terça-feira, 30 de setembro de 2014

Temos um jogo corrido?

Daniel Thomas: poucos jogadores apanharam aqui mais do que ele...
Existem coisas que acontecem e você nem percebe. A saída de Daniel Thomas foi um desses casos. Claro que ficamos sabendo do seu corte, mas ninguém - na prática - ficou triste com a notícia. E quando ele foi re-integrado após a contusão de Knowshom Moreno, todos pensaram: meu Deus, ele voltou!!!. Pois é, ao que parece ele realmente voltou e achou um jeito de jogar.

Lamar Miller foi draftado em 2012 para ser o nome franquia durante algum tempo, até o time achar um verdadeiro corredor de elite. Sendo assim, ele ficaria ali atrás de Reggie Bush e faria alguma pressão em Thomas. E se ele rendesse mais do que isso, melhor. Acontece que suas duas primeiras temporada foram decepcionantes. Pra dizer o mínimo. Mas ele, ao que parecem arrumou um jeito de jogar.

Não tem como ser mera coincidência, que os dois improdutivos RBs de 2013 estejam conseguindo dobrar defesas com suas corridas e recebendo passes em quantidades nunca antes vistas. Eu não acredito em coincidências. 

Foram 4 partidas, mas Miller tem números excelentes se comparados aos de 2013. Ele correu até agora para 277 jardas em 49 carregadas, com uma média de 5,7 jarda por tentativa, com 2 TDs corridos e mais um recebido. Ok, ele só conseguiu marcar TDs correndo contra o Raiders, e isso tem que ser relativizado, mas ele tem feito o seu trabalho e ninguém espera que ele seja um Jamal Charles, não é mesmo? No ano passado inteiro ele correu para... 2 Tds!!! A média é o ponto mais interessante, já que acima de 4,5 é um número bom, passando de 5 ótimo e beirando os 6 é espetacular. Claro que isso tende a cair, mas vamos curtir o momento. Até porque a defesa do Packers, próximo adversário não é uma das 5 melhores contra o jogo corrido na temporada.

Já Daniel Thomas está sendo mais discreto, mas vem sendo útil demais para descansar o nosso starter, mesmo que só tenha corrido 7 vezes em duas partidas, tem uma média altíssima de 7,1 por tentativa, além de um passe para 25 jardas. Claro que ele precisa mais do que isso para podermos dizer que ele está impressionando, mas sejamos francos: alguém esperava sequer isso?

A resposta para o bom trabalho dos dois ( além de Moreno que ainda ficará de 3 a 6 jogos de fora ) é a OL. O setor que foi todo refeito do zero ( pois nem Mike Pouncey está jogando ) conseguiu encontrar uma - improvável - química rapidamente e nos deu um ataque corrido que inexistia em 2013. E com os mesmos jogadores correndo, o que é mais improvável ainda.

Mas alguém pode perguntar: quanto disso é mérito de Bill Lazor, o novo Coordenador? Para ser bem sincero, creio eu que seja pouco, credito mais ao excelente trabalho dos homens da Linha Ofensiva do que ao Lazor... até porque o avanço é só no jogo terrestre... mas ele tem algum crédito, mas não acho que seja o fator da mudança...

Manteremos tal desempenho na temporada inteira? Difícil saber, mas o início é animador. E só para avisar: o Miami é o sexto time no jogo corrido na Liga. Portanto, finalmente temos algo no Top Ten da Liga em termos de ataque. Pena que o jogo aéreo seja apenas o 23º...

Nenhum comentário: