terça-feira, 31 de maio de 2016

Será que, enfim, Ryan Tannehill será o que dele se espera?

A aposta que ainda não vingou...


Texto feito por Kevin Nogle ( @thephinsider ), que eu acho bastante interessante ( mesmo discordando de alguns pontos ) sobre o camisa 17 escolhido em 2012... espero que gostem. O texto foi apenas adaptado por mim, sem acrescentar ou retirar a sua essência. O que vai em laranja abaixo são intervenções minhas sobre o texto de Nogle.

O Miami Dolphins está indo para o quinto ano da era Ryan Tannehill, ex-jogador de Texas Aggies, no comando da equipe. Tannehill teve grandes e maus momentos tendo sido o primeiro jogador a começar Semana 1 como rookie em Miami. Durante os primeiros quatro anos de sua carreira, Tannehill começou todos os jogos, definiu marcas da equipe e até mesmo da NFL: tem mais jardas passadas (15.460) do que qualquer quarterback não nomeado Dan Marino (61.361) ou Bob Griese (25.092) e tem o terceiro maior percentual passes acertados ( 61,9%) do que qualquer quarterback com mais de 10 passes ( atrás dos 69,1% de Bernie Kosar e os 67,6% de Chad Pennington ).

As estatísticas seguem: é o terceiro com mais touchdowns na história da equipe ( 87 ) atrás apenas Marino (420) e Griese (192) e é o terceiro em rating ( 85,2 ) atrás Pennington ( 94,5 ) e Marino ( 86,4 ). Ele também ocupa a quarta posição em intercepções ( 54 ) e terceiro em sacks sofridos ( 184 ). Ele é o quarto em vitórias, atrás de Marino ( 147 ), Griese ( 92 ), e Jay Fiedler  ( 36 ), mas ele também já é o terceiro em derrotas ( 35 ), ficando atrás - outra vez - de Marino ( 93 em 17 anos ) e Griese ( 56 em 14 anos ) e é o único quarterback entre os cinco primeiros em vitórias no Miami com um histórico de derrotas. Ele também tem 177 tentativas correndo para 901 jardas, com cinco touchdowns.

Ele não teve o grande começo que os torcedores ( e ele próprio, é claro ) queriam, mas provavelmente não é tão ruim quanto alguns fãs - conseguem pensar em alguém? - pensavam antes dele ser draftado.

Existem questões que dão fundamento à discussão sobre Tannehill. Ele é o quarterback mais foi sackado desde que entrou na liga e o segundo mais atingido. Em cinco anos na NFL, ele terá seu terceiro sistema de ataque diferente, com o terceiro coordenador ofensivo. Os treinadores preferiram montar umn Playbook baseado nos passes, apesar de ter um RB como Lamar Miller, que teve a média excelente de cinco jardas por corrida. Ele não foi autorizado a realizar audíbles. A lista é longa mesmo ele entrando entrando em seu quarto ano, ainda há dúvidas sobre quem Tannehill é.

Cite todas as desculpas possíveis, se quiser ou diga que é preciso ter mais paciência, se necessário. Mas, no final do dia, as pessoas que chamam Tannehill de "lixo" ou estão clamando por um novo quarterback estão fazendo isso com a mesma quantidade de incógnitas que as pessoas que "tem" certeza de que ele é o quarterback certo para o futuro para Miami. Será que ser o quarterback que mais foi sackado na Liga ao longo de um período de quatro anos poderia ter impacto como um quarterback de elite? Absolutamente. A que nível? Quem sabe.

Olhemos para David Carr que foi considerado um Bust no Houston Texans, onde ele foi sackado 249 vezes em cinco anos. Tannehill não tem esse ritmo ( 49,8 sacks por temporada para Carr, em comparação com 46 por Tannehill ), mas não está muito longe disso. Em cinco anos, com Houston, Carr, que foi selecionado com a primeira escolha geral em 2002, jogou para 13,391 jardas, registrando um recorde de 22-53 com uma taxa de 60 por cento de conclusão, 59 touchdowns para 65 interceptações, e um rating de 75,5. Ele passou a jogar mais seis anos, saltando entre o Carolina Panthers, New York Giants e San Francisco 49ers, mas só iria começar mais quatro jogos.

Tannehill é a resposta? Tannehill é um bust?

Os comentários no final deste post entrarão em erupção com as pessoas dando respostas definitivas para essas duas perguntas. Alguém vai dizer que ele é grande. Alguns ( muitos ) dirão que ele é uma porcaria. E, claro, nenhuma resposta será definitiva.

Este ano, o Miami solidificou a linha ofensiva com a melhor coleção de talentos desde Tannehill foi draftado. Eles têm um conjunto de jovens recebedores, em desenvolvimento com uma tonelada de talento que deve fornecer a Tannehill as armas que ele precisa. Eles têm um plano para obter os tight ends mais envolvidos na ataque do que eram no ano passado. Eles entendem a necessidade de rodar a bola. Eles têm um treinador que entende que é mais importante para fazer o esquema encaixar os jogadores, ao invés de tentar fazer com que os jogadores se encaixam no ataque ( eu, Flávio, discordo de quase tudo - menos os recebedores talentosos em Jarvis Landry e DeVante Parker apenas, que vai neste parágrafo. Só para constar ).

Eles têm um treinador que, como um treinador de quarterbacks, fez Tim Tebow um quarterback de NFL, como coordenador ofensivo, ajudou ( quanto disso tem a ver mesmo com Adam Gase? ) Peyton Manning para realizar a mais espetacular temporada da história e como Coordenador Ofensivo resgatou a carreira de Jay Cutler ( será mesmo? ). Miami tem um treinador que irá trabalhar com o seu quarterback. Um treinador que irá apoiar o seu quarterback. Um treinador que vai deixar o seu quarterback fazer o trabalho básico de ser um quarterback, incluindo mudar as peças de modo que o ataque evite a força de uma defesa.

E, Tannehill está respondendo. "Ele é um excelente professor", disse Tannehill sobre Gase esta semana. "Isso é uma das coisas que eu observei sobre ele desde o dia 1, quando estávamos passando as instalações aqui nesta sala. Ele é muito eficiente. Ele é claro. Todos na sala podem entender exatamente o que ele está dizendo e o que ele espera. Eu definitivamente acho que um de seus atributos mais fortes é a sua capacidade de ensinar. "

Ele então falou como ele espera aprender seu terceiro sistema ofensivo desde que entrou para a Liga: "estou animado sobre o que esta ataque implica. Ela implica um monte de coisas divertidas para um quarterback de ser capaz de direcionar o tráfego, manter a pressão sobre a defesa. Como eu disse colocar uma boa jogada para mim, isso é excitante. Estou animado porque vemos como colocar sua equipe na melhor situação possível e eu acho que este é um ataque que será emocionante - independentemente da posição que você estiver - por causa de como nós iremos atacar as defesas. O treinador Gase é bom e o que ele traz para a mesa, com seu estilo agressivo e sempre querendo manter o foco na defesa adversária."

Durante as OTA´s Tannehill perdeu um passe e ele imediatamente caiu no campo e fez flexões. Questionado sobre a punição após a prática, ele explicou, "Eu perdi um alvo, por isso foi auto-induzido. Vinte flexões." Tannehill sabe que precisa jogar melhor. Ele também sabe que este é um grande ano para ele e para a equipe. O Dolphins criaram as condições nesta temporada para finalmente dar-nos uma ideia de que Ryan Tannehill poderemos ter para o futuro. Desculpas, com certeza, ele não tem mais.