segunda-feira, 10 de junho de 2013

Randy Starks e a Franchise Tag

Digamos que o Pro-Bowl subiu sua cotação. E bem alto, diga-se.
Randy Starks está com o Dolphins desde 2008. E por mais incrível que parecer possa, ele está na NFL desde 2004, ou seja, ele já tem 9 temporadas de experiência. Com tantas temporada seria correto pensar que ele tivesse 32 ou 33, não é mesmo? Mas ele só irá fazer 30 no fim do ano. Entrou jovem na Liga, quando isso era permitido.

Mas a ideia deste post é outro. Randy Starks até agora simplesmente ignorou todos os treinos realizados pela equipe, num claro sinal de descontentamento. A Tag aplicada nele garante-lhe um contrato grande ( quase US$ 9mi ), mas e se ele sofrer um contusão séria? Sabem o que acontece? Ele recebe este salário e ano que vem, nada. Por isso ele quer um contrato maior, algo justo sem dúvida. Ele quer ser recompensado por ser o jogador do elenco, fora Cameron Wake, a ter o maior número de sacks, com 22. Quer reconhecimento por ter representado a equipe duas vezes no Pro-Bowl. Reitero, é justo ele assim desejar.

Mas quanto anos de contrato você daria a um jogador de 30 anos? Eu creio que no máximo 4, porque a tendência entre os defensores - e Starks não é um fora-de-série - é decair muito o rendimento a partir dos 33. Mas quanto custaria isso? Hummm... complicado prever, mas acho que nada inferior a US$ 25 milhões, com pelo metade garantidos. Isso daria ai algo acima de US$ 6mi por ano, o que seria razoável para ele.

Ele aceitaria esses termos? Não sei, mas é necessário o time acertar logo, porque a Training Camp se aproxima e teremos que contar com todas as peças. Todas mesmo, quanto mais um pro-bowler.

Um comentário:

Juba Rivas disse...

Segundo Adam Beasley do Miami Herald, ele vai comparecer nessa semana, qndo começam as minicamps.