domingo, 20 de novembro de 2011

First Down - Contratar um OC para Head Coach é uma boa? Parte II

Só pelo símbolo na camisa dá para perceber que o cara é dos bons não?

A menos que seja como os ursos e tenha acabado de sair da hibernação, deve saber que Tony Sparano não será mais o Head Coach do Miami em 2012. Sendo assim, estou fazendo uma sequência com prováveis candidatos ( no momento nem cotados eles são ) ao posto. O nome da vez é diferente, estranho e até mesmo feio: Joe Philbin.
O cara é o Coordenador Ofensivo do Green Bay Packers, atual campeão do Super Bowl e única equipe invicta na temporada. Semana passada no massacre diante do Vikings, o time usou 10 jogadores diferentes para receber passes. Fantástico não? Na melhor partida que tenhamos conseguido fazer nestes anos recentes, acho que nunca conseguimos envolver mais do que 7.

Claro que ter Aaron Rodgers como QB ajuda muito, é fato. Mas de nada adianta ter um Super QB se o OC não tiver competência. Philbin é o chamado produto Packers: ex-atleta do time, foi sendo formado pelos diversos Coachs que por lá passaram. Era Assistente de OL, depois para Coach do Setor e desde 2007 é o Coordenador Ofensivo do time. Treinou Favre na campanha que quase resultava em uma ida a um Super Bowl ( perdida em casa, diante do Giants, que pra nossa felicidade venceu o Pats ). No ano seguinte pegou A-Rod e começou a moldar o time de agora. Vencedor e que encanta a todos. Poderia ele fazer o mesmo com o Miami e um QB novato? Sim e não, é claro. Mas não seria uma escolha ruim. 

Nenhum comentário: