terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

Quando você tem um time ruim e não tem dinheiro para se reforçar...

Este capacete terá sérios problemas para ser visto na post-season em 2018
Normalmente as equipes que terminam nas 10 ou 12 piores posições da temporada regular e que ficam na primeira parte do Draft do ano seguinte possuem espaço no Cap. Como todos sabem, o Miami Dolphins é o 11º na ordem do recrutamento deste ano. Por lógica, deveria ter grande espaço no CAP, certo? Bom, antes de mostrar onde realmente estamos, veja a lista dos 12 times com mais espaço no Salary Cap ( os Niners já estão com o CAP revisado após o contrato com Garapolo ):

Top 12 Salary Cap 2018

Notem que todos os times que estão na imagem acima tem mais de 40 milhões de espaço no CAP, com o que é possível melhorar o time. Times precisam de Cap para assinar com os rookies e com jogadores do Pratice Squad. E com valores altos e com o atrativo correto os times podem atrair os grandes jogadores da Free Agency. Notem que dos 12 times com mais espaço no Salary Cap temos 3 times que foram a post-season ( Rams, Titans e Vikings ), sendo que um deles esteve perto - vá lá que nem tanto assim - de jogar o Super Bowl em casa. Estes times nascem favoritos, desde já, a venceram suas divisões outra vez, porque tem times que se provaram fortes e tem espaço para reforçarem-se bastante. Vejam que o Miami não está ali... Antes de prosseguir, notem o Cap que tem o Texans, que estava bem quente na temporada quando o QB dele se machucara. Imaginem, por um instante, Deshaun Watson com Jarvis Landry no Slot e DeAndre Hopkins aberto do outro lado...

Agora analisemos os 10 times com pior situação de Cap:


Vou começar de baixo para cima e assim tiremos os Eagles da análise, uma vez que ele estão felizes da vida e terão grande escolhas a serem feitas, mas com um Lombardi na sala de troféus as críticas não devem ser pesadas. Os Chiefs são um time forte, trocaram o seu QB e praticamente não tem CAP. Cortes pesados serão feitos para resolver isso. Os Steelers, por sua vez, tem uma equipe para mim pronta para vencer um Super Bowl, mas o Cap mal dá para assinar com os rookies. Terá que fazer acertos e/ou trocar alguém. E ai aparecem os Dolphins... antes de falarmos na nossa precária situação, olhe bem para os outros seis times acima e diga, com muita sinceridade: dá ou não dá vontade chorar?? Os Ravens sempre estão na briga e venceram um Super Bowl em 2012. Os Falcons são frequentadores assíduos da post-season e foram o melhor time da temporada 2016. Os Patriots... bom, são os Patriots roubando e roubando sempre, mas vencem e seguem com 50% mais de Cap do que nós temos. Seahawks e Packers tem estrelas de QB e com poucos ajustes são apostas mais que seguras para Conternders Super Bowl. E tem os Jaguars, que com 2 reforços pontuais podem dar o passo a mais que faltou nesta temporada. 

Todos os times que estão entre os 10 times com menor CAP são melhores do que nós, seja porque possuem um All-Star como QB ou uma super defesa. Seja como for - e tem times que tem as duas coisas - nós somos um intruso nesta lista. Não temos ataque forte, nem um All-Star como QB e nossa defesa é nada perto da destes times ai. Em suma, temos o pior cenário possível para um franquia da NFL: ter um time péssimo, posição ruim no draft e pouco Salary Cap. Como contornar isso? Bom, cortando as perebas, assimilando o Cap Hit e tentando juntar forças para em 2019 fazer tudo certo na Free Agency e nos 2 Drafts ( este ano e no próximo ). Assim, com 2 Free Agency e 2 Drafts de remontagem do elenco, daria para sonhar em 2020 estarmos no Topo.

Como se faz isso? Bom, com certeza não é doando um RB como Ajayi e deixando um WR como Landry ir embora de graça, mantendo Tannehill e dando um contrato de all-star para um DE comum ( Branch ). O Contrato de Suh é assustador, mas ele rende em campo, então eu o manteria. Wake pode ser o tutor que Harris precisa e existe talento - pouco - na Secundária. Cortar Tannehill seria o indicado, mas tenho 100% de certeza de que não será feito. Draftar um outro QB no draft parece-me inevitável, mas igualmente pouco provável. Iremos escolher outro OL, com um risco imenso de ser um mega reach. O que nem seria surpresa...

Acreditem quando eu digo que será impossível ser competitivo em 2018. E isso não quer dizer que não possamos ir a post-season, mas se formos será igual em 2008 e 2016 para sermos surrados. Este elenco não tem peças para render como os Jaguars ou os Vikings. E muito menos como os Eagles. Aliás, se lembrarmos que em 2016 saímos da 7ª em troca de 2 jogadores meia-boca e que nesta troca eles se posicionaram para conseguirem Carson Wentz e de que no ano passado doamos um RB capaz de correr 1,5k de jardas por uma escolha de quarto round, não fica complicado entender quem levou o Lombardi e quem segue levando tromba!!!

Nenhum comentário: