domingo, 3 de maio de 2015

Um primeiro olhar sobre a Classe 2015 do Draft

Fato raro: a melhor escolha do Draft foi a primeira...
Antes de cada Draft este Blog, desde o recrutamento de 2008, faz uma cobertura sobre as escolhas. Tivemos boas escolhas ( Long, Davis e Pouncey foram exemplos ) e outras ruins/péssimas ( White como maior exemplo ). Mas eu sempre estive aqui, às vezes com ajuda outras sem. Mas o que se teve foram análises sobre cada um escolhido nestes 8 Drafts. Algumas vezes eu gosteis das escolhas e elas deram errado, em outros eu odiei e elas realmente mostraram-se terríveis. Aconteceu, é fato, uma ou outra vez em que eu detestei e o jogador rendeu mais do que o esperado ( Kendall Langford e Chris Clemons basicamente ).

Mas ano após ano vemos o Miami Dolphins fazendo escolhas sem sentido e atrasando o renascimento da franquia, como se desse tiros no próprio pé. Nem preciso citar o exemplo mais claro, não é mesmo? Acontece que aqui é assim: tem muita opinião. E como eu disse a uns zé manés por ai, opinião é prévia. Não existe isso de esperar 4 anos, ver que o time errou e ai dizer: "é, realmente foi um erro escolher fulano em 2012". Isso aqui, não rola. E é por isso que tenho leitores. Porque as pessoas sabem que aqui, como diria o Ratinho, tem café no bule. Adiante...

Este ano eu estou até com medo, mas desta vez por outro motivos: a escolha de primeiro round foi boa, ma incrivelmente boa, parecendo quase mentira. Escolher DeVante Parker é uma daquelas coisas que pareciam impossíveis de acontecer no Sul da Flórida. Temos agora um candidato nato a estrela do nosso ataque, para ser ( sem comparar os jogadores ) o nosso "megatron". Ele poderá ser aquele jogador que vai render apesar do Coordenador Ofensivo. Apesar do Quarterback, aquele cara que vá elevar o patamar do ataque. Se vai dar certo eu nao sei, mas é uma escolha acertadíssima.

Dando prosseguimento o Miami Dolphins voltou a ser... Miami Dolphins. Existiam opções decentes para LB e até para CB, mas o time resolveu fechar os olhos e escolher um DT. Volto a dizer o que disse na sexta-feira: nada contra Phillips, que até parece ser um bom jogador, mas porque raios gastar pick com um DT no começo do Draft depois de contratar, a peso de diamante, Ndamukong Suh? Eu nao vejo um único motivo. Alguns ai postaram que o time foi de BPA. Balela e gente sem conhecimento de Draft. Uma escolha com o padrão de qualidade Miami Dolphins.

Sem escolha no terceiro round, o time só voltou a escolher no sábado. E ai... bom, escolhemos um OG. Sei lá, mas totalmente sem sentido. Outra vez, nem é uma crítica antecipada ao jogador em si, mas... tinham LBs e CBs com qualidade melhor em suas posições do que Jamil Douglas o é como Guard. Sem falar que o time vem perdendo picks ano após em Linha Ofensiva: Jonathan Martin, Dallas Thomas e Billy Turner. A bola da vez ( tomara que não ) é Douglas. Uma outra escolha com o padrao Miami.

Ai veio o quinto round. 4 escolhas nas mãos dos homens que cuidam(??) do Miami poderia ser desastroso, mas existia um alento: é neste round onde o time tem feito grandes acertos ( Chris Clemons, Reshad Jones sobretudo ). Começamos com um cornerback ( Bobby McCain ), um runningback ( Jay Ajayi ), um Safety ( Cedrick Thompson ) e por fim um tweener de receiver com corneback ( Tony Lippett ). Qual o saldo? Eu gostei da escolha de Ajayi, mesmo com as dúvidas com seu joelho. A escolha de McCain insiste na balela do ano passado de escolher jogadores que foram capitães em seus times, ignorando a qualidade do mesmo. Thompson é um jogador útil, com boa possibilidade de crescimento. E por fim, um cara que joga de WR e de CB... sinceramente, pode virar uma estrela, mas o mais provável é que termine sendo mais um.

Nota? Sempre é complicado quantificar isso, mas eu fico com B. Pela escolha do Parker que para mim é A. Das demais, eu acho que só a de Ajayi, pelo round em que saiu, vale um A-. As outras é de B para baixo, com um C- para a de Phillips e a de Douglas. Mas mesmo assim, um Draft melhor do que muitos feitos anteriormente. E isso, por si só, já é um feito e tanto...


Nenhum comentário: