sábado, 30 de abril de 2011

Escolhas do Quarto ao Sétimo round...

E o Draft tosco seguiu no último dia. Se draftamos um Center que nem é lá essas coisas todas ( mas que, acreditem, é de longe a melhor pick ), hoje o festival de péssimas e questionáveis escolhas foram ainda pior. Vamos aos "escolhidos":

Round 4, Pick 14 (111 ) - Edmont Gates, WR, Albilene Christian University. Você já ouviu falar dele? Ou da Universidade? Se não, você não tem com o que se preocupar, pois você faz parte da imensa maioria. Ele fez um tempo bom no Combine para as 40 jardas e como temos essa carência no elenco. Mas o cara joga em uma espécie de 3ª Divisão da NCAA e terá que ralar muito para render em um ataque da NFL. Como o nosso não tem saído do lugar recentemente...

Round 6, Pick 14 (179) - Charles Clay, TE/WR/FB/RB... - Tulsa. Alguns comentários no post do Daniel Thomas foram meio ásperos, mas sei conviver com opiniões contrárias. Irei fazer um "melhor", talvez amanhã. Mas sobre o grande Charles Clay acho que não temos dúvida: é candidato a Pat White 2.0. Não acreditam? Site da NFL.com listou-o como WR, na Espn.com ele foi colocado como FB e no da Sport Ilustred como TE. Será que isso serve? Ah sim, alguns analistas o veem como um RB para a NFL. /face

Round 7, Pick 28 (231) - Frank Kearse, DT, Alabama A&M. Em sétimo round é hora de apostas, e raramente jogadores aqui escolhidos viram starters, sequer conseguem emprego na NFL por mais de um ano. Pode ser o caso de Kearse. Ou não, ai depende dele ter algum talento específico, podendo virar Special Teammer ou mesmo virar back-up na DL. O que sei é que ano passado os escolhidos nos Late Rounds pareciam mais promissores do que estes...

Round 7, Pick 32 (235) - Jimmy Wilson, CB, Montana State. Um CB que pode ser Safety? Parece ser o novo Jason Allen, não é? Devagar com andor que o cara veio quase na última pick do Draft e qualquer coisa que ele faça de valor, qualquer mesmo, será bem vindo. Espero que ele possa virar membro do Special Team, já seria algo. E acreditem, ele é pra mim uma das picks mais "sérias" deste Draft.

Dolphins Wave - Analise Draft 2011


Bom Dia phinaticos venho aqui eu Dan fazer a minha analise até o momento do Draft 2011 do Dolphins, vale lembrar que ainda temos as seguintes escolhas:

Rd 4, Pick 14 (111 ) - Edmont Gates, WR
Rd 6, Pick 14 (179) - Charles Clay, TE/WR/FB/RB...
Rd 7, Pick 15 (218) - Frank Kearse, DT
Rd 7, Pick 32 (235) - Jimmy Wilson, CB

Na primeira escolha pegamos o C/G Mike Pouncey que é um excelente jogador. Forte e consistente, sabe abrir buracos para os running backs, para mim foi uma escolha segura e solida ao ver que estavamos precisando de um center a 2 anos. Agora essa necessidade do time foi resolvida.

A segunda escolha do draft foi o running back Daniel Thomas, que veio de uma trade up com os Redskins. Saiu caro, mas ao meu ver valeu a pena, pois estamos com dois RB free agency e provavelmente só o Ronnie Brown vai voltar. Com isso teremos uma dupla de RB interessantes, Thomas é muito atletico, forte e encontra buracos no meio da DL com facilidade. Quase nunca para no primeiro tackle, isso é muito bom agora é esperar a continuação do draft agora as 13:00 hrs.


Notas:
Mike Pouncey - nota: 10
Daniel Thomas - nota: 8

Depois posto sobre as outras escolhas...caixa de comentarios é de vocês...

sexta-feira, 29 de abril de 2011

E o Miami fez uma trade up para pegar o Pat White 2.0

Lembra alguém essa foto? Pois a mim parece ser o clone do Pat White. Tomara que este seja melhor... porque se for pior, Jeff Ireland terá que apanhar de cinta!!!


Se alguns ficaram sem entender a escolha de Mike Pouncey ( e talvez até tenham razão para isso ), agora o Draft do Dolphins pode ter ido pro Vinagre. Em uma ação sem sentido algum, o time trocou com o Redskins as picks de 3° round (79°), de 5° round (146°) e a do 7° round (217°) para escolher - como disse no título do post um Pat White 2.0. Isso mesmo que você acabar de ouvir: o cara é um RB que jogou como QB na Universidade. Sei não, mas acho que este Draft...


Agora só temos pick no quarto e sexto rounds. Ou seja, abrimos mão de tentar preencher buracos ( com apostas, é bem verdade ) para ficar um Twenner de QB/RB.


Amanhã quando, e se, conseguir entender melhor a escolha falarei algo.

Mike Pouncey em sua primeira foto como Phins Player

Aqui está ela. E ele é o terceiro OL escolhido em primeiro round nos últimos 8 Drafts. Os outros dois são Vernon Carey ( 2004 ) e Jake Long ( 2008 ). Que tenha tanto sucesso quanto os outros dois, sobretudo o segundo...

Agora a escolha já está feita. E querem saber, eu gostei da pick. Melhoramos nossa OL e não podemos esquecer que duas das melhores DL de toda a NFL estão na AFC East. Sendo assim agora temos mais uma arma para enfrentá-los, além da possibilidade um jogo corrido mais eficiente, o que tira peso das costas do QB, seja ele quem for... ainda mais se, ao que parece, for Chad Henne.

Como não temos escolha de segundo round ( enviada para Denver por Brandon Marshall ), iremos apenas assistir este round e aguardar pelo terceiro. Nesta sexta acontecerão apenas 2 rounds, ficando os outros 4 para amanhã. Na nossa pick de terceiro round pode pintar um QB ( Kaepernick se sobrar ) ou um membro de DL ou até mesmo um WR veloz. Mas o mais provável é que seja o melhor jogador disponível na horam chamado em inglês de BPA ( best player avaliable ). Agora é aguardar e torcer que Pouncey tenha sido uma boa escolha.

quinta-feira, 28 de abril de 2011

E com a 15ª pick do Draft de 2011...

o Miami Dolphins escolhe Mike Pouncey Center da Universidade da Flórida. Depois eu posto mais detalhes.

Existiam várias possibilidades sobre o que seria feito pelo Dolphins neste primeiro round. E algumas pareciam óbvias outras nem tanto, mas a escolha de Pouncey faz sentido. Vamos ao porquê:
  • Nosso jogo corrido foi perto do ridiculo em 2010. Será apenas por problemas dos nossos RBs? Claro que não. Ronnie Brown e Ricky Williams podem não serem estrelas incontestávais, mas tem talento e sabem correr. Ou será que eles desaprenderam de 2008/2009 para 2010? Não né. E então o que foi que aconteceu? Passamos a não abrir os espaços necessários pros RBs. Com Pouncey podemos ter escolhido o elo para fazer o nosso jogo corrido voltar ao patamar de 2009. Quando Ricky Williams com 33 anos correu para mais de 1000 jardas;
  • O Miami estava carente de Center desde 2008. A mítica temporada teve como ponto alto nossa OL. E aquele time tinha um Center. Em 2009 nossa OL foi a segunda melhor da NFL. E tinha Center. Em 2010 nossa OL foi uma das piores. E não tinha Center. Jake Grove foi cortado e Joe Berger não deu conta do recado. Ficamos a ver navios. Agora com, Pouncey pode ser que resolvamos este problema;
  • As melhores OLs da Liga tem jogadores fortes, talentosos e ... versáteis. Jogador que possa fazer duas funções é uma necessidade básico hoje em dia, pois o time pode ter opções para enfrentar DLs mais fortes, mais ágeis e etc. Existem Defesas 4-3 e 3-4 e portanto, ter gente que possa se adaptar às várias situações é essencial. Pouncey tem isso, pois pode jogar de Center e Guard;

Melhor pick da história do Miami Dolphins.

Alguém tem dúvida de quem tenha sido? Pois é ele mesmo, Dan Marino, escolhido na 27ª pick do primeiro round do Draft de 1983. Nem por poderia ser outro, não é mesmo? Mas e os outros na lista, quem são? Vamos a eles:
  • 2 - Zach Thomas, ILB, 5° Round Pick ( 154° no geral ) do Draft de 1996. Parece que foi ontem. Este foi o primeiro Draft que acompanhei pela NET, que a época ainda era brinquedo novo e raríssimo aqui em Salgueiro. Quer dizer acompanhar é meio exagero, pois apenas pude entrar no site da NFL e ver quem o Miami tinha escolhido. E claro que no dia ninguém reparou em Thomas. Mas pelos 10 anos seguidos ele passou a sem símbolo de raça, vontade e dedicação integral à equipe. Muitos começaram a torcer pelo Miami por causa dele, o eterno numero 54. Que aliás, já deveria ter sido aposentado. Fazer por merecer ele fez.
  • 3 - Jason Taylor, OLB/DE, 3° Round Pick ( 73° no geral ) do Draft de 1997. Este é mais recente e terá, creio eu, lugar pra sempre nos nossos corações e em Canton - Ohio sede do Hall da Fama. Ele tem a maioria dos recordes das franquia para OLB/DE, ou se preferirem membro do Front-Seven. Foram 124 sacks com nossa camisa ( agora ele já tem 132,5, que é a oitava melhor marca da história ). Acho que não preciso falar muito mais não? E a ida dele pro Jets? Culpa nossa, não dele.
  • 4 - Jake Scott, Safety, 7° Round Pick ( 159° Geral ) do Draft de 1970. Não sabe quem é? Procure pela lista de MVPs de Super Bowls e você irá achar o nome dele no de 1972. Sim, isso mesmo, ele foi o melhor jogador do melhor jogo do melhor time da história da NFL. Precisa de mais?
  • 5 - Mark Clayton, WR, 8° Round Pick ( 223° Geral ) do Draft de 1983. Dois jogadores do mesmo Draft entre os 5 melhores? Pois é, já existiram Draft "perfeitos" em Miami um dia. Clayton era um Davone Bess da vida: ninguém dava bola pra ele. Hoje é apenas o líder da maioria dos recordes para um WR do Miami: passes, TDs recebidos, jardas...
  • 6 - Vern Den Herder, OLB, 9° Round Pick ( 230° Geral ) do Draft de 1971. A defesa do time de 1971 passou para a posteridade como "defesa sem nome", porque não existia ali um "leão", um super destaque, todos eram bons e tinham seus valores. Herder nem foi Starter no time de 72, mas a partir de 73 não teve pra ninguém. Conseguiui 64 sacks em 11 temporadas com o Miami e 3 temporadas conseguiu 10 ou mais sacks, quando isso era raro. Até hoje, por exemplo, é o segundo em sacks na história da Franquia. Precisa mais algum dado? Creio que não, né?
  • 7 - Dick Anderson, Cornerback, 3° Round Pick ( 73° Geral ) do Draft de 1968. Lembram da citação acima sobre a "defesa sem nome" do time bi-campeão? Pois bem. Anderson era o melhor dela. Foi Jogador de Defesa do ano de 73.
  • 8 - Sam Madison, CB, 2° Round Pick ( 44° Geral ) do Draft de 1997. Ele formou ao lado do 9° desta lista a melhor Dupla de DBs do Miami recentemente.
  • 9 - Patrick Surtain, CB, 2° Round Pick ( 44° Geral ) do Draft de 1998. Ele formou ao lado do 8° desta lista, a melhor dupla de DBS do Miami recentemente.
  • 10 - Jim Kiick, RB, 5° Round Pick ( 118° Geral ) do Draft de 68. De vem em quando o Miami acertar grandes escolhas no mesmo Draft. Em 68 foi um dessas casos. Além de Kiick, peça importante no jogo corrido do time "invencível" de 72, saiu Dick Anderson, o 7° da lista. Kiick formou excelente dupla ao lado de um tal de Larry Csonka.

terça-feira, 26 de abril de 2011

Faleceu Jim Mandich

Jim era um ex-TE integrante do time Bi-Campeão do Super Bowl nos anos 70 e que depois de se aposentar virou uma espécia de voz do Dolphins, apresentando programas sobre o nosso querido Miami. Faleceu hoje aos 63 anos. Ele é o quarto titular daquela equipe não está mais conosco.

segunda-feira, 25 de abril de 2011

O que Jeff Ireland vai fazer no primeiro round, parte II

O que podemos esperar dele na próxima quinta? Tentarei antever seus movimentos...

Ano passado, antes do Draft, trouxemos Brandon Marshall do Denver Broncos em troca de duas escolhas de segundo round, do ano passado e deste ano. Para reduzir o custo do negócio realizamos uma trade down no dia do Draft com o San Diego Chargers, recuperando assim a pick de segundo round, na qual trouxemos Koa Misi. Desde o começo do ano que Ireland sempre deixou claro em suas entrevistas que o time irá tentar reaver a pick de segundo round. Mas como?

Com o atual Lockout da NFL não tivemos a Free Agency Period, onde poderíamos ter trocado algum jogador do elenco que pudesse interessar a alguma equipe. Como não pudemos fazer isso, só tem uma saida: realizar, novamente, uma trade down no dia do Draft. O que é bom em vários sentidos:

a) Jogadores do fim do primeiro round custam menos na hora de assinar. Basta conferir o valor do salário de Jake Long com o de Jared Odrick;
b) Os jogadores que sobram no final do primeiro round normalmente são mais confiáveis, porém menos promissores, mas nem por isso ruins.
c) Se conseguirmos uma pick de segundo round podemos reforçar a equipe com jogadores de grande qualidade. Para justificar isso basta lembrarmos de Sean Smith, escolhido no fim do segundo round de 2009.

Por isso, não se surpreendam se realizamos uma trade down no primeiro round. E ai, todo o pensamento dos Mocks vão por terra abaixo.

domingo, 24 de abril de 2011

O que Jeff Ireland vai fazer no primeiro round, parte I

O que se passa nessa cabeça? Seja o que for vai ter impacto no futuro do Dolphins. Tanto para o bem quanto para o mal...

Inicialmente vamos a um apanhado das escolhas feitas até aqui por nosso General Managers nos Drafts em que ele tomou parte ( apenas os escolhidos nos três primeiros rounds ):

2008: Jake Long (ótima), Phillip Merling (ok) e Chad Henne (ok, ao menos é Starter, seja lá como for) e Kendall Langford (ótima). Long era uma pick óbvia, por isso eu fico que o "grande" acerto desta turma foi o DE Starter Langford, pois o time estava mudando seu sistema de 4-3 para 3-4 ( que usamos até hoje ) e mesmo Merling tenha sido Starter também até se machucar, achar um Starter em terceiro round é coisa para quem pesquisou muito e apostou nisso. Esta turma teve ainda, é excelente lembrar disso, Dan Carpenter e Davone Bess como Rookies não draftados.

2009: Vontae Davis (ótima), Pat White (desastrosa), Sean Smith (ótima) e Patrick Turner (pífia). Duas excelentes escolhas que serão sempre deixadas de lado pela horrível e inexplicável escolha de Pat White. Sei não, mas é dificil conseguirem fazer outra merda parecida este ano. Será? Melhor não duvidar...

2010: Jared Odrick (+/- ok), Koa Misi (ok) e John Jerry (ok). Um draft meio apagado, mas que nos deu 2 Starters e um que não teve tempo para sê-lo, já que se machucou em seu primeiro jogo. O Miami tinha a 12ª pick e não fez questão alguma de esconder que desejava trocá-la com alguém, para assim reavar uma das picks de segundo round usadas pra trazer Brandon Marshall. Sendo assim o time saiu do Top 15 para a posição de n.º 22, ao fazer uma troca com o Chargers.

Amanhã falerei dos possíveis planos para 2011.

Estrelas do Draft II: Mike Pouncey(C/OG) e Mark Ingram(RB)

Dando seguimento a cobertura do Draft que sempre fazemos aqui no Blog, mais duas "estrelas" que podem pintar no Miami dia 29. Hoje reforços pro jogo corrido ( Ingram ) e interior da linha de ataque ( Pouncey ).

Nome: Mike Pouncey / Altura: 1,96 / Peso: 140 / Universidade: Flórida Gators / Classe: Sênior

Nossa Linha de Ataque não conseguiu abrir espaços para que os corredores conseguissem avanços significativos, e isso porque trocamos de Coach de OL na off-season passada. Sendo assim temos a necessidade força bruta pelo meio e nisso, neste draft, ninguém é melhor do que Pouncey. Ele pode tanto jogar de Center ( algo que não temos ) como Guard, deslocando pro meio da OL Ritchie Incognito. Em todo caso seria uma adição excelente.

Pontos Altos: Grande, atlético e com agilidade e equilíbrio. Lider nato, podendo atuar em mais de uma posição da Linha, tem boa linhagem na NFL ( seu irmão já é um dos melhores OL da Liga ). Talvez sua maior qualidade seja justamente a nossa maior necessidade: abrir espaços pros corredores.

Pontos Baixos: É uma pedra bruta, necessita de desenvolvimento adequado para atuar na NFL. Tem que melhorar sobretudo o usa das mãos, senão irá cometer várias faltas. Sua durabilidade também é um ponto a ser observado. Teve um ano instável como Sênior, mas nada que possa causar sustos.

Notas: Foi capitão dos Gators por 3 anos. Nomeado para o primeiro time da All-SEC em 2009 e para o segundo em 2010. Ganhou dois prêmios da Associated Press como OL. Não é tão excelente jogador como seu irmão, atualmente no Steelers, mas tem todas as ferramentas para ser um OL de elite.

Avaliação: Dada a nossa incapacidade de correr pelo meio da OL, seria uma excelente adição. Não seria reach escolhê-lo no primeiro round, mas existem jogadores razoáveis e que podem ser escolhidos no terceiro round em diante. Em todo caso, seria um grande alento a nossa Linha Ofensiva.



Nome: Mark Ingram / Altura: 1.78 / Peso: 97,5 / Universidade: Alabama / Classe: Júnior

Mark Ingram na cabeça neste draft é o que dizem ( ou melhor diziam ) os Mocks Drafts net a fora. E se formos de RB neste primeiro round, com certeza será ele o escolhido, pois não existe outro que valha a pick. Após vários anos ( 5 pra ser mais preciso ) esperando uma verdadeira explosão de Ronnie Brown ou ele ficar saudável por completo, parece ser chegada a hora de apostarmos em outro corredor. Se este vier pelo Draft, tenham certeza será Ingram.

Pontos Altos: Robusto, corredor nato, pés extremamente ágeis, produtivo, impressionante explosão, quebrador de tackles e consegue prolongar as corridas ao máximo possível. Protege bem a bola e pode receber passes com qualidade.

Pontos Baixos: Não possui velocidade de elite o que é um problema para marcar TDs longos ou receber passes além do backfield. Tem grande dificuldade para mudar de rota ou sair do meio para a lateral. Na Universidade nunca foi o "carregador" sozinho do jogo corrido, sempre teve ajuda. Sua durabilidade é razoavelmente questionável.

Notas: Dois como Starter de Alabama, sendo o primeiro jogador desta Universidade a ganhar o Heisman. Foi eleito para o primeiro time da NCAA em 2009. Seu Pai Mark Ingram Sênior venceu um Super Bowl com o Giant ( era Wide Receiver ). Comparado com o grande Emmit Smith, por terem várias qualidades em comum.

Avaliação: Se não renovarmos com Ronnie Brown, iremos de Ingram. Se não trouxermos DeAngelo Williams, iremos de Ingram. Se ficarmos com Brown e trouxermos Williams, Ingram seria desncessário. Existem RB razoáveis que deverão sobrar pra nós no terceiro round. Em todo caso RBs entram no time e costumam render desde o começo. Eu não acho uma boa escolher Ingram, mas não acharei o fim do mundo também...