sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Week 8: Dolphins 7x36 Patriots - Acho que eu acertei na mosca sobre a partida...

Essa foto é para quem achou que o time era bom pra vencer um time da NFL...
Eu normalmente fico muito feliz quando acerto alguma previsão. A maioria de nós fica, pois significa que conseguimos ler uma situaçao e tirar uma análise lógica do caso. Acontece que quando se trata do Miami Dolphins acertar significa ficar triste. No caso no Miami Dolphins errar a previsão é que seria gratificante. Mas, sejamos francos, só loucos, cegos e iludidos ainda acreditam que esta franquia vá ser vencedora este ano. Que fossemos capazes de bater o campeão do Super Bowl na casa deles, onde em 15 partidas na era Tom Brady só vencemos 2, e uma delas sem o camisa 12 de QB ( no advento da Wild Cat em 2008 o starter foi Matt Cassell na surra de 38x13... ).

Eu nao vi a partida, tenho que colocar logo de cara. Sem sinal de TV a Cabo e sem Notebook, eu fiquei apenas com os comentários de um grupo do WhatsApp, sabendo das trapalhadas do nosso time. A defesa até que tentou, deu uma forçada razoável no ataque do Pats ( mesmo cedendo o TD de quase 50jds para Gronk ), mas o ataque... saiu ZERADO do primeiro tempo. Eu avisei que depender de um ataque comandado(??) por Ryan Tannehill é coisa de lunático. Eu sei que na Tannehillandia ainda serao capazes de achar uma maneira de poupá-lo de críticas, até porque eu sei que a lei é assim: quando o time vence foi ele que comandou o time como um QB All-Star mas quando o time perde a culpa é de TODO mundo, menos dele. Sei bem como isso funciona...

A realidade é que nem dá vontade mais de falar sobre a partida. De, mais uma vez, falar sobre um ataque que não consegue se manter em campo o mínimo necessário para que a defesa descanse. De como erramos tackles fáceis em momentos cruciais, sinal claro de que temos bons/ótimos jogadores mas falta um time mais completo. Estou cansado de ver times se reconstruindo com sucesso e nós seguirmos na mesma porcaria desde... desde... desde... faz tanto tempo que eu nem sei mais citar o ano corretamente. Já são quase duas décadas de humilhações e vexames. Ou não é humilhação ver seu Center fazer o Snap na hora errada e o seu QB feito um mané olhando para o bola passando ao seu lado? 

Enfim a partida de ontem no colocou diante da primeira divisão da NFL, um local onde estivemos até meados dos anos 90. E não custa nada lembrar que eu apanhei que só por ter lembrado o óbvio, quando disse que Titans e Texans eram fracos, segundo alguns era coisa de quem torcia contra e tals... Aliás, depois de ontem, se eu fosse torcedor do Texans eu estaria muito, mas muito puto com meu time por ter conseguido tomar 6 Touchdowns no primeiro tempo do Miami...

Essa é a realidade do Miami. Semana que vem temos a partida contra o Bills. E se querem saber eu acredito que o Dolphins vá perder.... Será que essa previsão, ao menos, eu irei errar?

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Week 8: Dolphins x Patriots - Ataque contra Defesa?

Para mim, tudo depende de nossa defesa...
porque nosso ataque não é capaz de superar essa dupla...


As duas imagens que ilustram este post não foram escolhidas ao acaso. A partida dessa noite, que abre a Semana 8 da NFL, será - a meu ver - um embate entre nossa Defesa e o Ataque do Patriots. Quem levar a melhor nessa disputa vence a partida. Simples assim. E eu explico muito facilmente o porque: num jogo com Shootout, onde o ataque do Pats faça - ao menos - 35 pontos, nosso ataque jamais conseguirá alcançar tal marca. E antes que apontem as duas últimas partidas eu lembro que Titans e Texans são 5 das piores equipes da Temporada e agora é o só o Campeão do Super Bowl, o nível é muito diferente. Sem falar que, em ambas as partidas, os QBs adversários nos deram presentes, o que Brady não distribui. Portanto, esqueçam este ataque do Miami marcando 35 pontos contra o Patriots. E ainda por cima na casa do rival.

Nossa defesa é, portanto, a chave para uma improvável vitória. Limitar os danos causados pela dupla Brady-Gronk é o caminho. Forçar o ataque do Pats a ficar fora de campo, deixando o nosso com tempo para segurar alguma vantagem. Pick Six outra vez seria bom, mas o QB adversário é um HOF em atividade, portanto não é bom contar com isso. Prefiro ver o time limitando o adversário a 20 pontos ou menos e contar com uma noite sem erros de Tannehill e cia no ataque. Dá para fazer 20 pontos nos Pats sem ser necessário uma mega atuação ofensiva, basta que a defesa consiga boas posições para o ataque.

Se não rolar Pick Six pelo terceiro jogo seguido, um fumble recuperado poderá definir vitória ou derrota. E Ndamukong Suh, Olivier Vernon e sobretudo Cameron Wake estão quentes nas últimas partidas, por mais que tenham falado mais em Tannehill. 

Defesa x Ataque. Quem leva? Difícil saber, mas temos uma chance, pequena é verdade. Mas temos.

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Week 7: Texans 26 x 44 Dolphins - Até que enfim Houston...

Reshad Jones conseguiu outro TD...
Talvez os mais novos ( quem acompanha o Miami a 4 ou menos anos ) nem vá entender, mas hoje foi um dia especial para o Dolphins. E não foi porque Tannehill lançou 4 TDs ou porque ele conseguiu um desses recordes que não servem para nada. Nem foi porque marcamos mais de 40 pontos em muito tempo ou porque fizemos 41 no primeiro tempo que é a segunda marca da história. Nem, caso tenha pensado, pela ótima atuação da defesa no primeiro tempo ( concedendo ZERO pontos ) ou porque Lamar Miller teve sua melhor atuação. E nem foi porque Jarvis Landry deu show em campo.

O feito espetacular foi termos, enfim, vencido o Houston Texans, depois de sete derrotas seguidas. A franquia Texans entrou na NFL em 2002 e naquele ano eles conseguiram uma improvável vitória contra o Miami e eis que esta derrota nos custou a vaga na post-season. E, bem óbvio, era a única franquia sem derrota para o Miami. Agora não é mais. Falemos da partida, em si...

Bom, mesmo quem quisesse não achararia motivos para reclamar. No primeiro tempo o time marcou impressionantes 41 pontos, o que costuma sofrer e, nao conseguir, marcar numa partida inteira. Tannehill foi bem protegido ( e do outro estava só um tal de JJ Watt ) e parecia um QB All-Star, tendo acertado 18 passes seguidos. Passou para 4 Touchdowns e terminou, claro, com o rating perfeito. Uma tarde daquelas para serem lembradas... e quinta é com o Pats. Resta torcer que ele não tenha gastado o estoque na tarde hoje ( e isso não é uma crítica, que fique bem claro ).

Mas para mim, que foi o destaque, pela jogada do ano até aqui foi Jarvis Landry. Que está jogando demais, mas muito mesmo. Eu chegaria a dizer que ele está em estado de graça. Daquelas temporadas que se fossem num time com um Brady ou um Manning o fariam OPOY. E, por incrível que parecer possa, só hoje ele recebeu um passe para TD. E fez logo dois. Mas na primeira jogada foi onde ele mostrou todo o seu talento, cortando da esquerda para a direita e deixando diversos jogadores do Texans no chao e correr para o TD. Foi lindo, espetacular. Não viu? Aqui o vídeo:


Outro que se saiu bem foi Lamar Miller, que conseguiu um TD correndo de 85 jardas e outro de passe para 54 jardas e no total conseguiu 175 jardas. Um feito e tanto também. Que repita algo parecido com o Pats no domingo. Pela defesa Cameron Wake e Ndamukong Suh conseguiram 2 sacks cada e Reshad Jones... bom, este fez outro pick six e repetiu o pulo acrobático na end zone.

Foi uma vitória importante e o time está 3-3. Alguns ventilam sonhar com Post-Season... e na boa, é muito cedo para isso. Primeiro porque os dois adversários que batemos desde que Dan Campbell assumiu o comando do time sao por demais fracos. Segundo porque o oba-oba da chegada no novo técnico pode ( e nao deve ) durar para sempre. Por fim que a partida de quinta é contra o Pats, que é um dos 3 melhores da NFL, nao um saco de pancadas.

Podemos vencer? Claro, sempre é possível. Iremos? Ai é outra coisa... Mas hoje deu para ver o que é um time vencedor.