domingo, 15 de dezembro de 2013

Ryan Tannehill brilha na maravilhosa vitória contra o poderoso Patriots

Tannehill cresceu bastante na segunda metade da temporada.

Ryan Tannehill sobre o último drive dos Patriots na partida: "Foram os 75 segundos mais longos da minha vida".  Já Mike Wallace disse: "Honestamente? Eu vou morrer dois anos mais cedo. Esse último drive tirou dois anos de minha vida." Com essas frases, podemos resumir qual o sentimento de todo torcedor e jogador do Miami Dolphins, na vitória incrível de 24 a 20 contra o Patriots.  O adversário, com um dos melhores QBs de todos os tempos, é uma equipe perigosa. 

Thomas Edward Patrick Brady Jr, ou simplesmente Tom Brady, é a razão por esse jogo ter sido tão difícil mesmo com seu time devastado por contusões de jogadores chave como Gronkowsky no ataque, e Wilfork na defesa. Tais contusões estão custando caro ao time de New England: US$ 25 milhões de dólares para atletas que estão fora de combate.

Grande jogo de Wallace:  6 REC, 105 Jardas e 1 TD de 39 jardas.
Mas, nossa equipe não tem nada com isso e tinha que ir pra cima mesmo, sonhar com a vitória e acreditar, cada dia mais, na pós-temporada. Algo que não acontece desde 2008. E o Miami Dolphins, que também conta com os seus problemas durante essa temporada, lutou muito e mereceu ganhar a partida. O feito foi atingido através da interceptação de #31 Michael Thomas. Um DB que chegou na terça-feira ao Miami, devido a lesão de Patterson. O mesmo disse que sabia as chamadas, mas não sabia os sinais. Reshad Jones falava pra ele verbalmente. Incrível.

Nosso QB, tão contestado (apenas aqui, entre os fans brasileiros, pois os americanos sempre depositaram muita confiança no garoto), agora mostra o seu valor. Completou 25 passes de 37 tentados, ganhou 312 jardas e anotou 3 TDs e ZERO Ints. Agora, ele tem, na temporada 23 touchdowns e 14 interceptações. O nível do jogo dele melhorou e muito e os resultados começaram a aparecer. Já é a quinta vitória nos últimos 7 jogos e falta apenas uma vitória para Tannehill terminar dezembro de forma invicta.

Mostrou evolução e o time também, principalmente a linha ofensiva, o jogo corrido e o playcalling. Só temos que concordar que a defesa precisa ser mais regular. Tem que acompanhar a evolução do ataque. Mas, graças aos Deuses do FA, na hora agá, ela aparece.

Espero que as coisas só melhorem. Será um belo início de uma nova era no Sul da Flórida.

Nenhum comentário: