sexta-feira, 25 de maio de 2012

Qual Reggie Bush estará em campo em 2012?

Reggie Bush em sua primeira partida de temporada regular com o Dolphins. O começo parecia no mesmo ritmo de todas as sua temporadas anteriores, mas o final seria totalmente diferente. E isso foi bom para todos...

Reggie Bush foi adquirido na abertura da Free Agency de 2011 sob o olhar da desconfiança. Acho que nenhum torcedor do Miami poderá afirmar: eu tinha confinça de que ele teria uma temporada excelente. Talvez nem o próprio Bush tivesse tal pensamento. O começo foi tenebroso, com poucas jardas e nada de TD. E o playbook também não ajudava em nada, pois queriam usar ele como power back, correndo pelo meio da linha. E detalhe: a OL começou a temporada bem ruizinha, com uma ameba na posição de RT ( Mark Colombo, ex-Texans ).

Com o decorrer da temporada tanto ele quanto a OL subiram de produção. Ao fim da temporada de estreia pelo Dolphins Reggie Bush tinha rompido, pela primeira vez na carreira, a marca das 1.000 jardas. Só em uma coisa a temporada de 2011 foi igual as outras: ele teve problemas com contusão e acabou perdendo a partida final, diante dos Jatos. O que, em termos do desempenho dele, não fez tanta falta. Claro que poder ter jogado as 16 partidas seria um feito e tanto.

Mas e agora em 2012? Antes de tudo, o sucesso de RBs dependem da qualidade da Linha Ofensiva. Sem ter quem lhe abra preciosos buracos, nenhum corredor consegue ter destaque na carreira. Nesse interante temos um alento: Jonathan Martin. Ele será o Starter de RT e deverá dar qualidade suficiente para que os buracos possam aparecer pros corredores, não apenas para Bush. Além disso temos o Center Mike Pouncey que vai disputar sua segunda temporada e a tendência é que ele melhore de forma substancialmente. E com isso, os espaços fiquem "maiores". Por fim deveremos ter uma temporada 100% de Jake Long, um dos 3 melhores LT da NFL. Em 2011 ele atuou no sacrifício e ficou partidas de fora. Com Long em campo, não apenas Bush sai ganhando, mas o QB que for Starter e por consequência, nós também.

Mas é claro que a atuação da OL não explica tudo, pois se fosse assim qualquer RB que tivesse uma OL ótima conseguiria 1000 jardas e não é o que acontece na Liga. Ai entra o segundo ponto: o Plano de Jogo, ou em inglês Playbook. Temos 2 novos QBs ( um deles rookie ) e se dependesse de mim Moore seria o 3°, por ser tudo menos um QB. Sendo assim,  o sucesso de Bush depende do sucesso de Tannehill ou de Garrard. Se o QB Starter ( e o plano ) conseguirem fazer o time ganhar jardas de forma consistente via passe, o serviço dos RBs fica facilitado ( o contrário também é verdadeiro ). Se o Playbook privilegiar o que os jogadores tem de melhor é próximo da perfeição. E Bush é bom correndo contornando os Tackles, não batendo no muro. Esse papel deve ficar para a dupla Miller/Thomas.

E por fim, temos a questão de saúde. Se Bush conseguir ficar saudável ( e novamente o trio OL/QB/Playbook tem papel decisivo ) terá tudo para voltar a ter uma temporada na casa das 1000 jardas ou mais. Eu até acho que ele possa explodir de vez e alcançar a marca das 1.300 ou até mais. Mas para isso será necessário que as situações acima terão que acontecer, ao mesmo.

Nenhum comentário: