terça-feira, 6 de outubro de 2015

Uma segunda que foi além da demissão de Joe Philbin

Joe Philbin já era, mas os males de sua gestão permanecerão em Miami...
Como todos já sabem, o Miami Dolphins demitiu Joe Philbin. Ele que deveria ter perdido o cargo no final de 2013, quando permitiu que o Bullying Gate prosperasse dentro do vestiário do time. Quando foi o pai da escolha de Dion Jordan, ele também deveria ter perdido o cargo. Quando ele escolheu um Coordenador Ofensivo não pelas qualidades dele e sim por ser seu amigo e por ter sido o Coach do Quarterback que ele tinha escolhido draftar. Pela escolha dele merecia ser demitido. E ao ser o fiador da insana extensão contratual dada a este mesmo QB, ele merecia ser demitido. Agora ele foi. Mas os efeitos nefastos de sua passagem seguirão nos perseguindo pelos próximos anos. E eu falarei disso ainda, mas...

Teve algo mais grave do que isso. O nosso Quarterback Ryan Tannehill, que alguns acham que é bom, fez um papel digno de um babaca no treino do sábado. Antes de chegar ao ponto lamentável, tenho que dizer que, sabe-se lá porque, descobrimos hoje que Joe Philbin pedia para os jogadores da Defesa não forçarem demais as jogadas nos treinos, deixando assim com que o ataque conseguisse executar melhor as jogadas. Ou em outras palavras: a defesa seria apenas figurativa no treino e assim o ataque poderia parecer melhor nos treinos. Parece algo normal para você? Saiba que não é, porque dessa maneira o time treina de forma errada. Ora, se OL é fraca, a melhor maneira de se treinar é fazendo seu Front Seven atuar no máximo, obrigando o QB a antever problemas que, com certeza, aparecerão na partida. Mas, sabemos agora, não é o que fazia o Miami. Isso já seria MUITO grave, mas tem mais afinal aqui é Miami Dolphins.

Ryan Tannehill foi interceptado pelo Safety Jonathan Dowling. Nunca ouviu falar? Nem deveria, ele é da Pratice Squad onde ficam 8 jogadores para completar os treinos. Sabem o que Tannehil fez quando Dowling comemorou ( com razão ) o seu feito? Disse que ele "desfrutasse do salário dele como membro do Pratice Squad". Isso é atitude de quem é o Quarterback de uma franquia da NFL? É comportamento aceitável de um jogador que se propõe ser líder? Menosprezo, asquerosidade e falta total de humildade. Ryan Tannehill deixa claro, bem claro, porque eu jamais fui com a cara dele.

Acho que estes fatos, lamentáveis, nao deixam dúvidas do porque estamos onde estamos. E para quem ainda defende Ryan Tannehill eu recomendo rever essa posiçao urgentemente.

Nenhum comentário: