segunda-feira, 14 de julho de 2014

Faltam 11 dias para o começo da Training Camp. A TC da redenção?


Onze dias. Nada mais e nada menos. Em 11 dias voltaremos a ter notícias para ler, gostar, detestar, chorar, rir... mais uma temporada se aproxima. Mas uma esperança de ida a post-season se renova. De esperar que rookies draftados possam render como em outras equipes que ano após ano conseguem encontrá-los.

Este ano será a primeira vez em muitos anos que teremos um Coordenador de Defesa por 3 temporadas seguidas, portanto é a hora do trabalho dele produzir um setor de elite. Tempo e escolhas de draft ele já teve para isso, mesmo que o único escolhido no primeiro round do setor vá começar a temporada suspenso ( Dion Jordan ). Já no ataque...

Bom, no ataque temos a terceira temporada do QB Ryan Tannehill, recentemente listado com um dos 10 piores QBs Starter no NFL.com. Sim, um dos 10 piores, porque ficou em 23º lugar entre 32 QBs Starters... o desejável neste caso, seria que ele já fosse uns dos 15, ao menos. Sendo que ele deveria ser um dos 10 melhores. Mas isso já foi muito debatido anteriormente, deixemos isso de lado. Por enquanto ao menos...

Existem outras questões a serem observadas, algumas se repetem todo ano, algumas são novidade:
  • Caso Dion Jordan. Pela primeira vez em anos, temos um jogador suspenso por infringir regras da Liga quanto ao uso de substâncias. Como isso irá impactar o time? A ausência dele por 4 jogos, nos fará começar mal a temporada ou será indiferente?
  • Novo Coordenador Ofensivo. É um cargo cruel em Miami. Trocamos mais de OC do que de HC e olhe que tivemos 5 Head Coachs no nossos primeiros 40 anos. E nos últimos 8 anos foram 5!!! Agora é vez de Bill Lazor. Mas antes dele fora Dan Henning, Mike Sherman, Brian Daboll... O que esperar de um cara que era Treinador de QB do Eagles? Que nem mesmo era responsável direto pelo playbook? Essa é uma das grandes questões desta TC, com certeza. E eu não estou nem um pouco animado como sabem...
  • A contusão de Mike Pouncey. Ele é um jogador All-Star. O único do time avindo do Draft. E vai perder com certeza todo o mês de Setembro da temporada. E segundo algumas fontes, poderá perder até mais do que isso. O pilar da OL não vai estar em campo. E para os que pensam que o Center é só o cara que começa as jogadas, com o Snap, saibam que se todo time de futebol começa por um bom goleiro, todo grande ataque começa por um Center fora-de-série. Nós tínhamos um... tínhamos.
  • O fator Mike Wallace. Quando começou a gestão Joe Philbin, o Miami estava a um QB de elite a ter um ataque decente. Ok, vá lá que precisasse de um OC de elite também, mas um QB de elite teria feito a diferença naquele ataque de 2011. Passado 2 temporadas e a beira de começar a terceira, o time continua precisando de um QB de elite, mas agora ele não teria as mesmas condições excepcionais que teria ao fim da temporada de 2011: OL de elite, bons RBs e, sobretudo, um All-Star Receiver. A primeira decisão de Philbin, em termos de elenco, foi mandar embora Brandon Marshall. E ficar uma temporada inteira com WRs que teriam sérios problemas para serem Starters nos piores times da NFL. Ai ano passado o time contratou Mike Wallace, que era o melhor WR disponível no mercado e... bom, ele nem de longe atuou como um All-Star. Para mim o problema é claro, mas deixemos isso de lado. Wallace precisa ser aquilo que pode e pelo o que é - muitíssimo bem - pago. Vai ser?
  • A nova OL. O Miami só teria uma peça no setor que atuara em 2013. Teria... pois é, a OL será um problema?
Basicamente é isto.. sexta-feira eu volto...

Nenhum comentário: