltando de lesão? Se era pra fazer isso ( trocar com o Chiefs por Brandon Albert ), porque não renovamos com Jake Long?

Enfim, é o que acontece quando seu General Manager está fazendo hora extra a 3 temporadas... E sim, eu não gostei da pick. Embora a trade nem tenha saido caro e o jogaor não seja ruim, pelo contrário até. Mas é que tinha gente melhor ( Lane Johnson ) e daria pra conseguir reforço pra posição de DE no segundo round. Mas isso agora é passado.

Draft: Miami realiza trade com o Raiders pela pick N.º 3

Acabamos de trocar com o Raiders pela pick N.º 3. Estou, sinceramente, com medo. Aguardemos.

A pior pick da história deste Blog.


Ok, eu só criei o Blog 3 meses depois, mas é de longe a pior pick realizada em um primeiro round como hoje. Vejam a reação da narração ao saber quem é a pick e a cara de tacho de Brady Quinn. Ok ele também virou um Bust, mas era melhor ter errado com ele do que o cara de família... tudo isso para dizer que sempre podemos esperar o de pior em Drafts... 

Abaixo como alguns fãs reagiram quando souberam da escolha(??). Eu reagi bem parecido...



Miami negociando troca com o Browns

O Miami está negociando com o Cleveland Browns uma trade que poderá envolver Davone Bess, para mim melhor WR do que Brian Hartline, apenas não encaixou direito com o esquema de Mike Sherman.

Davone Bess no TDs mais bonito da temporada 2012. Ele fez milagre nessa recepção...

A troca pode rolar de duas formas:
  • Recebemos a pick do Browns no primeiro round, cedemos a nossa mais uma de segundo ou de terceiro e Bess. Neste caso subiriamos bem no Draft, podendo escolher, talvez, Lane Johnson, OT de Oklahoma. Faria sentido, pois trocariamos jogador útil mais picks por um Left Tackle de elite. Seria usar um jogador "comum" para obter um possível All-Star. Eu aprovo essa ideia.
  • Cedemos ele pro Browns em troca de uma escolha de quarto/quinto round. Aqui eu já sou contra, pois em um late round é complicado arrumar um jogador do quilate de Bess. Fosse por uma escolha de terceiro round, beleza.
Mas temos, também, que entender a situação do Front Office: Bess está perto dos 30, agora - em teoria - seria o quarto recebedor do elenco e caro para sê-lo, além de que tem contrato até o fim desta temporada, ou seja, o time pode perdê-lo de graça. Sendo assim seria vantajoso obter pick agora e reforçar o time em outra posição. 
 
Seja como for, os times estão em vias de fechar o negócio. Sentirei, realmente, saudades dele. Que é uma exceção das exceções no Dolphins: um UDFA ( undrafted Free Agent ou rookie não draftado ). Em um histórico péssimo como o nosso, isso beira um milagre.

Como acompanhar o Draft

Começa hoje às 21:00. A corbertura do Blog estará dividida em três frentes:


É a ferramenta mas ágil. O nosso Twitter é: @undefetteam. Assim que uma pick for feita, ela será postada primeiramente lá. A vantagem é clara: como não se pode comentar na mensagem original, a mesma permanece como foi feita. Adicione o Blog e vamos bombar neste ferramenta. Não irei criar Tag alguma, mas se criarem, prometo bombá-la.


O Grupo do Facebook cresceu e é claro estará bombando hoje a noite. Se Ireland e cia irão fazer um excelente pick ( ou não ) é outro papo, mas lá estaremos detonando ou elogiando o escolhido. Faz parte do Grupo? Não? Clique aqui e participe. Será da hora.

E claro aqui no Blog. Assim que repercutirmos no Facebook, o perfil do escolhido irá ser postado aqui ( algo em torno de 20 minutos ). Se rolar Trade Up ou Down este tempo será maior, pois evidentemente o perfil terá que ser feito do zero. Eu e o Dan iremos graduar a escolha, o pessoal do Face também e assim teremos uma média.

Não se esqueçam: começa às 21:00hs. Cada time tem, se não me engano 10 minutos para fazer a pick e em ritmo normal o Miami deve escolher entre as 22:20 e as 22:40hs, isso porque o relógio de tempo só dispara depois que o Goodell anuncia e tem um tempo de perda entre uma pick e outra.

Mock Draft Interativo: Picks 25 a 30

Hoje é o grande dia. É o dia. Para o bem ou para o mal. Antes de começar ficamos fazendo especulações e tals, mas depois poderemos ficar com raiva extrema. Pelo corre-corre do dia-a-dia eu não pude atualizar adequadamente o Mock. Por isso agora posto, sem comentários, os 6 escolhidos que não foram publicados:


25 - Minessota Vikigns: Manti Te´o ILB, Notre Dame


26 - Green Bay Packers: Justin Hunter WR, Tennessee


27 - Houston Texans: Jesse Williams DT, Alabama


28 - Denver Broncos: Cornelious ( Tank ) Carradine DE, Florida State


29 - NE Patriots: Jamar Taylor CB, Boise State


30 - Atlanta Falcons: Jonathan Banks CB, Mississipi State


Eis a lista dos jogadores escolhidos até agora:

01 - Kansas City Chiefs: Luke Joeckel OT, Texas A&M
02 - Jacksonville Jaguars: Dion Jordan DE, Oregon
03 - Oakland Raiders: Sharrif Floyd DT, Florida
04 - Philadelphia Eagles: Eric Fischer OT, Central Michigan
05 - Detroit Lions: Ezequiel Ansah DE, BYU
06 - Cleveland Browns: Dee Milliner CB, Alabama
07 - Arizona Cardinals: Lane Jonshon OT, Oklahoma
08 - BufCordarelle Patterson WR, Tennessee
09 - NY Jets: Geno Smith QB, West Virginia
10 - Tennessee Titans: Chance Warmack OG, Alabama
11 - San Diego Chargers: Jarvis Jones OLB, Georgia
12 - Miami Dolphins: Xavier Rhodes CB, Florida State
13 - Tampa Bay Buccanneers: Desmond Trufant CB, Washington
14 - Carolina Panthers: Star Lotuleiei DT, Utah
15 - New Orleans Saints: Barkevious Mingo DE/OLB, LSU
16 - Saints Louis Rams: Tavon Austin WR, West Virginia
17 - Pittsburgh Steelers: Kenny Vaccaro FS, Texas
18 - Dallas Cowboys: Sheldon Richardson DT, Missouri
19 - NY Giants: DJ Fluker OT, Alabama
20 - Chicago Bears: Tyler Eifert TE, Notre Dame
21 - Cincinnati Bengals: Matt Elam SS, Florida
22 - Saint Louis Rams: Olec Ogletree OLB, Georgia
23 - Minessota Vikigns: Keenan Allen WR, California
24 - Indianapolis Colts: Bjoern Werner DE/OLB Florida State
25 - Minessota Vikigns: Manti Te´o ILB, Notre Dame
26 - Green Bay Packers: Justin Hunter WR, Tennessee
27 - Houston Texans: Jesse Williams DT, Alabama
28 - Denver Broncos: Cornelious ( Tank ) Carradine DE, Florida State
29 - NE Patriots: Jamar Taylor CB, Boise State
30 - Atlanta Falcons: Jonathan Banks CB, Mississipi State

Hangout Pré-Draft.

Foi corrido, foi engraçado e foi gratificante. A poucos minutos eu participei de uma conversa entre 6 donos de Blogs de time da NFL. Algo que começara timidamente a quase dois anos, agora ganhou corpo. Fiquei extramemente feliz com o resultado. Espero que gostem. Abaixo o link da conversa, que reitero, é histórica:


Uma explicação: eu falei como Dono do Blog e usando a minha opinião particular. Portanto...

quarta-feira, 24 de abril de 2013

Estrelas do Draft: Tyler Eifert

Ele até que bloqueia bem, mas seu forte é a recepção. Mas basta ver o exemplo do Patriots com Gronk e Hernandez que isso não é assim tão essencial em um TE, não é mesmo?

Escolher um Tight End no primeiro round quando o time tem tantos buracos parece ser uma furada. E parece mesmo, é bom ressaltar. Só que não é tanto assim também. O NE Patriots, tirante o fato de ter um HOF em atividade como QB, usa e abusa de seus TEs ( Gronk e Hernandez ) e não possui um único WR de elite no elenco após a saída de Wes Welker. Sendo assim porque não usarmos esta mesma arma contra eles? Afinal já temos Dustin Keller que não é exatamente uma Brastemp ( só os mais velhos entenderão esta piada ), mas tem como dar conta e possivelmente melhorar o que tinhamos com Fasano. Mas isso é uma possibilidade, não uma certeza.

Sendo assim a adição de Tyler Eifert, Tight End de Notre Dame, viria para realmente melhorar o setor, além da possibilidade formar uma dupla infernal com Tannehill. Ele tem tudo o que pode-se esperar de um TE recebedor. E ele tem deixado cada vez mais de bloquear e serem uma espécie de WR fortes ( mas nem por isso lentos ) e altos, pois um recebedor com corpo de TE jamais seria Starters em uma franquia.

Eifert é de longe o melhor TE deste draft e para muitos um dos 5 melhores prospecto em anos. Isso por si só já justificaria o seu draft por nós, mas ele é mais do que isso: é um vencedor e um excelente atleta, não só em campo. Por ter estudado em Notre Dame que a mais cristã de todas as Universidades dos EUA, ele tem um caráter elogiável. Pensaram que isso seria admirado por nosso Head Coach? Pois é, isso pode sim pesar na hora da escolha. Vamos aos prós e contras de Eifert?
  • Pontos Fortes: Excelentes mãos. Predicado mais do que essencial para um Tight End, pois ele já recebe normalmente sofrendo pressão de um LB maior e mais forte. Aliás se Eifert fosse mais rápido e um pouco menos forte seria um WR de elite facilmente. Alto para os LBs e forte demais para os DBs é outra de suas armas para se dar bem na NFL. Ele é o melhor bloqueador da Safra, embora seja apenas mediano nisso.
  • Pontos Fracos: Ele fica desatento em passes mais fáceis, pois já fica pensando no que fazer antes de realizar a catch. Confia, as vezes, demais em sua altura e por isso não salta tanto para segurar os passes. Precisa melhorar suas rotas mais complexas e eventualmente conseguir maior separação dos marcadores em rotas mais curtas.
Alguns especialistas enxergam como um reach o Dolphins escolher ele na pick 12. Mas eu acredito que vale a pena escolhê-lo. Seria um salto de qualidade no setor e mais um alvo confiável para Tannehill ( ou outro QB que vier a ser Starter nos próximos anos ).

Estrelas do Draft: Jonathan Cooper

Que tal um OG no Draft? Se essa for a escolha do Fron Office, Cooper poderá ser o escolhido...

A linha ofensiva é sem duvida um dos pontos fortes desse draft e Jonathan Cooper é um dos melhores. Nos últimos anos Cooper tem sido dominante e um grande abridor de buracos para o jogo corrido, Cooper é um guard raro muito rápido e atlético facilitando a sua movimentação e ajudando para abrir espaços para o jogo corrido, fazendo com que ele seja um excelente guard no esquema de zona utilizado pelo nosso ataque.
  • Pontos Fortes: Velocidade, agilidade, bom na proteção do passe, excelente no jogo corrido, inteligente, sabe usar bem as mãos, forte, raramente se machuca e um perfeito guard para esquema por zona.
  • Pontos Fracos: Um pouco baixo para sua posição, isso deve contar bastante contra ele tem apenas 6.2 (1.88 de altura) coisa que para OL é considerado pequeno para NFL.
Esse é um jogador que vem sendo colocado bastante nos mocks inclusive no Walter football que sempre que atualiza Cooper está na escolha ou na escolha alternativa, vale a pena ficar de olhe nele que pode ajudar e muito nossa OL e sem duvida é uma pick que tem grandes chances de acontecer.

Estrelas do Draft: Kenny Vaccaro

Entrega ao time: essa é, talvez, a melhor definição para Vaccaro. Resta alguma dúvida após a imagem acima? Creio eu que não...
 
A Secundária do Miami Dolphins esteve - para variar - entre as 10 piores da Liga pela sétima vez nas últimas nove. Este é um dado nada animador. E ainda perdemos o, em teoria, melhor jogador do setor que virou Free Agent ( Sean Smith ). Por isso todos os olhos estão voltados para a escolha de um Cornerback, escolha óbvia. Mas e se não tivermos um CB disponível?
 
Nesta situação eu ainda manteria primariamente a ideia de reforçar o setor, não necessariamente draftando um Corner. E se essa for a filosofia adotada um nome salta aos olhos: Kenny Vaccaro, Free Safety dos Texas Longhorns. Ele alia rara combinação de agilidade e senso de cobertura. Além disso ele é um jogador Sênior, ou seja, atuou os 4 anos na NCAA e com isso adquiriu experiência que será fundamental para a sua carreira.
 
Mas Free Safety Flávio não é exatamente uma prioridade. Ok, não é tanto assim, mas se lembrarmos que o atual Starter é Chris Clemons e que ele tem contrato por apenas uma temporada, acho que faria sentido draftarmos ele. Melhorariamos consideravelmente a posição e isso ajudaria na melhora do setor. Uma coisa leva a outra, já diz o velho ditado... Vamos ao melhor e pior em Vaccaro:
  • Pontos Fortes: Sua altura é considerada a ideal para a posição, onde fundamentalmente exige-se que ele marque WRs altos ou faça a cobertura para os CBs quando estes falharem. Tem uma leitura do jogo considerada acima da média entre os FS. Sua velocidade também é um fator determinante em seu jogo, algo que é excelente paa alguém da posição. Não posso deixar de destacar sua capacidade para realizar blitz e sua determinação em lutar o máximo possível para conter o avanço. Toda e qualquer jarda que conseguirem contra ele será com extremo esforço, pois ele irá doar-se 100% em cada jogada.
  • Pontos Fracos: Cofiante em sua leitura do jogo, por vezes ele pode perder precioso tempo para reagir tentando antever a jogada. Isso não é algo que conte tanto contra ele, mas é uma de suas poucas deficiências. Convém citar também que ele falha mais em coberturas por zona do que nas individuais, justamente por querer ler até o limite o que vai acontecer.
Secundária é muito mais do que Cornerbacks. Não se esqueçam que uma das nossas dragas em 2012 era justamente permitir-mos jardas extras, além da recepção. Para conter isso precisa-se, realmente de corners, mas também de um Free Safety acima da média. Algo que Clemons não é nunca será. Sendo assim - e não tendo um CB disponível merecedor da pick, a melhor saída seria escolher Vaccaro, caso queiramos mesmo melhorar a secundária. E seria uma escolha sensacional, se querem saber... 

Estrelas do Draft: Barkevius Mingo

Barkevius Mingo o novo Von Miller?

Todo mundo sabe que draft e Dolphins não caminham lado a lado e sempre que chega esse tal dia todos os torcedores ficam com os corações na mão, vou falar nesse post do LB/DE Barkevious Mingo que pode ser uma boa pick para o nosso first round ainda mais agora com a trade de Revis para o Buccaneers, fazendo o Jets ter outra escolha na nossa frente e tendo que ir atrás de cornerback atrapalhando nossa vida.

Barkevious Mingo é um jogador muito atlético e se encaixaria bem em qualquer tipo de defesa sendo 4-3 como 3-4, porém tem um problema Mingo não vai tão bem de DE tendo problemas de sair da OL já de OLB Mingo é um dos melhores jogadores desse draft podendo ajudar já no seu rookie year sem ter tantos problemas de adaptação, ele é muito ágil e rápido facilitando sua mudança de direção e fazendo que ele esteja em todas as partes do campo ajudando sua defesa.
  • Pontos Fortes: Muito rápido e ágil, pode chegar facilmente no quarterback adversário jogando de LB, tem ombros largos facilitando nos tackles raramente ele erra, fazendo ele ser um excelente tackleador, é um jogador experiente que não vai precisar de tanto tempo para se adaptar na NFL.
  • Pontos Fracos: Fraco para NFL vai precisar de mais força, fraco contra o jogo corrido, seu rendimento de DE chega a ser ridículo e só rende na posição OLB de ILB é horrível e sua ética de trabalho não é lá das melhores.  
Sem duvida Mingo iria ajudar e muito nossa defesa entrando no lugar de Misi, só que todo mundo sabe que o Dolphins hoje ta precisando de mais um DE do que LB portanto é um jogador que tem uns 30% de chance de ser escolhido, mais pela necessidade do time do que pelo seu talento em si.

terça-feira, 23 de abril de 2013

Novo Uniforme e Capacete do Dolphins Divulgados


Vazou ( como é complicado manter segredo em Miami!!! ) os novos uniformes do Miami Dolphins. De um certo modo eu gostei. A grade branca dá charme extra as peças, os detalhes do uniforme são bem simples e o logo ficou legal no capacete. E você o que achou das mudanças?

Hangout Pré-Draft

Faço parte de um Grupo no Facebook do qual participam os donos de Blogs sobre times da NFL. E o Júlio César, dono do Blog do Cardinals, está organizando o que se chama de Hangout, uma conversa on-line que pode ser acompanhada por qualquer pessoa que tenha conta vinculada ou o perfil vinculado ao Google+.

Deixo aqui o link para o post no Blog do Cards, convidando todos a participar. Hoje a noite reativarei minha conta no Twitter e quem quiser pode entrar nov Grupo do Dolphins no Facebook. Entre e participe a vontade. Não esquecendo que o Draft começará na quinta-feira às 21:00hs.

Estrelas do Draft: Xavier Rhodes



Existem diversas opções em nossa pick número 12, mas a que mais alegra a maioria é a de Rhodes. Pena que agora isso dependa do que o nosso maior rival vá fazer com a sua pick número 9.

A menos que você tenha passado os últimos 12 meses sem qualquer contato com a civilização, deve saber de cor e salteado qual seja a nossa maior carência neste draft, ou seja, Cornerbacks. Alguns dirão que ao contratarmos Brent Grimmes deixamos de ter tanta carência assim, mas eu discordo. Primeiro porque tivemos uma das 8 piores secundárias em 2012, segundo porque Grimmes volta de lesão grave e pode não render em alto nível, terceiro porque ele assinou por apenas uma temporada e finalmente porque precisamos de jogadores pro futuro e não apenas para uma temporada. São diversos motivos para irmos atrás de um DB ( gosto também de Kenny Vaccaro, FS ). 

E se formos mesmo atrás de um, na pick 12, só um nome vale a pena: Xavier Rhodes, de Florida State. Mas teremos que torcer contra os Jets ( coisa complicada, não? ), pois eles podem perfeitamente escolhê-lo para substituir o recém trocado Darrelle Revis com o Buccs. Se forem no que parece ser consenso, QB, ele irá sobrar pra gente. Se não, teremos que refazer o plano.

Vamos ao perfil dele:
  • Pontos Fortes: Alto e atlético, ele possui braços longos que usa para empurrar os WRs na linha de scrimmage. Ele não permite separação aos recebores e tem senso cobertura muito bom. Apesar de alto e forte, ele é ágil e consegue manter a cobertura quando o WR faz cortes rápidos para fora da rota.
  • Pontos Fracos: Sua leitura do ataque tem que melhorar, sobretudo quando a jogada é de corrida. Também tem dificuldades em coberturas por zona ( sendo espetacular no mano-a-mano ), não sendo por isso indicado para atuar como Nickel.
Agora é esperar  torcer pro Jets catar Geno Smith. Ou outro jogador que não seja Rhodes. Pois as equipes que escolhe na sequência, em tese, não devem escolher um CB.