quarta-feira, 9 de maio de 2012

Análise do Draft do Miami by Diário NFL

Todo ano sempre fico esperando a análise do Draft do Miami Dolphins feita pelo Diário NFL, do meu amigo Danilo Muller. E hoje ela veio. E é bem complicado discordar do que vai abaixo:

Rápida análise: Difícil a posição dos Dolphins com uma necessidade tão grande de reformulação no ataque. O time precisava de um QB e pagou “caro” em Tannehill. Mas mesmo assim faltam armas a sua volta. As maiores necessidades foram atendidas, mas ainda não será este ano que Miami se recupera. Enfim o “valor” deste draft sera o sucesso (ou não) do jovem QB.
  • Touchdown: J. Martin OT. se encaixa bem no time e vai aprender com Jake Long do outro lado.
  • Hail Mary (Arriscando): Tannehill QB – Vai ter concorrência de 2 veteranos rodados (Garrard e Moore) mas decadentes. Tem que tomar cuidado para nao ficar no limbo entre jogar ou aprender. E caso Miami tenha uma campanha horrivel vai ter que torcer contra a seleção de outro QB como aconteceu com Jimmy Clausen (Car) e Colt McCoy (Cle).
  • Chute para fora: O time não possui WR de elite e os dois selecionados vao ajudar no Special Team somente.
  • Nota: 2,5 joinhas.
Eu particularmente concordo com o fato de que o sucesso do nosso Draft depende basicamente do sucesso ( ou não ) de Ryan Tannehill. Só achei que merecia menção a escolha de Lamar Miller, que foi - pra mim - uma excelente escolha. Quanto a bola fora, acho que os WRs podem conseguir mais do que apenas "ajudar" no ST. Mas é uma opinião válida.

11 comentários:

Equipe Phinaticos disse...

não vejo nenhum jogador como "Bola Fora" mais sim a demora para escolher um WR melhor.

o resto é esperar para ver quem realmente é o bola fora do time e quem é o touchdown dessa safra espero que seja mais de um jogador. meu escolhidos para se destacar desse draft

Martin
Miller
Agnew
Tannehill
Vernon

Flávio Vieira disse...

pois é, quando vc coloca o seu QB de primeiro round em quarto, atrás de escolhas de terceiro e quarto round, é pq a escolha - por si só - é um candidato nato a "bola fora".

Eu penso assim: este Draft ficará conhecido a partir do sucesso de Tannehill. Se ele virar um QB decente, talvez tipo um Romo, poderemos olhar pro Draft daqui a uns anos com olhar até alegre. Se conseguir passar disso e virar assim um McNabb iremos dizer que foi um dos melhores. Se ele for um novo Beck, Quinn, etc, etc, iremos odiar este draft...

Marcelo disse...

não acho que o Tannehill será um bust... Ele pode até não ser um futuro HOF, mas por tudo que eu fiquei sabendo dele, se o Philbin realmente for bom com QB's o Tannehill não será um bust pelo menos. Eu acredito (torço) que ele tenha um impacto estilo Freeman nos Fins.
Ele é rápido, sabe jogar a bola em movimento, tem um arremesso forte, alto índice de aproveitamento na redzone, dizem que ele é inteligente e trabalhador... Se o Philbin souber utilizar os talentos dele, em 2013 ele entra no lugar do Moore/Garrard e não sai mais nos próximos 10 anos pelo menos. GO FINS!!!

Flávio Vieira disse...

eu não uso o termo bust. eu uso o termo "ele não é o QB que eu quero no meu time".

eu não o vejo vencendo um SB. Que é o que, na prática, todo torcedor quer...

Equipe Phinaticos disse...

Flavio primeiro temos que esperar para falar que não vele ele vencendo um superbowl, teve QB meia boca que venceu superbowl....eu coloquei ele em 4 na lista mais eu não coloquei em ordem do melhor para o pior eu citei os 4 agora se for por ordem eu faço agora:

Martin
Tannehill
Miller
Vernon
Agnew

Anônimo disse...

Prefiro uma defesa monstra, matadora, que marque pontos, que roube a bola, do que esperar pra arrumar um Franchise QB. By Juba

Equipe Phinaticos disse...

eu tbm prefiro uma defesa monstra e um QB bom não precisa nem ser top tipo Rodgers, Brady, Manning e etc, sendo um Jay Cutler ou Freeman da vida tendo uma defesa tipo Steelers e Ravens to feliz demais.....Tannehill sendo melhor que Henne, Pennington, Moore entre os outros perebas que vestiram nossa jersey de QB estou feliz demais não precisa nem chegar perto de Marino e Griese

Flávio Vieira disse...

alto lá, pelo escolha em que ele foi draftado ele tem que ser um QB de, pelo menos, perto do all-star. Ele não pode ser "apenas" melhor do que Henne e Moore. Eu já acho bem complicado ele vir a ser melhor que o Pennington...

Derek Szabó disse...

É Flávio, eu entendo o seu ceticismo. Mas vamos esperar para ver. Para quem já viu o time de 2007, acho que nada pode ser pior.

Eu acredito no sucesso do Tannehill, desde que ele saiba ser bem usado. Eu acho que o Dolphins está passando por um processo de reconstrução. Nosso FA e nosso Draft deixaram isso bem claro. Não devemos esperar grandes coisas desse time esse ano, Garrard e Moore vão brigar por posição de starter esse ano e acho que Tannehill deva jogar grande parte da pre season e também entrar em jogos ganhos.

Se Tannehill não for pressionado, talento e liderança para ser um QB sólido ele tem.

Escutem o que estou dizendo, esse time do Dolphins vai começar a ganhar forma em 2 ou 3 anos com essa reconstrução. Eu gostei do trabalho do nosso front office esse ano, fizeram o que dava pra fazer. Manning era impossível, Flynn era inviável e pegamos o melhor QB que tinha para disponível. Arriscamos, ao invés de pegar um QB de 2º ou 3º round.

Quanto a demora ao pegar um WR, esperem um WR de 1º round para o ano que vem, o time será montado ao longo de 2 ou 3 anos, e aí, com Tannehill já com alguma experiencia, finalmente ser um time competitivo.

Claro, que isso tudo dependerá do sucesso de Tannehill na NFL. Mas minha opinião é que se bem trabalhado, pode ser um ótimo QB e nos trazer muitas alegrias.

Desculpem o texto longo, mas como não tenho postado muitos comentários, pus tudo o que pensava em um só.

Anônimo disse...

Eu acho que a posição que o Tannehill foi escolhido no Draft não é mais tão considerável quanto antes de implementarem a escala de salários. Antes o time investia muito mais dinheiro e espaço no cap no seu top-10 rookie.

Se a defesa do Dolphins jogar da maneira que jogou na 2ª metade da temporada passada, com o Yeremiah atropelando todo mundo, o Wake sendo quem ele é, Vontae, etc, a defesa fodona que vocês falaram já está aí.
Se o ataque não viver de field goals, o time pode pensar em fazer uma temporada com mais W que L, pelo menos.

Flávio Vieira disse...

bom, a defesa sofreu baixas consideráveis ( Bell, Langford ) e FA e Draft trouxeram-nos opções até que interessantes, mas que são o que são: rookies. Vernon é bom, mas o que tenho lido é que ele tem 0 de instintos, e isso em um jogador extero de DL ou de OLB é algo terrível. ele só sabe, segundo estes mesmos analistas ir "pra porrada, pro confronto". em todo caso, será alguém a dar a alma pelo time.
quanto ao Tannehill a minha crítica a escolha se baseia justamente em que ele precisa de um desenvolvimento adequado, certinho e as condições 100% certas para render. E acho que todos concordamos que isso está ( bem ) longe de ser o caso do Dolphins.

além do fato dos "tais 3 anos".