quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Rapidinhas: de olho em tackles e num treinador?

Ok, eu sei que Brandon Albert, do Chiefs, é Free Agent...
assim como Engene Monroe do Ravens...
mas o que Jim Harbaugh faz neste post?
O mercado vai abrir em exatos 12 dias. Além dos jogadores nossos que temos que decidir se os manteremos ou não, o Miami precisa buscar talento se quiser evitar o vexame que se avizinha nesta temporada. Já falei anteriormente sobre o que penso da maioria dos nossos Free Agents ( Grimes, Clemons, Soliais e Starks ), mas o time parece ter um plano. Se por ventura ele vai dar certo é outro papo.

Oficialmente os times só podem conversar com jogadores às 00:01 do dia 12, mas isso - todos sabem - é balela. A conversa rola solta, todos sabem, mas ninguém denuncia porque - é óbvio - também fere a lei da Liga. Os boatos do momento apontam o Miami Dolphins de olho em conseguir um entre os dois melhor Ofensive Tackles que ( poderão ) estar no mercado: Brandon Albert ( Chiefs ) e Eugene Monroe ( Ravens ). É claro que tanto um quanto o outro estão almejando renovarem com seus atuais times e por lá ficarem. Mas se forem pro mercado, é bom saber que o Miami está de olho.

Mas é prudente ter calma: afinal esses jogadores receberiam contratos monstruosos e embora tenhamos Cap, eu espero que parte dele seja usado nestes dias para garantir Grimes e Soliai. Ao menos estes dois. E vai custar caro renovar com eles.

E ai chegamos a pergunta das fotos: o que Jim Harbaugh está fazendo neste post? Pois bem, ele está ( ou estaria ) em rota de colisão com o Front Office do Niners. Sabe o motivo? Dinheiro, é óbvio. Ele não gostou nada de não ter sido procurado para tratar de uma renovação. O salário dele estaria baixo para alguém com sua produção, a saber, 3 finais seguidas da NFC e uma ida ao Super Bowl. Para se ter uma ideia, a última vez em que o Niners tinha ido a post-season com mais do que 10 vitórias a maioria dos meus leitores nem sabiam ainda o que era NFL!!

E o que isso tem a ver com o Miami? Se o problema for só de salários, ele poderia aceitar vir treinar o Dolphins, pois Stephen Ross o possui. E além disso aqui, chegando com a moral que tem, ele poderia ditar normas e regras que não poderia em uma franquia organizada, como por exemplo o que Philbin tinha de que apenas ele poderia nomear e demitir Coordenadores. Mas poderia fazer outras, como determinar que ele é quem faria a gestão do CAP ou que ele é quem comandaria os olheiros e assim por diante. Algo que Packers, Bears, Patriots, Giants e outras franquias jamais permitiriam a um Head Coach e que o Niners não lhe permite atualmente.

Ross, contudo, deveria ser - digamos assim - mais discreto caso surja a oportunidade de se corrigir o passado. Pois, mesmo que alguns pensem o contrário, o Miami de 2013 terminou no mesmo nível ( de porcaria ) em que estava no início de 2011 quando Harbaugh nos recusou. 

Talvez, em alguns sentidos, até pior...

Nenhum comentário: