sexta-feira, 2 de março de 2012

Qual a maior necessidade no Draft: Cornerback ou Safety?

Do que mais precisamos neste Draft? Segundo analistas dos EUA, a necessidade por um Cornerback sobressai a de um Safety. Entenda porquê...

Jeff Ireland, como todos sabem, foi nomeado Gerente Geral do Miami quando da contratação de Bill Parcells, ainda durante a temporada ( de péssima lembrança ) de 2007. E ouviu de seu mentor que as 3 posições mais necessárias em um time são, nesta mesma ordem: QBs, Pass-Rushers e Cornerbacks. E quanto aos últimos você nunca tem demais no elenco.

Como todos também sabem, temos um pass-rush excelente em Cameron Wake e atletas com, digamos assim, qualidade satisfatória a complementá-lo. Claro e evidente que não temos QB ( me desculpes os fãs de Matt Moore, mas ele é tudo menos um QB ), mas Ireland tem tudo para conseguir resolver esse problema nesta off-season, seja via Free Agency ou via Draft. E quanto aos CBs? Bom, temos quantidade e uma considerável boa qualidade. Mas será que um up-grade não seria bem vindo ao setor? Creio eu que sim. Mas ai temos a questão que realmente vale a pena: Cornerback ou Safety seria a nossa maior necessidade entre os DBs?

Yeremiah Bell é o nosso melhor Safety, mas não é eterno e está em suas últimas temporadas. E ele completará 34 anos amanhã. Além dele temos sob contrato: Chris Clemons, Reshad Jones e Tyrone Culver. E não posso deixar de citar que Sean Smith ( starter de CB desde que foi draftado ) poderia reforçar o setor, caso necessário. Não vejo aqui a necessidade imediata de reforço, podendo esperar para 2013, tendo em vista também que esta turma de 2012 é bem escassa em talentos para a posição.

E com os CBs? Além de Smith, temos sob contrato: Vontae Davis. Nolan Carroll e Jimmy Wilson. Will Allen é FA e poderia re-assinar, mas ele terá 34 anos e fez 2 cirurgias recentes no joelho e não seria espanto algum se ele saisse. Sendo assim precisariamos de qualidade no setor, até porque Carroll e Wilson atuam mais no time de especialistas do que como CB puros, além da - clara - falta de qualidade do dois. Não digo que temos que trazer alguém no primeiro round, mas existe talento razoável no segundo round. E ai chegamos aos dois caras da foto, até aqui dois anônimos para vocês, creio eu.

O primeiro é Stephon Gilmore, Junior de South Carolina e um dos melhores CBs desta turma. Segundo alguns analistas ele é um dos 3 melhores. Dada a necessidade por Tackles, DLs, LBs, QBs, RBs e WRs ele poderia sobrar pro segundo round. Se sobrar perto de nossa pick e o time achar que alguém o pesque, devemos fazer trade-up para pegá-lo, até porque eu duvido que ele sobre pra nossa pick. Valeria o investimento e poderiamos mover, sem problemas, Sean Smith para Safety.

O segundo é Janoris Jenkins, Sênior que jogou em North Alabama, e é miuto provável que esteja disponível em nossa pick. Beleza, então draftaremos ele, certo? Nem tanto. Ele é o perfeito exemplo de bad boy: já agrediu uma pessoa com vários golpes na cabeça por achar que o mesmo iria lhe roubar um cordão de ouro, foi preso por porte de maconha e ainda brigou em um parque. É pouco ou quer mais? Assim fica fácil entender porque ele era um Gator ( sim, era do time de Tim Tebow, tendo sido eleito - como novato - para o melhor time da NCAA!!! ) e acabou indo parar em uma obscura Universidade. Sim obscura, não confundir North Alabama, com a Universidade vencedora da NCAA, Alabama State. Contudo, caso o draftemos, teremos talento importante com ele em campo e Sean Smith também poderia realizar a transição para Safety.

Faremos isso? Cedo para prever. Mas não duvidem se um dos dois aparecerem em Miami no fim de Abril.
 

Um comentário:

Luiz Paulo disse...

A safra de Defensive Backs desse ano é muito boa. Acho até que um DB que o Dolphins conseguir na 3ª rodada ainda é um talento para se utilizar na temporada.