segunda-feira, 17 de dezembro de 2018

Que Miami é esse, meu irmão???

O até então apático ataque dos Vikings deitou e rolou ...
em cima de nossa defesa, abrindo 21x0, nas três primeiras posses
Que de bom para nós só teve a 1ª Pick Six da carreira de Fitzpatrick
E na volta do 2º tempo, vimos um TD gradioso de Ballage. Mas...
a nossa OL e a defesa dos Vikings nos limitaram a apenas 17 pontos
O melhor QB em campo venceu, comandado o ataque a marcar 41 pontos

O título deste post é uma citação ao grande Durval Lelis, vocalista do Asa de Águia, grupo de Axé Baiano e que usa quase esta frase quando quer levantar a "galera". Uso-a num sentido diferente, de interjeição na forma de pergunta mesmo, numa busca de entender como um time que impõe uma derrota como fizemos nos Patriots pode tomar 41 pontos dos Vikings. E se querem saber, inexiste uma resposta única.

Irei, mais tarde ou na terça, aprofundar o que faz com o que o time seja um leão em casa ( 6-1 ) e um gatinho bem manso fora ( 1-6 ). Como pode marcar 34 pontos num dos melhores da Liga e fazer apenas 10 ( 7 foram da pick six de Minkah Fitzpatrick ). Sem falar em tomar 41 de um dos piores ataques da temporada que tinha apenas, atenção para isso, dispensado o Coordenador Ofensivo durante a semana.

No mais, o time agora está 7-7 e caminha para - no máximo - fazer 9-7 na temporada ( isso se conseguir bater Jaguars e Bills ) e as chances de post-season agora são meramente fictícias. Mas elas já o eram antes do começo da temporada, então está tudo dentro do planejado(!!!).

Nenhum comentário: