quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Precisaremos de um ataque poderoso. Mas temos um?

Será que esta unidade consegue ser grande?
Todos sabem que a temporada regular tem 16 jogos. Todos sabem que com menos do que 10-6 é preciso contar com a sorte para ir para a post-season. E em 2011 o Patriots fez 11-5 e ainda assim ficou de fora. Para vencer partidas, por mais óbvio que pareça, você precisa marcar mais pontos do que levar. De nada vai adiantar uma super defesa com um ataque medonho... pois é.

Iremos encarar 9 jogos contra times que tiveram seus ataques ficando em 2013 entre os 15 melhores. Algo que o nosso ataque não consegue a tempos. Fomos o 26º ano passado, só para constar. A lista é essa:
  • 2 jogos contra o Patriots de Tom Brady e cia ( 3º geral );
  • Chiefs de Alex Smith ( 6º geral );
  • Packers de Aaron Rodgers ( 8º geral, mesmo com Rodgers perdendo diversas partidas );
  • Bears de Jay Cutler ( 2º geral );
  • Chargers de  Phillip Rivers ( 12º geral );
  • Lions de Matthews Sttaford ( 13º geral );
  • Vikings de Adrian Petterson ( 14º geral );
  • Broncos de Peyton Manning, que foi apenas o melhor ataque da história da NFL.
Parece claro para quem olhar com atenção a lista acima que para vencer, ao menos 4 destas 9 partidas o ataque vai ter que aparecer bem nelas. Isso porque estas equipes listadas são ataques com capacidade para marcar, com consistência, 20 ou mais pontos por partida. Nosso ataque teve, e nada aponta para uma mudança espetacular nisso, sérias dificuldades para superar a marca de 20 pontos, mesmo que a média final tenha sido de 19,3 ppg.

Para vencer os grandes jogos, o time terá que marcar consistentemente ao menos 20 pontos por partida. Basta lembra que o time teve impressionantes 3,5 ppg nas duas últimas partidas, quando anotou apenas 7 quando uma vitória teria nos dado a vaga na post-season.

Alguns podem pegar este dado e dizer que nas outras 14 partidas fizemos bem mais do que 20 pontos em média e dizer que tudo não foi tão mal quanto eu estou dizendo. Releia o texto e veja que eu usei a palavra CONSISTENTE 3 vezes ( ou a derivação ) no texto. Que nem é tão grande assim... Você não pode marcar 20 pontos em 14 partidas ( e fazer 8-6 nelas ) e depois marcar só 7 em duas e perdê-las...

O trabalho de Bill Lazor pode animar alguns, mas neste caso eu prefiro esperar para ver o setor em ação. As peças não são - nem de longe - diferentes das do ano passado. A OL é nova e tem problemas claros e o QB... bom, o QB não está no nível dos citados...

Tudo isso poderá ser superado pela Defesa? Creio que não. Sobretudo pelos LBs que não temos... mas pode ser que Lazor consiga superar as dificuldades e montar um ótimo setor. Mas eu não acredito nisso, sinceramente...

Nenhum comentário: