quarta-feira, 12 de outubro de 2016

Qual caminho seguir já que a temnteaporada está perdida?

Esses dois merecem ficar em Miami para 2017?
Por onde começar o planejamento para 2017? Essa é a pergunta que irá martelar nossas cabeças até o fim da temporada 2016. Antes de mais nada, faço outra pergunta: seria o correto manter Adam Gase após um começo tão tenebroso? Se sim, deixaremos com ele o poder decisório como foi até aqui?

Eu, e não escondo isso, demitiria ele ao fim da temporada. Ele nada trouxe de melhor para a equipe. Absolutamente nada. Apenas piorou o que já era bem ruim. O nosso ataque está bem pior e a defesa está uma peneira. Quem, sei lá porque, esperava uma mudança da água para o vinho, está por demais desanimado. Tem até Blog ai parado no tempo. Resumindo: Gase provou não saber NADA de ataques e está provando que com Peyton Manning é fácil montar ataques, assim como ter um Matt Forte, Brandon Marshall, Alshon Jeferry e Martelus Bennett. Mas que quando precisa criar um ataque do zero ele não é ninguém.

Trocando de Coach - e eu iria de uma mente brilhante na defesa - o próximo passo é: Tannehill merece mais uma temporada? Não, é claro dirá a maioria. Mas, e eu não fiquei maluco, eu o manteria para 2017. Eu explico: traria um veterano na Free Agency e um QB no Draft, não necessariamente na primeira rodada. Em suma, ele ficaria mas sem o posto de Starter, trazendo concorrência. E foi a falta dela que nos trouxe a este ponto atual, com um reserva que não acrescenta nada a ele. Faria assim para que o time tivesse uma transição entre a era dele para uma outra era. 

Trocar ou não trocar as poucas estrelas que o time ainda possui é uma outra pergunta pertinente. Quem, realmente, vale algo no mercado? Cameron Wake, Reshad Jones e, vá lá, Matt Moore. Na boa, não vejo times oferecendo grandes coisas por eles, exceto por Jones. Se trocar, temos que focar no draft e escolher um setor apenas para reforçar. E qual seria?

O Vikings, única equipe invicta da temporada, está sem seu QB Starter e sem AP2K e está sendo carregado pela defesa, fortíssima. Portanto, uma defesa fora de série ainda tem seu grande peso. Neste meio tempo ( estou falando de ao menos 3 temporadas ), tentaríamos achar um RB poderoso, capaz de correr umas 1,5mil jardas, deixando o QB que estiver no time ( e não mais seria Tannehill com certeza ) sem ter que passar para 300 jardas em mais de 40 tentativas. É o que o Vikings tem feito e tem dado certo.

Se acertamos no Coach, se focarmos na defesa, se arrumarmos um jogo corrido, o QB poderá aparecer naturalmente. O que, com certeza, não podemos fazer é errar de novo como fizemos com Tannehill. Temos que tentar fazer como Seahawks e Cowboys, que acharam excelentes talentos no meio do draft. Ficar escolhendo QB atrás de QB como faz o Browns... vai dar no que o Browns é. Não posso nem mais dizer que o Raiders é piada, porque pelo andar da carruagem o time voltará aos Playoffs.

Dará certo o que disse acima? Não sei, inexiste formula certa. Mas é mais provável sairmos do fundo do poço assim do que insistindo em Tannehill. Disso eu tenho 100% de certeza...

3 comentários:

Ruy Pimentel disse...

Pelo que leio a primeira impressão que tenho do dolphins é que tem que se corrigir a ideia de pensar em Tanehill antes do time, vejo todos culpando a linha ofensiva, wr, guard e etc, tudo para dizer que tanehill não é o culpado, quando todos estão errados e só um certo deve se pelo menos verificar pois é muito estranho todos estarem errados e somente 1 certo. Segundo ponto defesa fica forte quando adversário joga pressionado, coisa que não acontece pois nos primeiros quartos já estamos 14, 10 7 sempre atras. (sendo que se pegar o primeiro quarto) nosso ataque costuma não ganhar nenhum first down. Bem tanehill deveria sair sim para economizar dindin e porque ele não fará sombra a ninguém assim como Moore tem que rodar também, e sinceramente a vaca foi pro brejo deixa o QB torcedor (dought) torcedor de Miami jogar para ver se tem futuro e vale investir. (Sobre sacks um cara que fica 4 segundos sem se movimentar sem lançar, em qualquer defesa ate se for do Broncos vais ser sacado)

Flávio Vieira disse...

como diz-se no popular dos esportes: o primeiro passo é parar de errar. Se conseguirmos isso, o time já será melhor do que é agora. Quem do draft está rendendo em campo? Jakeem Grant só apareceu agora, Tunsil é uma negação, Howard é queimado direto, Kenyan Drake nem aparece e por ai vai...

se pararmos de errar, já será um ganho imenso.

Victor Lima disse...

O Bennett (ex bears e hj patriots) falou que o Cutler nunca foi o líder que se esperou dentro e fora de campo. Isso acontece com o Tannehill e Dolphins...acho q a temporada passada e esta, parece que nego ta jogando de sacanagem pra tirar ele. Aquela mão de alface do Stills e trocentos sacks domingo passado está bem nítido isso. Mas, as vzs acredito também q determinado jogador draftado não é q seja uma merda, ele apenas está na equipe errada. Pouncey, Wake, Landry, etc nas mãos do Belichick seriam futuros hall of fame.