segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Como Jerome Messam será usado em Miami?

Jerome Messan não é exatamente um cordeiro, mas foi o MVP da última temporada da CFL ( Canadian Football League ). A questão é: como ele será usado em nossa ataque?

Devo admitir que a assinatura de Jerome Messam foi um tanto quanto surpreendente, afinal a notícia não vazou em sites especializados e somente quando o time fez os exames médicos é que todos ficaram sabendo. Mas como ele será usado? Em tese, deverá ser o terceiro no backfield atrás de Reggie Bush e Daniel Thomas. Isso, em tese, o colocaria em rota de colisão com Lex Hilliard ( que deve renovar por uma temporada ) e com Charles Clay ( fullback rookie em 2011 ).

  • Bloqueando: Com o ataque que Philbin deverá usar em Miami, o QB precisará muito de proteção. E nisso Messam tem experiência, já que a CFL é focada mais em passe do que a NFL ( se é que isso seja possível ), pois como já falei antes a Liga do Canadá tem apenas 3 Downs - todos sabem que a NFL tem 4 - e por isso na segunda descida tem-se que conseguir as jardas que faltam. Messam faz, nessas situações, o bloqueio para o QB e poderá fazê-lo na NFL com um update com relação a Hilliard e a Clay;
  • Recebendo:   Ele poderá ser um alvo mais perigoso do que é Hilliard, que apesar de ter uma estatura boa, não consegue jardas apos o recebimento, o que é um diferencial nessas situações. Messam está - pelos motivos já expostos acima, acostumando em receber passes e a quebrar diversos tackles. Como iremos adotar, provavelmente, a West Coast Ofense, a versatilidade de Messam será uma adição bem mais do que vinda;
  • Correndo: Ele náo, e nem poderia sê-lo, será usado como RB1, pois este posto pertecen - obviamente - a Reggie Bush, mas ele poderia surpreender a todos e conseguir superar a Daniel Thomas e isso não seria nada impossível. Em todo caso, mesmo que não consiga superar a Thomas, ele como corredor é melhor do que Hilliard, que é eficiente apenas em corridas curtas de no máximo 3 jardas, e isso sendo bem generoso com ele. Messam não deverá ter 1k de jardas, mas pode perfeitamente conseguir tal marca conjugando as que receber, o que - claramente - Hilliard nunca chegará nem próximo.
Sendo assim que papel restaria a Lex Hilliard ( que foi dratado no sexto round de 2008 )? Poderia facilmente ficar no elenco, pois ele é RFA ( Agente Livre Restrito ) e dificilmente algum time oferecerá por ele o que o Miami vir a pedir ( o normal seria uma pick de segundo round ) e a lógica é que ele acabe assinando uma extensão do atual contrato após testar o mercado. E porque manteriamos os dois e ainda mais Charles Clay? Simples: versatilidade. Messam pode alinhar de RB e Hilliard de FB ( ou Clay ), ou ainda usarmos uma formação com 3 corredores, sendo que dois deles ( Bush e Messam ) podem receber passe e conseguir estragos na defesa. E o front-office terá até Agosto para definir os papeis. 

O que é bom na contratação de Messam é que ganhamos opções que antes não tinhamos, ou seja, alguém que tanto bloqueia, recebe e corre bem. Se vai dar certo ou não é outra coisa...

Um comentário:

Luiz Paulo disse...

Assim, eu andei lendo sobre o Messam, e pode até ser exagero, mas, por tudo que eu li, estou muiiiiiiiito animado com ele...

veremos...