sábado, 2 de agosto de 2014

Se jogar assim na temporada regular, quem sabe né?

O treino hoje foi bem animador.
Para quem porventura não souber, todos os times são obrigados pela Liga a realizar um treinamento fullpad em seu estádio durante a Training Camp. Todos. E hoje o Miami fez o seu, abrindo as portas do Sun Life Stadium ( que será reformado no período entre-temporadas até ficar pronto em 2017 ). E o resultado deste treino foi, por incrível que parecer possa, excelente.

Até os super otimistas estavam com um pé atrás com relação com o ataque, E quando digo ataque refiro-me a todo o setor. Que o QB Ryan Tannehill e a linha ofensiva são os pontos mais frágeis deste ataque, até os babões de Tanehill sabem. Mas o treino de hoje foi, acreditem, animador. E a Linha Ofensiva comportou-se, surpreendentemente, bem. E teve o seu melhor dia até aqui na TC. Tannehill completou 15 de 27 passes para 139 jardas, dois touchdowns e nenhum turnover. Se jogasse assim a temporada inteira. A Linha Ofensiva fez uma grande trabalho e não permitiu nenhum sack. E isso com Nate Garner de Center, o que é mais espantoso ainda. 

Uma atuação assim poderia se enquadrar na categoria "procedimento básico", mas para os Dolphins, cuja primeira semana de treinos foi esmagadoramente abaixo do esperado, têm que ser considerado um avanço. 

"Não é nada divertido viver esses dias difíceis, mas você tem que aprender com eles", disse Tannehill. "Tudo é novo este ano e cada treino é um aprendizado, onde você mentaliza exatamente o que tem que fazer. Eu finalmente estou chegando ao ponto agora onde preciso. E iremos continuar afinando isso", disse um confiante Tannehill.

O dia de hoje foi um grande começo para a "era ofensiva" Bill Lazor. Pela primeira vez, observadores externos tem uma clara ideia do que Lazor está tentando fazer. O ataque vai se basear-se no tripé:  espaçamento, movimento e multiplicidade. O ataque será mais dinâmico ( como se pudesse ser menos do que em 2013 ), tendo mais playactions, com jogadas rápidas e inversões. Rotas mais amplas para os WRs e o uso mais constante de RBs para screen pass. Se vai dar certo é outro papo. Mas convenhamos: alguém achou que pudesse piorar? Eu mesmo não achava...

Nosso HC, Joe Philbin disse: "Vez por outra o ataque domina a defesa e vice-versa, mas não é o planejado. Ofensivamente, nós tivemos um par de dias ruins em treinos, mas hoje parecia que tinham bastante domínio, executando bem o plano de jogo. Foi um bom começo. "

Um dado adicional impressionante: Tannehill trabalhou sem seus três principais recebedores e o tight end principal. Mike Wallace ficou de fora com uma lesão muscular. Brian Hartline ( motivo não divulgado ) também teve o dia de folga. Por fim Brandon Gibson pegou um passe, mas passou a maior parte do dia, como um espectador. Além disso, TE Charles Clay saiu mancando do campo no início do treino, mas a lesão não parece ser grave. 

Falando de OL Branden Albert e Ja'Wuan James foram bem, segurando bem a defesa. Daryn Colledge trabalhou como LG e Dallas Thomas e Billy Turner alternaram atuando como RG. E, por enquanto, Garner parece ser a escolha da equipe como Center. "Nós só fizemos um bom trabalho", disse Albert. "Todo mundo fez um bom trabalho, mas temos muito o que melhorar ainda."

E na correria do dia-a-dia esqueci do aniversário do Blog.


Tenho andado muito ocupado com outros projetos e pela primeira vez cometi um equivoco terrível: deixar passar em branco o aniversário do Blog. Que completou 7 anos de agruras, dissabores e algumas poucas alegrias.

Foram 7 anos que passaram rápido. E que eu garanto: estou pronto para outros 7. Ao menos...

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Quem é Chris McCain?

Este é um UDFA que está aparecendo bem nos treinos...
Algumas vezes, poucas vezes, aparecem oportunidades de encontrar um jogador no meio dos não-draftados. Em se tratando do Miami Dolphins isso é algo raro e são pouquíssimos os casos. Que eu consiga lembrar o último foi Davone Bess.

Pois bem, agora parece que teremos outro. Parece é o termo certo, pois ainda não é uma certeza completa. Mas Chris McCain tem surpreendido a todos nesta Training Camp até agora. Todo ano 15 ou 20 jogadores UDFA tentam a sorte em cada uma das 32 equipes. Pouco mais de 15 conseguem sobreviver o corte dos 53 jogadores que vão para a temporada. às vezes nem 10 sobrevivem...

McCain está se mostrando um grande achado. Deverá sobreviver ao corte. E isso já seria um feito e tanto. Ele é atlético e parece-se muito com Dion Jordan, só que como LB. Se ele puder repetir o que fez pela Universidade da California ( mesmo tendo sido expulso de lá ), podemos ter feito um steal e tanto...

Para quem não consegue acertar nem em primeiro round, imagina conseguir um jogador entre os UDFA. 

E tem outro, que falo dele amanhã ( Damien Williams. WR ).

quarta-feira, 30 de julho de 2014

Problema da TC: Linha Ofensiva

Tem assustado até aqui o péssimo desempenho da OL...
Se existe algo que tem preocupado ( mais do que o nosso "QB" ), esse setor atende pelo nome de Linha Ofensiva. Depois de negligenciar o setor em 2012 e 2013, o time resolveu gastar dinheiro e picks para reformular o setor. Sim, reformular. Apenas Mike Pouncey permaneceu da formação titular de 2013. Quer dizer, sobrou em termos... ele não poderá atuar em, ao menos, 6 partidas desta temporada por causa de uma cirurgia. E ele, ao lado do irmão, ainda pode vir a ser suspenso por outras partidas por causa de uma briga que é alvo de um processo. Problema pouco é besteira quando se trata de Miami...

Branden Albert e Ja'Wuan James foram as apostas, caras por sinal, para serem os pilares da OL, atuando como Left e Right Tackle respectivamente. O primeiro agora é um dos 10 Tackles mais bem pagos, mesmo que nunca tenha atuado neste nível, mas enfim era o que existia no mercado. Já o segundo é um jogador com qualidade, mas que custou caro também, pois foi um MEGA Reach. E só terá valido a pena se virar um dos 5 melhores RT da NFL, o que eu duvido que consiga um dia. Os dois tem sido, até agora, moídos pela DL. E isso não é exatamente porque temos a melhor DL da Liga... por mais que seja normal que Wake supere um rookie, ele não é o tipo de jogador que dá o sangue em treinamentos. Todos sabemos disso. E se mesmo assim ele está destruindo um novato é porque... bom, é porque o novato não é isso tudo.

Os Guards, em tese, serão Dallas Thomas e Darren Colledge. Eu disse em tese, não foi? Pois é, Thomas está sendo desastroso até aqui. E Billy Turner, aquele outro Tackle draftado sem maiores explicações, não está assim tão melhor que ele, mas ao menos trata-se de um rookie. Thomas não. E Colledge está sendo o melhor Guard, não que isso diga muita coisa. Outra opção poderia ser Shelley Smith, mas este foi deslocado para suprir a ausência de Pouncey...

Pois é, estou preocupado é com o Center, e logo onde não era pra ter problemas. Pois é, nada é fácil em Miami... Shelley Smith está treinando como C e até aqui... é um espanto, de ruim. Até ai tudo bem, ele não é Center. A segundo opção é Sam Benner, que já estava no elenco e era quem servia de descanso para Pouncey. Outro desastre, mas que agora está machucado e quem está sendo o backup é Nate Garner, uma espécie de coringa da Linha. Tanto que o time agora está a procura de um Center de origem para tentar amenizar o problema. E ai fica a pergunta: ficaram sabendo quando que Pouncey iria perder partidas por contusão? Será que não daria pra ter assinado com alguém antes?

E ai eu já fico pensando: a desculpa para outra péssima temporada de Ryan Tannehill já está posta. Afinal sem OL todos dirão que a culpa é dela... sem falar que o ataque é novo, os RBs não são bons. Tudo será desculpa.

Training Camp Dia 03 - Primeiro treino completo

Já tivemos o primeiro "coletivo"
Um olhar sobre os primeiro  treino com fullpads ou em bom português treino com equipamento de partida. O time terá apenas 11 desses antes do início da temporada regular. O resto será com equipamento incompleto, treinos físicos e de situações específicas de partida. Portanto, este é uma grande oportunidade de ver como o time poderá se portar.

Foi, na verdade, um dia interessante para o jogo corrido. Apesar das preocupações com uma nova linha de ataque e o fato de termos uma linha defensiva sólida, o jogo terrestre mostrou evolução. Não foi nada espetacular, mas pode-se observar a OL forçando bem a DL e abrindo espaços que não eram vistos na temporada passada.  Quem teve o melhor desempenho foi Lamar Miller, que conseguiu uma corrida que, em uma partida, teria sido um touchdown de 60 jardas, em uma situação de jogo real, por um buraco aberto pela OL no lado direito.

O desejo de que a Deep ball para Mike Wallace funcione ainda é maioritariamente... apenas um desejo. Matt Moore tentou duas vezes no treinamento. E nada. Ryan Tannehill acertou um passe para ganho de 20 jardas para Wallace, numa rota em diagonal. E mais nada. Pouco, muito pouco.

Alguns outros destaques:
  • Cameron Wake continua sérias dificuldade para o rookie Ja'Wuan James. Tudo bem que é um All-Star para cima de um novato, mas a forma como Wake o tem dominado parece forte demais. Basta ver como Wake não tem dobrado tão facilmente assim seus marcados na NFL para, ao menos, ficar com pé atrás. James disse Wake é um bom companheiro de equipe e que só tem a aprender com isso;
  • Dion Jordan conseguiu outra interceptação em cima de Tannehill, no que teria sido um TD em uma partida normal. É o segundo dele na linha de scrimmage. Bom por um lado ( mostra evolução de Jordan ) e ruim por outros 2: saber que ele estará fora das quatro primeiras partidas do time e por que o nosso QB tem se complicado;
  • O time trabalhou arduamente nas blitz, ao menos quatro vezes. Não resultaram em sacks, mas geraram dois passes incompletos, uma passe apressado e o que seria um intencional ground;
  • Dannell Ellerbe, que voltou a treinar como MLB após Koa Misi sair pro problemas médicos não informados, estava muito ativo. Seu melhor momento foi quando ele parou Miller atrás da linha de scrimmage.
  • Daniel Thomas teve uma corrida de 13 jardas, que foi de longe o seu melhor momento. Mas tinha um punhado de outras corridas e nenhuma foi além de 3 jardas. Ele tropeçou uma vez, perdendo três jardas. Tenebroso;
  • A opção de leitura foi mais uma vez um grampo de prática. Ao que parece deverá ser a tônica. Se vai dar certo ou não é outra coisa.
  • Mike Gillislee conseguiu uma corrida de 13 jardas, mas é a sua vontade em campo que anima;

domingo, 27 de julho de 2014

Feliz Aniversário Ryan Tannehill


Não é por eu não gostar dele como QB, que vou deixar o aniversário dele passar em branco. Existe uma diferença entre não gostar do atleta e não gostar da pessoa, certo?